A PACIÊNCIA ESGOTOU

0

Pelo visto, os tucanos desaprenderam de uma vez por todas a arte de fazer política. Nunca se viu cena tão deprimente quanto aquela coletiva, realizada pelo ex-governador Albano Franco, na última segunda-feira de manhã, na sede do PSDB. Mais parecia um velório, tamanha a tristeza estampada nas faces dos correligionários presentes ao funeral, ou melhor, ao recinto.

 

Olhares lúgubres, sorrisos amarelos, respostas vagas. Foi só isso que os jornalistas puderam registrar daquele momento ímpar na vida dos tucanos sergipanos. Pareciam aves, ou melhor, políticos a caminho da extinção. Uma verdadeira tragicomédia, digna das piores críticas da platéia, ou melhor, dos eleitores.

 

Afeito a deixar tudo para a última hora, o presidente de honra do partido, Albano Franco, desta vez não agiu diferente. Esperou, conversou, negociou com todos os pretendentes a cargos majoritários nas próximas eleições. Fez o que todo político que se preza faz nessas horas, é bem verdade. Mas não contou com o imponderável: a rebeldia dos próprios companheiros de legenda, que, tresloucadamente, não aceitaram qualquer tipo de aliança costurada pelo líder maior do partido em Sergipe, fosse de direita ou de esquerda. Uma sandice somente comparada à decisão do deputado federal Jackson Barreto, em 1998, ao aliar-se a Albano Franco depois de anos e anos fazendo-lhe oposição cerrada e tendo pela frente a grande chance de sua vida: ser governador de Sergipe, após plausível vitória no pleito daquele ano.

 

Ora, a decisão do ex-governador não poderia ter sido outra diante da pressão exercida pelos “amigos”. À baila de interesses diversos, alguns preferiam apoiar Marcelo Déda; outros João Alves. Teve até quem advogasse candidatura própria ao governo. Mas nenhum deles, no fundo, preocupou-se com o destino do PSDB ou com os desdobramentos resultantes de qualquer posicionamento equivocado. Deu no que deu. Albano Franco perdeu a paciência (isso também acontece), ouviu os conselhos do filho e tomou o melhor caminho a ser seguido… Por ele.

 

Resultado: o PSDB poderá eleger Ulices Andrade para deputado estadual e Albano Franco para a Câmara Federal. Um péssimo prognóstico para um partido que governou Sergipe por oito anos. 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários