MPT-SE e instituições lançam campanha de combate ao trabalho escravo

Durante as ações, será realizado o II Fórum de Combate ao Trabalho Escravo em Sergipe (Foto: arquivo Portal Infonet)

Em 2023, 3.190 trabalhadores foram resgatados em condições semelhantes às de escravo. O número, divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, foi o maior dos últimos 14 anos e mostra uma realidade muitas vezes negligenciada: o trabalho escravo ainda existe! “Em função do maior conhecimento da sociedade sobre o tema e sobre o conceito de trabalho escravo, há um aumento de denúncias. Consequentemente, com o serviço de inteligência mais eficaz do poder público, nós temos conseguido maior efetividade em nossas ações, o que resulta em um número cada vez maior de trabalhadores resgatados”, destacou o Procurador do Trabalho e Coordenador Regional da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (CONAETE), Adroaldo Bispo.

Para conscientizar e alertar a população sobre o cenário do trabalho escravo contemporâneo, o Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE), em parceria com o Instituto Ágatha, a Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (SETEEM) e a Comissão Estadual para Erradicação do Trabalho Escravo (COETRAE), lança a campanha “Trabalho Escravo ainda existe! Liberdade em foco na busca pelo trabalho digno”.

A partir desta quarta-feira (24/01), serão realizadas ações em locais públicos, para mostrar à população a realidade do trabalho escravo em Sergipe. Durante a quarta e quinta-feira, a partir das 9h, quem passar perto do “Corredor das Flores”, entre os Mercados Centrais, na capital, poderá ver registros e relatos de resgates dos trabalhadores em condição análoga à escravidão em uma “caixa da realidade”. São casos de sergipanos resgatados em municípios do interior do estado e em outras áreas do país. “O público poderá perceber que são muitas as promessas enganosas de trabalho, em excelentes condições e remuneração. Mas, ao entrar na caixa, vai se deparar com a realidade que os trabalhadores enfrentam”, comentou o Procurador.

Na sexta-feira (26/01), será realizado o II Fórum de Combate ao Trabalho Escravo em Sergipe. O evento acontece na sede do Ministério Público do Trabalho, na Avenida Desembargador Maynard, em Aracaju, a partir das 8h. Em uma manhã de debates, falarão sobre o tema representantes do MPT-SE, da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo, Universidade Federal de Sergipe, Superintendência Regional do Trabalho e do Instituto Social Ágatha.

As inscrições para o Fórum são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Da sexta-feira até sábado, encerrando a programação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo (28/01), a “caixa da realidade” vai funcionar na Orla da Atalaia, na capital, para alertar sergipanos e turistas sobre o tema, que receberão, ainda, orientações para denunciar os casos de trabalho escravo.

A campanha tem o apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, Prefeitura de Aracaju, UFS, Superintendência Regional do Trabalho em Sergipe, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Fonte: Ascom/MPTSE

Portal Infonet no WhatsApp
Receba no celular notícias de Sergipe
Clique no link abaixo, ou escanei o QRCODE, para ter acessos a variados conteúdos.
https://whatsapp.com/channel/0029Va6S7EtDJ6H43FcFzQ0B

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais