Composições municipais fechadas

0

Algumas composições fechadas em 31 municípios sergipanos. Os dados apresentados foram repassados por políticos, amigos e leitores, por isso pode ter alguma mudança até o dia de hoje, 30, data final das convenções municipais. Em alguns municípios o blog não tem os nomes de todos os candidatos.  Mais uma vez obrigado aos leitores espalhados por todo o Estado. Algumas disputas:

 

Arauá –  Dona Ana, do PMDB e Lai do Hospital, do PSB.

 

Barra dos Coqueiros – O atual prefeito, Airton Martins, do PT é candidato à reeleição e disputará contra o ex-prefeito Gilson dos Anjos, do DEM.

 

Boquim- O atual prefeito, Pedro Barbosa, do PMDB, é candidato à reeleição e disputa com Jorge Mitidieri do DEM.

 

Canindé – O atual prefeito Orlando Andrade, do PDT, é candidato à reeleição tendo como vice, Marconi. Ontem, 29, o grupo do ex-deputado Heleno Silva e o PT preparavam uma proposta administrativa para confirmar o apoio a candidatura de Orlando Andrade no dia de hoje, 30.

 

Capela – O prefeito, Sukita, do PSB, é candidato à reeleição tendo como vice, o médico Carlos Milton, também do PSB. Vai enfrentar Chico de Ari, do DEM.

 

Carira – O candidato do PMDB é Dutra, atual vice-prefeito. Já Gilma, esposa do ex-prefeito Negão, disputará pelo PSC.

 

Carmópolis – O prefeito Volney Leite apóia a sobrinha, Leninha das Graças, do PP, que terá como vice Cacau Pinheiro, do PSC. A outra chapa é Esmeralda do PT, que até ontem à noite estava fechando o vice entre o vereador Sérgio Vieira, do PR ou João Gilberto Gil, do PSB, filho do ex-prefeito Theotônio Neto.

 

Cedro de São João – O atual prefeito, Marcos é candidato à reeleição tendo como vice, David, filho de Luiz Delfino que foi adversário dele na eleição passada. Vai disputar com Neudo, filho do atual vice-prefeito.

 

Cristinapólis – O atual prefeito Eliseu Santos, apoiará a candidatura do atual vice, Du de Juca, do PSB. Ele vai enfrentar o padre Raimundo, candidato pelo PCdoB.

 

Estância –  O atual prefeito, Ivan Leite, do PSDB, é candidato à reeleição e enfrentará o vereador Filadelfo Alexandre, do PMDB, que terá como vice um candidato do PT.

 

Itabaiana – A atual prefeita, Maria Mendonça, do PSB, disputa à reeleição tendo como vice, Edilene Barros, do PSL. Conta com o apoio dos seguintes partidos: PSB,PSL, PDT,PT, PSC, PR, PP,PTB, PPS, PTC,PCdoB, PTdoB, PV e PRTB. Disputará  com Luciano Bispo do PMDB, que tem como vice, Lurdinha, do DEM.

 

Itabaianinha – Mundinho da Comase é candidato pelo PDT, tendo como vice, Osmar, do PT. O ex-prefeito Joaldo da Laranjeira é candidato pelo PSDB. E Piranha é candidato do PSB.

 

Itaporanga – A atual prefeita, Gracinha é candidata à reeleição pelo PSDB. Até ontem a coluna não conseguiu descobrir se o adversário será Victor Mandarino (por conta dos problemas na Deso) ou o irmão, César Mandarino, pelo PSC.

 

Japaratuba- Em Japaratuba o atual vice-prefeito, Hélio Sobral, do PMDB é o candidato da situação. O PT indicará o vice. A oposição lança o nome de Lara Moura, pelo PSC, mas tem um nome na manga caso a Justiça Eleitoral impugne a candidatura da mesma.

 

Lagarto – O candidato do atual prefeito, Zezé Rocha, é Lila Fraga, do PSDB, tendo como vice Manoel da Lagartense, do PDT. O adversário é Walmir Monteiro, do PSC, tendo como vice, Junior Ribeiro, do PHS. A chapa de Walmir fez duas coligações proporcionais. Uma com PT, PSB e PRB. Outra com PSC, PR, PV, PPS e outros pequenos partidos. Hoje, 30, será realizada a convenção do PTdoB, e Luiza Ribeiro pode entrar na disputa.

 

Laranjeiras – A atual prefeita, Ione Sobral é candidata pelo PTB e disputará com J.J., do DEM, candidato da família Franco e dos Varjinhas.

 

Macambira – O atual prefeito, Fabiano, não é candidato e apóia Ricardo Souza, filho de Carivaldo, pelo PDT. O adversário até ontem ainda não estava definido.

 

Malhador – O atual prefeito, Elan Araujo, do DEM, é candidato à reeleição. Já o candidato Jadinho, do PRB, conseguiu o apoio do ex-prefeito Dedé do Inhame, que indicará a filha como candidata a vice-prefeita pelo PSB.

 

Monte Alegre – O atual prefeito, Aragão, do PMDB, é candidato a reeleição. O adversário é o vereador Tonhão, do PSC.

 

Nossa Senhora das Dores – Uma verdadeira salada russa. Até ontem, 29, o governo tentava lançar um candidato único, mas a briga estava indefinida na base do governo entre Aldon, do PSB e  Dr. Gilberto, do PT. O outro candidato é o ex-prefeito José Américo, do PMDB ligado ao senador Almeida Lima.

 

Nossa Senhora do Socorro – Em Socorro o radialista Fábio Henrique (PDT) tem como vice o médico Job Carvalho do PPS e conta com o apoio de 20 partidos: PDT, PPS, PMN,PV, PTC, DEM, PSC,PSDB,PTB,PTdoB, PRB,PR, PRTB,PMDB, PMN,PP,PTB, PSL e PHS. Vai enfrentar Adelson Barreto, do PSB, que tem como vice o professor Washington, do PT.

 

Propriá – Com a desistência de Luciano de Menininha, do DEM, o candidato da oposição deve ser o radialista Eugenio Santana. Ele enfrentará o atual prefeito, Paulo Brito que tem o apoio dos seguintes partidos: PT, PSC, PMDB, PSB, PSDB, PCdoB, PCB, PHS, PRB, PRP, PSL, PDT e PV.

 

Poço verde – O atual prefeito, Tonho de Dorinha, do PSB, terá como candidato a vice, Germano, também do PSB, referendado pelo PT. Os adversários são José Everaldo, do DEM e o ex-prefeito Milton Santana, do PSC.

 

Riachão – O atual prefeito Laércio Menezes do PTdoB é candidato à reeleição e terá como vice Zezé Almeida, também do PTdoB. O adversário é José Lopes do PDT.

 

Ribeiropólis – A atual prefeita Uita Barreto, do PSB, terá como candidato a vice Miguel da Loja, do PDT. A adversária será Regina Passos, do DEM.

 

Santo Amaro – Em Santo Amaro Ivaldo Costa é candidato a reeleição pelo DEM, tendo como vice, Dadau, do PSB. O adversário é Chileno do PRB, que terá o vice indicado pelo PT.

 

Siriri – Disputa a eleição Waltinho Franco, do PSC, tendo como vice, DAL, do DEM. O adversário será o vereador Dinho da Caçamba, do PMDB.

 

São Cristovão – Em São Cristovão, Armando Batalha conseguiu apoio de última hora do PV, do PTB e do PRB, do pastor Heleno. O vice dele será definido hoje. Ele disputará com Alex Rocha, do PDT. Marília Mandarino, não conseguiu aglutinar ninguém e não será candidata.

 

São domingos – Jefinho é candidato do PT, tendo como vice, Israel, do PDT. O adversário é Pedrinho, do PSB.

 

Simão dias – Denílson Déda, do PSB, é o candidato do atual prefeito, José Valadares, tendo como vice, o ex-prefeito Luiz Albérico. O adversário é o médico Ruy Dória, do PMDB.

 

Telha – Em Telha a disputa será entre o genro do ex-prefeito Antonio Dias (falecido), Eris, do PMDB, tendo como vice, Neudo do PT e a esposa do ex-prefeito Luciano, Tereza Moares, do DEM, que terá o apoio do atual prefeito José João.

 

Tobias – Em Tobias Barreto confirmando os três candidatos: Marly Barreto, atual prefeita do PSDB, Dílson de Agripino, do PT e Diógenes Almeida, do PP. De última hora Marly conseguiu uma adesão importante para vice, o empresário Acledson, do PHS. Já Dílson de Agripino terá como vice, Tony Tecidos, e Diógenes, Fabinho. Ontem, na convenção, Marly conseguiu colocar cerca de  mil pessoas.

 

Umbaúba – O ex-prefeito Benedito Barreto foi convencido a desistir e indicará o vice de Jorge Rico, do PSC. O vice é Cleonâncio, genro de Benedito. Vai disputar contra o professor Anderson, do PT que tem como vice Humberto Maravilha, do PPS. Conta com o apoio de 14 partido e tem 47 candidatos a vereador. Já Jorge Rico tem o apoio de 4 partidos, 6 candidatos a vereador e o apoio de Eduardo Amorim, Augusto Bezerra, André Moura que estiveram pessoalmente no município para tentar “conquistar” novos aliados. Até a Força Sindical está mobilizada pelo empresário Jorge Rico.

 

Déda deve visitar Estância, Itabaiana e Lagarto

O governador Marcelo Déda deve ir hoje, 30 aos municípios de Estância, Itabaiana e Lagarto participar da homologação das candidaturas dos seus candidatos nos três municípios, respectivamente, Filadefio, Maria Mendonça e Walmir Monteiro.

 

Convenção do DEM e saída de candidato

Um pré-candidato a vereador em Aracaju, pelo DEM, desabafou com este jornalista. É um profissional liberal sério, amigo há muito tempo deste jornalista que está chateado porque alguns outros pré-candidatos estão desistindo por conta da saída de João Alves do pleito. Citou como exemplo, Carlos Batalha. A desculpa, segundo o amigo do DEM, é que Batalha não será candidato porque “no programa que apresenta pode ajudar muito mais a candidatura do DEM em Aracaju”. Se o leitor não entendeu, imagine este jornalista que é leigo em política.

 

Dobradinha PT com o PSDB

Deu na FPS, de ontem, 29: “O dilema que envolve Belo Horizonte, o quarto maior colégio eleitoral do país, onde a dobradinha PT-PSDB não deverá ser oficializada apesar do empenho do governador Aécio Neves (PSDB) e do prefeito Fernando Pimentel (PT), não se repete país afora. Mais: nas principais cidades do país, há pelo menos 12 casos em que o PT vai às urnas junto com tucanos, DEM ou PPS…Pelo país Em Sergipe, o governador Marcelo Déda (PT) articulou uma ampla aliança política em Aracaju, com sete dos maiores partidos no Estado, incluindo o PSDB e o PPS. O candidato à reeleição, Edvaldo Nogueira (PC do B), era vice de Déda. Ele enfrentará o grupo do senador Almeida Lima (PMDB). Fora das capitais, nas grandes cidades, há vários casos similares, como o de Juiz de Fora (MG), de Pelotas (RS) e o de Carapicuíba (SP). Nesta última capital, o PT estará com o DEM, seu oposicionista mais ferrenho no plano federal”.

 

PMDB realiza Convenção hoje no Iate

A Convenção do PMDB de Aracaju será realizada hoje, 30, no Iate Clube de Aracaju, para a escolha dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador. Segundo informação do Senador Almeida Lima que será o candidato a prefeito, o Senador Almeida Lima que ser, o PMDB estará coligado com o PTB, PV e PHS, podendo, ainda, firmar aliança com outros partidos até a data da Convenção.A Convenção terá início às 9 horas e se prolongará até às 17 horas momento em que haverá a solenidade política, em clima de festa, com a participação de todos os partidos, candidatos e militância partidária. A expectativa dos dirigentes do PMDB de Aracaju é do comparecimento de grande número de filiados e simpatizantes da candidatura do senador a prefeito e das candidaturas dos postulantes ao cargo de vereador.

 

Registrar a “fonte” é imprescindível

Este jornalista vem lendo quase que toda semana um site aproveitando notas deste blog sem citar a “fonte”. Algo primordial para o bom jornalismo. E o pior que em alguns casos ainda colocam como exclusividade. A partir de agora, infelizmente, o espaço citará e criticará publicamente. É preciso, não apenas responsabilidade, mas respeito.

 

Festival de quadrilhas, frustração.

Do leitor Narcizo Machado Filho: “As coisas de Sergipe, em especial Aracaju nunca são como se espera. O festival de quadrilhas do Nordeste pela primeira vez realizado em Aracaju, infelizmente os aracajuanos apaixonados por esse tipo de evento não poderão assistir. Espaço pequeno, fechado e já as 15hs os portões foram lacrados, evento marcado par ter início as 17hs. Lembro-me como hoje, que os dois festivais que participamos foram realizados no ginásio de esporte de Salvador, o segundo no ginásio de esporte Recife, coordenando a quadrilha Chapéu de Couro, para nossa alegria fomos vitoriosos, campeã em Salvador e vice-campeã em Recife, de lá para cá nenhuma outra conseguiu tal feito. Por que aqui não foi no Constância Vieira? Com certeza o número de assistente seria bem maior. Penso que os organizadores deveriam pensar grande, pois somos grandes, principalmente naquilo que sabemos fazer com categoria, forró”.

 

Obras da Ponte Joel Silveira

O governador de Sergipe, Marcelo Déda, e o ministro do Turismo, Luiz Barretto, visitaram  no último sábado, 28,  a obra de construção da ponte Jornalista Joel Silveira, que ligará a região do Mosqueiro, em Aracaju, à Caueira, no município de Itaporanga D”Ajuda, litoral sul do Estado.  No total, Ministério do Turismo, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e Governo do Estado estão investindo R$ 51.180.300,00 na ponte sob o rio Vaza-Barris. Durante a visita, o governador Marcelo Déda destacou a construção da ponte como peça-chave no fortalecimento e integração turística de Sergipe ao Nordeste. “A ponte Mosqueiro-Caueira faz parte do projeto estratégico de preparar o nosso Estado para o grande momento do turismo brasileiro que é a Copa de 2014. Com esta ponte que estamos construindo, com a segunda ponte que será construída entre Estância e Indiaroba, e com nosso projeto com o Governo de Alagoas de construir uma ponte no rio São Francisco, podemos entregar ao Brasil 700 quilômetros de rodovias litorâneas no Nordeste, interligando Recife até Salvador”, explicou o governador. A passagem pelo canteiro de obras da ponte Joel Silveira foi a última atividade no roteiro do ministro do Turismo em Sergipe. Em visita oficial ao Estado desde a tarde desta sexta-feira, 27, o ministro Luiz Barretto anunciou investimentos de quase R$ 1,7 milhão no desenvolvimento do turismo sergipano.

 

Blog censurado na Deso?

Este espaço recebeu dois e-mails de leitores da Deso informando que não têm como acessar mais a coluna na empresa. Segundo eles espécie de bloqueio para não permitir o acesso nos equipamentos da empresa. Este jornalista prefere não acredita, pelo menos por enquanto. Este artifício foi usado pelo governo anterior, tanto na Deso como no Banese, em 2006, e os servidores tiraram cópias da coluna em suas residências e levavam para os colegas lerem.

 

Laranjeiras: roubo de bombas e falta de água

De um leitor:É inadmissível o que vem ocorrendo com o Deso em laranjeiras – a falta de água é uma constante. No presente mês de junho ocorreu o segundo roubo da bomba responsável pelo abastecimento de água. Será que é descaso ou impunidade já que o fato tornou-se corriqueiro – a sabotagem desta  falta de água quem é o beneficiário –  será para desgaste da  atual prefeita e de tabela o governador –   quem são os compradores das referidas bombas roubadas – com a palavra  a  Secretaria de  Segurança Pública pois o caos é de policia”.

 

Concursados não são chamados em Porto da Folha

De um leitor: “O Ministério Público do Município de Porto da Folha deveria seguir o exemplo do distrito de Japaratuba no que desrespeito a Convocação dos aprovados no último Concurso Publico deste município, pois o Prefeito, Manoel de Rosinha, está brincando na frente do MP e nada é feito. Ele está contratando pessoas para ocuparem cargos que deveriam ser preenchidos pelos aprovados em todas as áreas”.

 

Heráclito, Juramento e Verdade

 Do leitor Antônio Oliveira:A coluna tinha antecipado que não tinha como Heráclito passar desapercebido nos processos de Flávio Conceição. No TCE se sabe que Heráclito está uma fera com Nelson Araújo que o arrolou como testemunha no processo de afastamento de Flávio Conceição do Tribunal de Contas, principalmente, porque teria que prestar juramento para dar o depoimento e, sob juramento, não poderia mentir, se o fizesse poderia também perder o cargo de Conselheiro. A defesa de Flávio não confirma mas todos os juristas que foram consultados pela coluna dizem claramente que não tem como ser feita a defesa da operação Navalha sem que Heráclito seja ouvido pela Ministra Eliana Calmon, e ouvido sob Juramento. Existem gravações de conversas com outros conselheiros, mas a Denúncia da Operação Navalha cita a Auditoria da Deso paralisada pelo TCE, Flávio e Heráclito conversam sobre a questão mais de uma vez nas gravações. Flávio também fala com Antônio Manoel, mas este não participou da votação que paralisou a Auditoria. Só sobra para Heráclito a função de explicar a verdade ou de mentir. O Presidente do TCE vai manobrar de todo jeito para que o seu Tribunal não permita que ele passe por essa saia justa, mas não tem como influir no depoimento no STJ, isso só dependerá da estratégia da defesa de Flávio. Agora se sabe o motivo do acirramento entre Flávio e Heráclito, parece que foi um jogo bruto de bastidor para evitar o Juramento de Heráclito e para evitar que a Verdade apareça. Nelson Araújo querendo descobrir a verdade, Flávio querendo se defender não tem como o TCE deixar de ouvir o seu Presidente, sob juramento e contando a verdade é mais um grande problema para um Tribunal já capenga de credibilidade”.

 

Sobre punição para quem beber e dirigir

De um leitor: “Se olharmos com atenção, na verdade a maioria das mortes em nosso país, se origina de problemas com a bebida. A bebida mata mais que qualquer outra droga ilícita no país, mas continua lícita, porém isso é outra discussão. Creio que o país está no rumo certo, pelo menos no quesito criação da Lei, ela deve ser rígida mesmo, devemos sim copiar todas os bons exemplos dos países europeus, temos que ter tolerância zero com os irresponsáveis, com os que já sobre o efeito da bebida, se acham na condição de dirigir, tem que ser duro, tem que demonstrar exemplo. Penso que qualquer cidadão que tem condições de sair e beber, também tem condições de pagar um táxi para voltar para casa, ou então levar uma pessoa que saiba dirigir mas não beba, para depois voltar p casa em segurança, que não é só a do motorista, é a dos passageiros, de outros motoristas e pedestres. Agora, temos que cobrar dos órgãos competentes pela fiscalização, dedicação para cumprir o seu dever. O governo do Estado deve comprar bafômetros suficientes e fazer periodicamente blitz nos locais propícios a ocorrências de irregularidades. Por que, que em plena festas juninas, quando vemos diversas pessoas bebendo e depois pegar o carro e sair “pilotando” por aí, não se vê blitz. Eu imagino, hoje, na saída de Capela, depois de uma festa em que você compra a camisa e pode “beber a vontade”, quantos não sairão de lá dirigindo irresponsavelmente. Portanto, concordo plenamente que se proibida veemente que pessoas dirijam após ingerir bebida alcoólica”.

 

Até que enfim, Vasco se livra de Eurico

De um leitor:” Prezado Cláudio, sei que você é flamenguista doente, desses que chega a usar essas camisas horríveis preto e vermelho! Apesar de tudo, por dever de ofício pelo menos, não se esqueça de cumprimentar os vascaínos de se livrarem dessa praga que se chama Eurico Luiz, o corrupto. Que,especialmente no últimos tempos somente tem dado azar e prejuízos para o Vasco em benefício do próprio bolso, quando vende bons jogadores, desfalcando o time. Agora, caro amigo, “guente”, que vem aí o novo Vascão e o Flamengo que saia da frente!.” Este jornalista, que é flamenguista sadio, torce para que Roberto Dinamite dê certo à frente do Vasco. Roberto é bom caráter, assim como Zico. Quem sabe Zico não resolve ser presidente do Flamengo? Seria um estimulo a mais para as duas torcidas.

  

Cartão Mais Aracaju: falta de privacidade

Do leitor Joaquim Espinhara:Depois da implantado o sistema de passagem de transportes Mais Aracaju, a prefeitura paga uma fortuna por um sistema que não provê a segurança das informações dos usuários do serviço. Existe uma falha bastante conhecida no sistema, chamada SQL Injection. É inadmissível que falhas amadoras como essa ocorram em sistemas que lidam com informações que infringem as leis de privacidade de um cidadão de bem, já que todos os passos de uma pessoa que utiliza o cartão fica registrado. Esse fato é lamentável do ponto de vista que a tecnologia utilizada é uma tecnologia da Microsoft que não é barata. Cabe as autoridades responsáveis auditarem esse tipo de coisa. Dinheiro público gasto com produtos de qualidade duvidosa. O Grande “x” dessa historia para mim é a falta de privacidade dos usuários, será que isso não viola alguma lei?? Será que o usuário foi informado que todos os passos dele, quando utiliza o cartão, está sendo monitorado??”

 

DEBATE SISTEMA DE COTAS NAS UNIVERSIDADES

 

Não existe oportunidade iguais no país I

Do leitor Cesar Henriques, arquiteto e urbanista: “O texto de Narcizo Machado Filho, aqui publicado, contra o sistema de cotas para negros nas universidades peca em muitos pontos pela ingenuidade. Começando pela afirmação simplista “se um deles passar no vestibular quem o impedirá de estudar na universidade, ele tem escola pública como os brancos, se tiver dinheiro estudará nas mesmas condições dos brancos”. Ora, óbvio que ninguém o impedirá de entrar na universidade, após aprovado no vestibular. É simplista demais colocar este argumento, pois foge completamente do problema. O autor mesmo coloca: “se” tiver dinheiro… mas ele não menciona a possibilidade de não ter dinheiro. E aí, o que se faz? Azar de quem não tem? O autor parece desconhecer as gritantes diferenças sócio-econômicas do nosso país, onde os negros estudam majoritariamente em escolas públicas sucateadas. Alguém já afirmou antes: é necessário tratar com desigualdade os desiguais, para que todos possam ter oportunidades iguais. Como não existem oportunidades iguais em nosso país, não é preconceito tratar os cidadãos de forma desigual para que tenhamos uma sociedade com mais justiça. De modo geral, muitos de nossos concidadãos não conseguem concorrer em pé de igualdade com outros porque as oportunidades que a vida lhes colocou são completamente diferentes. Não se trata apenas de esforço individual, como nos prega o neoliberalismo e aqueles livrinhos de auto-ajuda. Por exemplo, uns conseguem entrar na universidade pois desde sua infância tiveram uma boa formação, enquanto outros, mesmo trabalhando oito horas por dia e estudando à noite, conseguem, quando muito, terminar o ensino médio e depois um emprego razoável.

 

Não existe oportunidade iguais no país II

Continua Cesar Henriques: “A diferença entre os dois não está no esforço, na força de vontade, mas no poder aquisitivo. E, caro amigo, a grande maioria dos negros está no segundo caso, pois sabemos que, historicamente, as oportunidades que a sociedade ofereceu aos negros, pardos, mulatos e brancos são completamente distintas. É muito fácil e ingênuo afirmar que os negros “querem andar com suas próprias pernas”. Óbvio, quem não quer? Mas isto é possível para todos em nosso Brasil? Se houver preconceito nas cotas, haverá também no fato de que nós, classe média branca, estarmos pouco nos lixando para a escola pública. Todo mundo repete a ladainha de melhorar a educação, mas colocamos nossos filhos em escola particular e pronto, tá resolvido. No máximo vamos votar a cada dois anos e chega. Interessante notar que já temos em nossa sociedade vários casos de privilégios (ações afirmativas) para alguns grupos sociais em detrimento de outros, mas que ninguém contesta. Em estacionamentos de supermercados e shoppings, existem vagas exclusivas para idosos e deficientes físicos, assim como caixas preferenciais. Em concursos públicos, há uma cota percentual que deve ser preenchida por deficientes físicos. Talvez todos concordemos que estas cotas têm sentido, afinal os deficientes físicos têm muito mais dificuldade para se inserir no mercado de trabalho, assim como os idosos têm menos condições físicas de esperar na fila do que os mais jovens. Será que eu deveria  reclamar a igualdade de todos definida pela Constituição em seu artigo quinto, se eu, como não-idoso e não-deficiente físico, perdi minha vaga em um concurso público ou no estacionamento? Enfim, parece ser óbvio que alguns devem ter privilégios, pois as desigualdades históricas entre negros e brancos não são produto apenas do esforço de cada um, individual, mas de uma sociedade que impõe mais dificuldades a uns do que a outros”. (Cesar Henriques, arquiteto e urbanista).

 

Ensino público de qualidade

Da leitora Maria Eulina: ‘Sou de raça negra e não vejo porque não me orgulhar. No entanto não enxergo como resquícios de escravidão o questionamento sobre o sistema de cotas. Seria melhor que todos se preocupassem com um ensino público de qualidade capaz de concorrer com os melhores colégios do país. Ou o simples fato de passar no vestibular, cursar uma faculdade vai dotar o cidadão de condições de entrar nessa selva de pedra que é a concorrência, a busca pelo emprego? Melhor lutarmos por algo que realmente ofereça segurança. Ou seja Ensino Público que realmente valha a pena”.

 

Alunos da rede públicas aptos para universidade I

Do leitor Odirley Batista Moreira: “O debate sobre o sistema de cotas já ultrapassou e superou há muito tempo os questionamentos lançados pelo autor do texto publicado sobre essa temática. Tornou-se muito comum a redundância discursiva às vezes totalmente desnorteada por falta de um acompanhamento do que vem sendo feito e apresentado como resultado da política de cotas em algumas instituições públicas de ensino superior. Vou tentar o mais resumidamente responder à luz das experiências implantadas, às colocações do colega. Em primeiro lugar gostaria de lembrar que há pouco tempo atrás, o movimento anti-cotas, encabeçado principalmente por alunos de escolas e cursinhos particulares, ingressaram na mídia argumentando que o sistema de cotas maquiava a verdadeira necessidade dos estudantes que era a melhoria do ensino público. Quero lembrar ao caro colega que essa bandeira nunca foi retirada da lista de reivindicações do movimento estudantil. Assim como também deve mudar a lógica mercadológica falida do ensino particular. Ou será que o caro colega chama de ensino qualificado o adestramento prestado nas escolas particulares. Colocar a aprovação ou não no atual sistema de seleção (o vestibular), como pré-requisito a estar ou não apto a cursar medicina ou direito, ou qualquer outro curso, soa para mim como, no mínimo, defesa de mais um “patrimônio” da classe dominante deste país, as vagas nas universidades públicas. O caro colega alegou que as cotas levarão a formação de profissionais desqualificados, sem preparo já que não passaram pela triagem nazista do vestibular. Tenho uma “péssima” notícia: O resultado de uma pesquisa de acompanhamento dos alunos cotistas na UNICAMP mostrou um desempenho acima da média por parte destes alunos do que aqueles que ingressaram pelo vestibular tradicional, poderia ficar divagando em argumentos sociológicos e filosóficos, mas nada mais prático do que provas diretas. O reitor da UFRJ respondeu com maestria à indagação feita sobre esse “temor” de que profissionais desqualificados sejam lançados no mercado: “… no curso de medicina da UFRJ são 100 vagas, será que em todo o estado do Rio de Janeiro não existem 50 alunos com preparação para assumir essas vagas?”. Até por que, é bom lembrar, mesmo com o sistema de cotas haverá uma seleção de quem irá ocupar a vaga.

 

Alunos da rede públicas aptos para universidade II

Continua o leitor: “Enquanto escrevo esse texto, lembro dos amigos brilhantes com os quais tive a oportunidade de estudar e que não tiveram condições de ser adestrados como eu fui à preparação do vestibular. André Martins, Cláudio Cosme, Miguel (falecido), todos lá do município de Itabaianinha. Seriam universitários brilhantes com certeza. Precisamos melhorar com urgência o ensino público, não se deve esconder essa deficiência e essa necessidade, mas ignorar que existe uma massa enorme de alunos aptos a ingressar em qualquer área do conhecimento nas universidades é, talvez, o maior esperdício de potencial humano criativo. O nosso país precisa reconhecer com urgência que um país que pretende crescer com redução das desigualdades históricas que mancham como nódoa, o conceito de Brasil, precisa dar oportunidades a todos.  Nesse exato momento, milhares de jovens, que enxergam essa oportunidade que lhes é negada e que tem plena consciência do potencial que reside em sua vontade, potencial esse infinitamente maior do que qualquer um medido pelo vestibular estão espalhados como rostos na multidão de anônimos que compõe a maior riqueza e o maior potencial desse país, o povo brasileiro.   O leitor mais atento deve ter percebido que não toco no termo “cotas raciais”. A razão é simples e direta, não toco por que sou a favor das cotas que levem em conta as questões sociais e não raciais, como marxista não posso deixar de fazer essa observação, o sistema não olha cor nem credo, então as políticas públicas devem, em minha opinião, fazer o mesmo. Caso o caro Cláudio Nunes me abra espaço para esse primeiro texto, peço permissão para elaborar este segundo”.  (Odirley Batista Moreira – Formado em Geografia pela UFS, Professor da rede Estadual de ensino e Professor da rede municipal de Estância).

 

Política de cotas decentemente

De um leitor, que prefere não se identificar: “Gostaria de fazer dois comentários. Primeiramente sobre a questão das cotas para universidades. Eu tenho certeza que não é a cor q impede que uma pessoa chegue a universidade, mas sim as condições que lhe são geradas durante todo o tempo de estudo anterior ao vestibular. Nossa, eu conheço diversos negros que chegaram lá, e nunca precisaram de cota, inclusive negros pobres. Penso que a questão de competência e dedicação é que são temas que, infelizmente, não são disseminados em nosso país. Creio que se começássemos a colocar ao povo que ele deve ser independente e para isso basta ter dedicação nos estudos e conseqüentemente competente, não teríamos mais os políticos aproveitadores que temos em excesso em nosso país. Mas se for necessário criar um impacto na sociedade e dar oportunidades aos “excluídos”, que façamos decentemente. Primeiro que não seja por “cor”, para mim isso é o pior racismo de todos, imagine quando estes chegarem à sala e vê que outros lhe viram como um aproveitador, um incompetente, que só estar ali por que teve acesso a uma cota. Se for para ter cota, que seja por condições financeiras, mas que não cometamos o mesmo erro do bolsa família, pois só entregar o peixe, é errado, é necessário ensiná-lo a pescar. Se abrimos vagas para os “excluídos”, devemos também dar a ele condições para que ele se desenvolva com as mesma condições que os outros que lá estão. Sabemos que a maioria dos que freqüentam a universidade pública são da classe média ou da rica, portanto, em sua maioria, não trabalha. Portanto é necessário que se crie um mecanismo para que este aluno que entrou na universidade por uma cota, depois não tenha que abandoná-la por que tem que trabalhar. Mas além disso, isto é, além da cota, não nos esqueçamos de investir pesado na educação básica e no ensino médio, pois senão, continuará para o resto da vida a mesma situação, os pobres só terão acesso ao ensino superior, através de cotas”.

 

Frase do Dia

“”A liberdade de imprensa é talvez o melhor remédio e corretivo do abuso das outras liberdades”.(Anônimo, anotado pelo Marquês de Maricá.)

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários