Café Pequeno- Morro Velho

0

…Fez a obrigação com força

Parece até que tudo ali é seu…

 

Só poder sentar no morro

E ver tudo verdinho, lindo e a crescer…

 

…Filho do branco e do preto

Correndo pela estrada atrás de passarinho…

 

…Filho do sinhô vai embora

Tempos de estudos na cidade grande…

 

“Não se esqueça amigo eu vou voltar”…

 

…Quando volta já é outro

Trouxe até sinhá mocinha para apresentar…

 

Em Morro Velho Milton Nascimento cantou como ninguém, nem mesmo Gilberto Freire, Jorge Amado ou João Ubaldo Ribeiro, a vida de desigualdade do povo brasileiro.

 

Passamos da total interação infantil para a brutal estratificação social na juventude.

E a mudança é abrupta.

 

Várias vezes vi e vivi isso na minha vida… casa…família…

E quem não viveu de um lado ou do outro?

 

_ Eu sou pobre, pobre, pobre…de marré, marré, marré…

_ Eu sou rica, rica, rica…de marré deci…

 

Cantam as cantigas de roda e, assim, prossegue o Brasil há desde 500 anos.

 

Os casos dos Daniel Dantas, Marcos valerios ilustram a repetição do modelo de cabo a rabo.

 

Se o suspeito é preto e principalmente pobre, é um tal de pega ladrão prende e arrebenta. Depois a gente investiga e muita porrada…

 

Que direitos humanos que nada!

 -Ladrãozinho safado, dizem…

 

No entanto se o meliante é almofadinha acaba gerando uma crise institucional nas três esferas.

 

Tenho até uma proposta para resolver o problema carcerário brasileiro.

 

Basta soltar as moças e rapazes negros e pobres acusados de roubar sabonetes em farmácias… Vai  sobrar espaço para muita gente . Vai dar até para modernizar todas as cadeias e fazer celas triplex de luxo, tipo lofts.

 

Ah! Mas voltando aos amigos do peito,  não há nada igual a amigo de infância e de juventude.

Não existe nada igual do que brincar sem o mínimo interesse a não ser brincar, brincar, brincar…

 

 Nessa hora somos todos iguais.

 

 

 

 

 

Redescobrindo Sergipe-Barra dos Coqeiros-Foto Andréa Prata

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais