ALMOÇO INDIGESTO

0

Quem conhece Brasília e costuma freqüentar os chamados points do poder na capital federal, certamente, já esteve em um dos principais redutos políticos daquela cidade: o restaurante Piantella.

Famoso por abrigar, diariamente, diferentes personalidades políticas e jornalistas, esse recanto nobre da Asa Sul, adorado por Ulysses Guimarães, de saudosa memória (que tinha mesa cativa por lá), testemunhou momentos históricos da política brasileira. Com toda certeza, decisões importantes foram tomadas em seu seleto recinto, regadas a Johnny Walker 21 anos e a ovas de esturjão, o não tão popular caviar.

Estive no Piantella por diversas vezes, mas sempre a trabalho. A primeira delas, em janeiro de 1987, não esqueço nunca, às vésperas do início dos trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte. Naquela noite, fui como convidado do então diretor da Rede Globo em Brasília, meu dileto amigo, Waldemar Pacheco, que se encarregou de me apresentar ao ministro-chefe da Casa Civil do Governo Sarney, Ronaldo Costa Couto, a quem, é obvio, teria que entrevistar. Mas mesmo sendo a trabalho, esse momento ímpar na vida de um jovem jornalista, recém-chegado de Sergipe, foi importantíssimo: primeiro, porque me encaminhou como repórter político. Depois, por me dar a oportunidade de conhecer, in loco, o “caminho das pedras”. Era ali – e não no Palácio do Planalto ou no Congresso – que se fazia a verdadeira política no país.

Os anos se passaram, diversos outros points surgiram em Brasília, mas o velho Piantella não perdeu a majestade. Quem diria! Continua sendo um belíssimo local para discussões políticas. Na semana passada, por exemplo, figuras exponenciais da política sergipana por lá estiveram, discutindo os rumos de possíveis candidaturas majoritárias nas eleições do ano que vem.

A comida na mesa estava com ótimo aspecto. Parecia uma conversa franca… entre novos amigos. Mas o semblante de preocupação de um deles não deixava dúvidas: o teor da conversa não estava sendo fácil degustar. Coisa comum, no cardápio político do Piantella.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários