Cai a máscara

0

Deputados estaduais liderados pelos irmãos Amorim ameaçam votar contra o projeto autorizando o governo a contrair empréstimo de R$ 727 milhões para executar obras em Sergipe. Alegam que o Executivo está endividado, porém, na verdade, desejam mesmo é amordaçar o governador Marcelo Déda (PT). Desta forma, fortalecem o discurso de terra arrasada, que facilitaria a eleição do senador Eduardo Amorim (PSC) ao governo em 2014. Acontece que, entre as justificativas para o empréstimo, está justamente a aquisição de equipamentos para o futuro Hospital do Câncer, que o senador cristão tanto defende, a ponto de se considerar o “pai da criança”. Ora, se a unidade de saúde é tão importante quanto prega Eduardo Amorim, por que impedir que o governo consiga recursos para viabilizá-lo? A não ser que para a oposição a tomada do poder justifique a morte de milhares de sergipanos, que seriam salvos no Hospital do Câncer.

Nova pesquisa

A TV Sergipe divulga amanhã à noite uma nova pesquisa do Ibope para prefeito de Aracaju. Isso, é claro, se o prefeiturável Almeida Lima (PPS) não tentar impedir judicialmente a divulgação dos índices como fez com a primeira consulta de opinião contratada pela emissora global. Na segunda-feira será a vez de a TV Atalaia divulgar pesquisa feita pelo Instituto Única.

Administração

Empreendedorismo, administração, comunicação na era digital e desenvolvimento sustentável foram temas discutidos durante a "X Semana do Administrador", realizada pela Faculdade Estácio FASE. O evento reuniu estudantes do curso de administração e especialistas da área, que discutiram como administrar e empreender com sustentabilidade.

Sementinha

De um gaiato ontem num boteco da periferia: “Esse candidato do Partido Verde é um sujeito discreto, que só aparece nas campanhas eleitorais. Passada a eleição, ele some como se fosse uma semente colocada na terra para eclodir na campanha seguinte”. Quanta maldade com o simpático Reynaldo Nunes.

Defesa

E quem deu o ar da graça ontem no horário eleitoral gratuito foi o candidato a vice José Carlos Machado (PSDB). O tucano fez uso do direito de resposta para explicar que jamais pensou em separar Aracaju, transferindo para São Cristóvão a Zona de Expansão da capital. A acusação foi feita pelo prefeiturável Valadares Filho (PSB), que acusa Machadão de querer pagar IPTU mais barato que os demais aracajuanos. Será?

Greve

Esta notícia só interessa a quem possui muito dinheiro nos bancos ou precisa deles para pagar dívidas: os bancários de Sergipe vão cruzar os braços a partir da próxima segunda-feira. Eles querem melhoria salarial, mas os banqueiros têm alegado que estão em petição de miséria. Enquanto empregados e patrões não chegarem a um acordo, o coitado do consumidor vai pagar a conta por mais uma greve. Êita Brasilzão danado, sô!

Condenado

O ex-deputado federal Sérgio Reis foi condenado por improbidade administrativa. Ele é acusado por irregularidades ocorridas na Secretaria da Saúde de Lagarto quando era titular da pasta. Na sentença, o juiz Leonardo Souza Santana condenou Sérgio Reis a devolver aos cofres municipais R$ 34 mil devidamente corrigidos pelo INPC.

Tá chegando

Faltam 24 dias para as eleições. O voto é obrigatório para os cidadãos alfabetizados maiores de 18 e menores de 70 anos e facultativo para quem está com idade entre 16 e 18 anos, para os maiores de 70 anos e para as pessoas analfabetas. Os eleitores que são obrigados a votar e não comparecerem às urnas por três eleições consecutivas (cada turno é considerado uma eleição) podem ter o título cancelado.

Engasgou-se

E o Flamengo ficou ainda mais zonzo ontem ao tomar um novo tapa. Com o time completo, o Santos não teve muita dificuldade em fazer dois gols na defesa mãe do Menguinho. Também, quem mandou o Urubu baleado na asa, depenado e manco de uma pata tentar engolir o peixe inteiro? Acabou se engasgando. Pelo visto, agora só falta perder o rabo.

Do baú político

O blog transcreve hoje um caso narrado pelo paraibano Mário Américo de Moura Filho: “Sergipano, baixinho, gorduchinho, atarracado, ambicioso, o coronel Humberto de Melo era o chefe do Estado Maior da 6ª Região Militar na Bahia, no golpe de 64. Bebia muito, detonava uísque. Udenista, tinha sido secretario de Segurança do governo Juracy Magalhães. O comandante da Região, general Manoel Pereira, era uma simpática e lerda rainha da Inglaterra. Humberto de Melo resolveu derrubar o governador Lomanto Junior, do PTB, e assumir o governo do estado. UDN e PSD armaram tudo na Assembléia que, acovardada, já tinha numero de sobra para aprovar o impeachment de Lomanto. Marcaram sessão extraordinária para uma segunda-feira, à tarde. De manhã cedo, desce de surpresa em Salvador, de um avião militar, saído de Recife, com um punhado de oficiais, o general Justino Alves Bastos, comandante do 4º Exercito e chefe de Humberto de Mello. Foi direto para o Palácio da Aclamação e avisou: ‘Vim almoçar com meu governador, que vai continuar governador’. E ninguém mais falou em derrubar Lomanto”.

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários