10 dias: cada um com sua agonia

0

 

   A natureza humana apresenta reações que nem mesmo a maior das experiências de vida é capaz de superar. Muitas vezes o cidadão, vítima de um assalto ou de um acidente, é acometido de um medo, pânico, pavor ou algo semelhante. Porém, passado o momento do susto ele percebe que a situação não foi tão desastrosa como pareceu. Por um momento paira sobre ele o questionamento de porque se desesperou tanto no momento daquele episódio e por mais que analise a única conclusão que alcançará é que embora ele tenha sido vítima de um assalto ou de um acidente, ele foi muito mais vítima do elemento surpresa, que acabou lhe provocando medo, pânico ou coisa parecida. E esse medo ou esse pânico nada mais é do que a reação natural do sentimento humano.

  Mesmo quando uma pessoa consegue perceber que o seu veículo vai colidir, isso em hipótese alguma afasta o pânico do envolvimento com a colisão. Bem, talvez você leitor ainda não tenha entendido onde mesmo onde a coluna está querendo chegar com essa análise da reação natural do sentimento humano, mas eis a explicação: A coluna trilhou por esse caminho para transmitir aos leitores a percepção  de que os próximos 10 dias serão os mais longos da vida do advogado Marcelo Déda e esses mesmos 10 dias serão os mais rápidos da vida do engenheiro João Alves Filho. Claro que vai surgir quem seja capaz de avaliar que Déda já exerceu alguns outros mandatos e que já está um tanto calejado com tal expectativa. È possível ainda que nessa mesma

análise se tente avaliar que João está pela terceira vez se despedindo do comando do Poder Executivo. Aos que preferirem avaliar dessa forma, o respeito está assegurado, mas a coluna entende que Déda nunca esteve diante de um momento de tamanha ansiedade, não só pela importância do cargo que irá assumir a partir de 1º de janeiro, mas pela importância do momento político, pelo sabor que essa vitória conseguiu obter diante do acirramento da disputa e da adversidade de ter enfrentado um adversário habilidoso e com a caneta de governador na mão criando situações dificultosas a cada segundo da campanha eleitoral.

  Para João, o quadro também é diferente, ele já transmitiu o comando do estado de Sergipe por duas vezes, mas sempre para o controle de um agrupamento político que “aliado” ou até mesmo “adversário” logo depois, mantinha em seus quadros pessoas que se alternavam no poder servindo ao vencedor, mas mantendo uma extrema simpatia com o perdedor. Fato que acabava transmitindo uma certa tranqüilidade a quem deixava o cargo pela convicção de que continuaria mesmo fora do comando, influenciando em todo e qualquer órgão da administração direta ou indireta, ou seja, o cidadão perdia o poder de mando, mas permanecia com um fortíssimo poder de influência o que de certa forma é muito alentador.

Claro que o governador eleito Marcelo Déda não possui a menor intenção em tratar com descortesia um ex-governador até porque no futuro é esse o posto que ele vai ocupar. Certamente que o engenheiro João Alves Filho será um dos pouquíssimos sergipanos que terá em sua agenda o telefone pessoal e restrito do governador  Déda, assim como o petista por um bom tempo deve ter mantido em sua agenda o número pessoal e restrito do governador João Alves Filho, mas daí a continuar influenciando exageradamente na administração estadual, haverá uma distância muito grande.  Uma distância que sem sombra de dúvidas será alimentada diariamente por aliados fiéis de Déda, tipo Jackson Barreto e Gilmar Carvalho, só para citar esses como exemplo de aliados que comeram o pão que o diabo amassou com as ações odientas promovidas por diversos setores do governo e pela orientação de auxiliares insanos, que estimularam atitudes que transcenderam o campo político e invadiram o campo pessoal.

   Não tenha dúvida caro leitor, que a partir de 1º de janeiro de 2007 os últimos 10 dias de dezembro de 2006, serão lembrados como os 10 mais longos dias da vida de Marcelo Déda e os 10 mais curtos dias da vida de João Alves. Isso porque existe uma coisa chamada ansiedade e outra chamada apego, ambas são partes integrantes do comportamento natural do ser humano.

 

 

MPE requer a cassação do diploma de senadora

O Ministério Público Eleitoral, por intermédio do Procurador Regional Eleitoral Eduardo Botão Pelella, apresentou ontem Representação contra Maria do Carmo Alves, candidata eleita ao cargo de Senadora, pela utilização de Caixa 2 em sua campanha eleitoral. O MPE requer ao Tribunal Regional Eleitoral o julgamento procedente da Representação, para cassação do diploma da candidata, com base no art. 30-A, § 2º, da Lei nº 9.504/97. Na representação o MPF cita diversos casos de atos realizados por movimentos que apoiaram a senadora distribuindo materiais de campanha que não foram contabilizados nas contas prestadas a Justiça Eleitoral.

 

MPE adita Representação contra André Moura

Ontem também, o Ministério Público Eleitoral, por intermédio do Procurador Regional Eleitoral Eduardo Botão Pelella e do Procurador da República Auxiliar Ruy Nestor Basto Mello, aditou a Representação movida pelo MPE contra o Deputado Estadual Eleito André Moura,  tendo em vista a unânime desaprovação das contas do candidato pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral, após o ajuizamento da Representação.

 

Memória extraordinária de Passo Porto

Este jornalista teve a oportunidade de conhecer na última terça-feira, o ex-senador Passos Porto, através de um convite para participar, ao lado do jornalista Ivan Valença de uma entrevista com ele para um documentário. Durante quase duas horas este jornalista teve a oportunidade de conhecer fatos importantes da história política de Sergipe, principalmente dos bastidores, envolvendo os principais políticos dos últimos cinqüenta anos. Fui uma verdadeira aula de história de um homem que aos 81 anos, não esqueceu detalhes dos episódios políticos que viveu em Sergipe, em Brasília e até no primeiro ano de mandado como deputado federal quando o Rio de Janeiro ainda era a capital do país.Entre os fatos desconhecidos alguns como, o nascimento de Leandro Maciel em Salvador (BA), mas registrado em Rosário do Catete (SE) pelos familiares todos sergipanos. “Leandro também foi sergipano autentico, mas nasceu em Salvador porque lá tinha maternidade”, registrou Passos Porto.

 

Como Jackson Barreto ingressou nos Correios

Passos Porto lembrou que num comício de Juscelino Kubitschek em Sergipe, no ano de 1955, a mãe de Jackson Barreto, que era partidária do PSD, levou o jovem rapaz, já prodígio, para um comício no centro da cidade. “Lá ao ouvir Juscelino, Jackson gritou: viva  JK “, disse afirmando que os gritos do jovem chamou a atenção de Juscelino. Quando Leite Neto, presidente do PSD, foi discutir as cotas de empregos no Governo Federal com Juscelino, levou uma relação de nomes e entre eles, o de Jackson Barreto para os Correios. “É ele”, disse Leite Neto lembrando a Juscelino do menino que gritou na praça. Dos Correios todo mundo sabe aonde Jackson chegou.

 

João Alves não foi o primeiro a usar helicóptero

João Alves Filho não foi o primeiro candidato ao governo a usar helicóptero em Sergipe. Passos Porto contou à história que em 1962, disputava o governo Euvaldo Diniz contra Seixas Doria e  começou a usar um helicóptero. Foi um “Deus nos acuda”. Aonde chegava chamava a atenção de toda população e por pouco não mudou o quadro eleitoral. A sorte de Seixas foi que o helicóptero caiu, mas sem gravidade para seus ocupantes. Tempos depois, Euvaldo Diniz morreu num acidente aéreo.

 

Em Sergipe todos aderem na hora de mudar o governo

Questionado se podia comparar a eleição de Déda com a de Seixas Doria em 1962, Passos Porto lembrou que Seixas não tinha raízes tão profundas na esquerda como Deda. “A vitória de Déda tem um significado histórico muito importante”, disse, lembrando que uma mudança brusca ocorrida em Sergipe desta forma, guardada as devidas proporções, foi quando os comunistas liderados por Armando Rodrigues assumiram o comando da Câmara Municipal em 1945.

 

 

Indignação com o aumento de 91%

Sobre o aumento dos subsídios em quase 91%, o ex-senador Passos Porto disse que ficou estarrecido e indignado porque entre os que estão à frente do aumento está o comunista Aldo Rebelo. Para ele este ato não está à altura da história de vida de Aldo como também do Partido Comunista do Brasil. Ele alerta que eles precisam colocar a cabeça no lugar porque parlamentar não ganha salário e sim tem subsidio para representar a sociedade.

 

 

Lúcia Passos tem o mesmo estilo do irmão

A assessoria da diretora do Ipes, Lúcia Passos, rebateu ontem as acusações de dois servidores – enviadas por e-mail – de que ela se refere ao governador eleito com palavras não respeitosas. A assessoria informou que Lúcia tem o mesmo estilo do irmão, Antônio Passos, que inclusive foi destacado na nota de ontem. E que ela tem a consciência de que é natural a mudança de governo e que estará no cargo até o final deste mês, já que votou no governador João Alves Filho.

 

Déda mantém novas conversas

Segundo informações, nestes próximos dias o governador eleito, Marcelo Déda (PT) vai priorizar as conversas com aliados sobre a escolha do segundo escalão do governo estadual. O critério que ele vem adotando até o momento é em primeiro lugar que os nomes sejam de técnicos competentes, mesmo que indicados por políticos. Parece que essa história de colocar lideranças políticas, principalmente do interior, em cargos estratégicos apenas para conciliar interesses políticos, em detrimento dos interesses administrativos, acabará neste governo. É o que se espera…

 

Paisagismo para nova maternidade

Chama a atenção o volume de recursos gastos pela Dehop com os serviços de paisagismo da área externa da maternidade inaugurada ontem pelo governador João Alves, na Avenida Tancredo Neves, no Centro Administrativo Augusto Franco. Estão sendo gastos a bagatela de R$ 135 mil no prazo de 60 dias. O resultado do julgamento foi publicado no Diário Oficial do dia 4 de dezembro e o julgamento realizado no dia primeiro. O interessante é que a obra está sendo construída através de uma ONG.  Tem alguns atos que são publicados rapidamente no Diário Oficial, já outros…

 

Artêmio assumirá presidência do TJ

Dentro do critério de rodízio estabelecido pelo pleno os desembargadores elegeram ontem a nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça para o biênio 2007/2009. Foi eleito para presidente, o desembargador Artêmio Barreto; para vice-presidente, a desembargadora Célia Pinheiro e para corregedor geral, o desembargador Luiz Mendonça. Para o Tribunal Regional Eleitoral foram indicados os desembargadores José Alves Neto, que deve assumir a presidência e a desembargadora Madeleine Gouveia. A nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça toma posse no início de março de 2007.

 

Coordenador do Fórum destaca indicação

O coordenador do Fórum Empresarial de Sergipe, Aroldo França destacou ontem que a indicação do empresário e ex-presidente da Associação Comercial, Jorge Santana para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Tecnologia (atual Indústria e Comércio) foi bem recebida por todos os segmentos empresariais devido ao livre trânsito que o mesmo tem no setor e a capacidade administrativa e de grande empreendedor já demonstrada por Jorge por onde passou.

 

 

Servidores enviam e-mails de apoio a Paulo Viana

A coluna vai esperar a posse do futuro secretário da agricultura Paulo Viana para tecer comentários. Há alguns dias, a coluna publica alternadamente e-mails criticando a indicação dele e também elogiando. Existe uma disputa interna que não interessa a coluna. Ontem o próprio Paulo Viana ligou para o colunista explicando que sempre teve um excelente relacionamento com todos que trabalham na Secretaria da Agricultura. Ele disse que a preocupação maior é com algumas ações, como por exemplo, o incentivo ao agronegócio  que injete renda ao meio rural, que o objetivo final seja a inclusão social. Hoje ele participa da inauguração em Boquim, às 18h, da fábrica Sumo Sucos de beneficiamento de laranja.

 

TSE aprova fusão do PL com o Prona

O TSE aprovou ontem o pedido de registro do PR (Partido da República), resultante da fusão entre o PL e o Prona. Segundo o tribunal, foram cumpridas as exigências legais relativas à fusão. O TSE ainda determinou que, além do registro do estatuto do PR, sejam tomadas as providências para definir as cotas do fundo partidário.

 

Mais uma unidade do Credpovo

O prefeito Edvaldo Nogueira, por meio da Fundação Municipal do Trabalho (Fundat), inaugura hoje, às 9 horas, no bairro Palestina, mais uma unidade produtiva no bairro, bem como amplia os serviços oferecidos a comunidade aracajuana em duas outras unidades nos bairros Siqueira Campos e Porto D´Anta. Os trabalhos desenvolvidos no âmbito do Credpovo – ´Um Banco para Todos´ serão incrementados, bem como a qualificação profissional que, conseqüentemente, proporcionará maior amplitude à geração de emprego e renda. A nova unidade está localizada na Rua Zezé Gomes, 81, no bairro Palestina. No local, desenvolvidas atividades do Credpovo, parceria que envolve instituições financeiras, a exemplo do Banco Popular do Brasil, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste. Além disso, moradores da localidade e adjacências poderão fazer cursos profissionalizantes.

 

Criticas a prestação de serviços do G.Barbosa e do Banese

De um leitor lagartense: “A falta de consideração do Banese e do G. Barbosa para com o povo de Lagarto é algo que deixa boa parte da sociedade lagartense indignada, se não vejamos: Quanto ao Banese, principalmente nos finais de semana, existe em Lagarto, só 3 cashs, onde os clientes do Banco tiram saldos, extratos e saques. Pois bem, só que dos 3 cashs, um fica na frente do Banco, é para cliente com carro, o outro fica na Praça Filomeno Hora ( este está sempre em manutenção) e o outro no Lojão Maratá que não abre no domingo. Por quê Banese não faz como os outros Bancos daqui, e deixa nos finais de semana as suas portas abertas para servir melhor os seus clientes? Quanto ao G. Barbosa, eu realmente tenho pena dele, pois não tem dinheiro para comprar um terreno aqui em Lagarto para construir outro supermercado, haja visto que o atual, não tem a mínima condição de um bom atendimento, corredores apertados e filas intermináveis, com certeza falta de espaço, será que a direção já não percebeu está situação”.

 

 

Frase do Dia

“Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol.” Pablo Picasso.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários