Chapéu alheio

0

Governos estaduais e municipais não se cansam de reclamar contra a desoneração do IPI para veículos, eletrodomésticos e material de construção. Alegam que, para aquecer a economia, a presidente Dilma Rousseff (PT) tem feito cortesia com o chapéu alheio. O secretário estadual da Fazenda, João Andrade, garante que a desoneração já causou este ano um prejuízo a Sergipe de R$ 260 milhões, só com a queda do Fundo de Participação dos Estados. O prefeito de Socorro, Fábio Henrique (PDT), vai na mesma toada: “Deixamos de receber este ano R$ 40 milhões por conta da redução do Fundo de Participação dos Municípios. Alheia à chiadeira dos aliados, a presidente Dilma surfa sobre uma aprovação popular  superior a 60%, enquanto os consumidores fazem a alegria das indústrias e do comércio.

Proibidas

As construtoras Norcon e Impacto Construções estão proibidas pela Justiça do Trabalho de conceder folga aos empregados nesta sexta-feira, quando acontece a eleição para a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Sergipe. Em sua decisão, o juiz Alexandre Manoel Rodrigues afirma que liberar os operários do trabalho justamente no dia do pleito é um ato antissindical. Visando evitar abstenções, o Sindicato usará ônibus para transportar os ‘eleitores’ dos canteiros de obra até o local da eleição.

Submissão

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Carlos Ayres de Britto, entende ser preciso muita coragem para o Judiciário se assumir como poder político independente. “A nossa cultura é a cultura da submissão, de reverência ao poder político e também ao econômico”, afirmou Bitto durante evento promovido ontem em Brasília pelo Instituto Innovare para premiar as melhores práticas da Justiça.

Convite

E por falar em Carlos Britto, o jornalista Cláudio Humberto publicou que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, teria convidado o ministro sergipano para se filiar ao PSB e disputar uma cadeira no Senado pelo Distrito Federal em 2014. O convite deve ser declinado, pois segundo Britto, “o livro da vida nos ensina a virar páginas. E esta página da política partidária está definitivamente virada”.

Zona de risco

Aqui pra nós, tá fazendo medo ir ao Shopping Jardins, em Aracaju. Primeiro os seguranças daquele empreendimento comercial mataram um cidadão à porrada. Depois, outro brutamontes foi acusado de estuprar uma garota de 14 anos nas dependências do shopping. A dúvida é saber quem será a próxima vítima dos seguranças trogloditas. Misericórdia!

Suspense

O prefeito eleito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), afirmou que o futuro presidente da Câmara de Municipal pode não ser do seu partido, mas seguramente o escolhido será um dos vereadores eleitos pela coligação que o apoiou. Quanto ao secretariado, o demista faz suspense. Segundo ele, até agora só está decidido que o vice José Carlos Machado (PSDB) terá posição de destaque na administração.

Aluno aplicado

Para se apossar de um moderno ‘ipad’ avaliado em R$ 1 mil, o estelionatário Marcos do Nascimento fez um depósito falso em nome da dona do aparelho. Ao ser informada na agência bancária que o envelope depositado estava vazio, a vítima pediu socorro à Polícia e o vivaldino foi em cana. O malandro deve ter apreendido o golpe com um certo político, que teria depositado centenas de envelopes vazios em nome dos cabos eleitorais na véspera da eleição.

Banco dos réus

A juíza Andrea Caldas deve anunciar nos próximos dias se absolve ou não a roqueira Rita Lee, processada sob as acusações de desacato aos policiais militares que trabalhavam no show que a roqueira fez em janeiro passado na Barra dos Coqueiros. Na audiência de ontem, no 7º Juizado da Vara Cível, em Aracaju, Rita acenou com uma retratação pública, mas os 35 PM’s recusaram a proposta. Querem uma indenização de R$ 24 mil para cada um.

Cobrança

O coleguinha Gilson Souza publica artigo no Jornal do Dia cobrando ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) a prometida estátua do jornalista Cleomar Brandi na Orla Por do Sol. O comunista anunciou a homenagem no sepultamento de Brandi, em julho de 2011, mas até agora nem uma simples placa com o nome de Cleomar foi colocada no local. Faltando menos de dois meses para terminar o mandato, dificilmente Nogueira honrará o prometido. Lastimável!

Tempo quente

Já viram como o tempo está fechado? Podem apostar, vem trovoada por aí.

Do baú político

Governador de Sergipe por apenas um dia, o líder político de Riachão do Dantas, Horácio Goes, nomeou secretários, fez reuniões em Palácio e ainda teve que impedir a prisão de um agricultor. Entrevistado pelo jornalista Osmário Santos, o velho udenista contou que em 1963, o governador ‘tampão’ Dionízio Machado se recusou a transmitir o cargo para o eleito João de Seixas Dórea, preferindo passar o governo, um dia antes, para Horácio Goes, que era presidente da Assembleia. “Assumi, nomeei os secretários e despachei normalmente até horas antes da solenidade de posse do novo governador”, explicou. No curtíssimo mandato, Horácio Goes evitou uma injustiça: quando estava despachando no gabinete, recebeu um pedido para mandar prender um ladrão de trator: “Não estava ali para prender ninguém. Mandei meu chefe da Casa Militar, coronel João Machado, verificar o que ocorreu e ele descobriu que o trator pertencia ao cidadão, que apenas o tinha emprestado ao Departamento de Estradas e Rodagem”. O pedido de prisão não foi atendido.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários