As Profecias de Apolônio

0

 

 Lisboa, 5 de outubro de 2008

 

 Caros amigos de Sergipe:

 

 Daqui a algumas horas os amigos da terrinha já saberão os nomes do futuro prefeito e dos novos vereadores da capital dos cajueiros. O sistema de votação brazuca é mesmo uma beleza!

A maioria dos meus leitores tem me mandado e-mails dizendo que Edvaldo deve levar essa eleição já no primeiro turno. Se tudo ocorrer como o esperado, os maiores beneficiados devem ser, evidentemente, o Alceu Valença e o Genival Lacerda, que com a vitória do grande dublê de zabumbeiro, garantirão mais quatro anos de Forrocaju.  

Já se a vitória for de Vera Lúcia, o Adierson Monteiro, coitado, é quem vai estar em maus lençóis. É que a mulher já anunciou a estatização do transporte coletivo na Barbosópolis. Parece que Cuba vai entrar com o know how tecnológico, mas o Hugo Chaves também ficou de dar um impurrãozito. Ainda bem que já construíram muitas ciclovias por aí. 

Aliás, o pessoal da construção civil também deve botar as barbas de molho, porque o negócio de Vera é mesmo a construção de casas populares, conjuntos habitacionais para o proletariado e outros mimos à la Maria do Carmo. É bom os arquitetos esquecerem um pouco esses negócio de prédios chiques na zona de expansão.

O Anderson Góis prometeu que ia tomar o Parque dos Cajueiros, das mãos do Estado. Se brincar ele toma o Gonzagão também.

Agora, se o Mendonçinha ganhar, é que Aracaju vai virar um paraíso. Vai ter hospital da mulher, hospital do homem, da criança, do adolescente, da cabeça e tudo mais. Pobre não vai mais pagar mais a conta de luz nem a de água. Aliás a água será provavelmente o único problema da Aracaju mendoncista, já que seu programa garante que o São Francisco vai secar deixando 30% dos aracajuanos na maior seca braba. Já tem gente importando dessalinizadores para não morrer de sede em frente à praia.

O Almeidinha também andou prometendo mundos e fundos. Entre denúncias bombásticas, anunciou 15 avenidas, hospital disso, hospital daquilo, Bolsa Família, casas do PAR, uma beleza! De onde vai aparecer tanto dinheiro pra construir esse monte de coisas ele não disse, mas, convenhamos, isso não deve ser problema para o outrora pequenino vendedor de cajus. Ele já deve ter descoberto onde estão as castanhas.  

  

Até semana que vem.

 

Um abraço do

 

Apolônio Lisboa

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários