Dr. Lúcio Prado é imortal da Academia Sergipana de Letra

0

Dia 22 de agosto de 2016, na Sociedade Semear, tomou posse como Membro Efetivo e Vitalício da Academia Sergipana de Letras, o Médico e Escritor Dr. Lúcio Prado Dias.

A solenidade foi das mais concorrida, sob o comando do presidente da Academia Sergipana de Letras, Dr. José Anderson Nascimento, com a presença maciça do mundo político, intelectual, médico e acadêmico e de Sergipe, dezessete academias literárias, científicas e profissionais representadas, além do Movimento Cultural Antonio Garcia Filho, Associação Sergipana de Imprensa, Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, e outros órgãos representativos da educação e da cultura sergipana.

Dr. Lucio Prado Dias, ocupará a Cadeira 36, vaga com o falecimento, do cearense de Crateús, Professor Acrísio Torres de Araujo que aqui morou de 1963 a 1977, mudando-se, então, para Brasília, onde viveu até o dia 12 de dezembro de 2015. A Cátedra 36 da ASL, tem como patrono: Brício Maurício de Azevedo Cardoso e fundador Hunald Santaflor Cardoso.

A recepção acadêmica foi feita pelo Dr. Francisco Guimarães Rollemberg, que de forma magistral discorreu sobre as atitudes e feitos do recipiendário, dizendo que: "… ao Dr. Lúcio cabe a afirmação de que não abriu consultório para fechar livros. Pelo contrário do consultório para a leitura onde então se transmuda em analista e por força de sua expressão verbal em escritor”.

Dr. Lúcio, disse Dr. Francisco Rollemberg em sua oração de boas vindas, “… é um agitador cultural, criador de entidades culturais as quais vivifica e engrandece. É um pouco de tudo do muito que tem a oferecer a esta casa. Presidiu a Sociedade Médica, a Academia Sergipana de Medicina e, preside atualmente a SOBRAMES – Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, seção  Sergipe. Longa é a sua gama de afetos, artistas, poetas, cantadores, escritores dos mais diversos estilos, da prosa a poesia, dos sonetos apaixonados, no conviver intensamente com o presente, reverenciando, no entanto, as obras e artes do passado. É um homem múltiplo, sensível, já foi um estudioso, hoje é mais um pensador, um criador. Químico das ideias…”. Acrescento eu, Dr. Lucio é o homem que faz. Certamente que vai ser uma força para a construção constante da quase nonagenária Academia Sergipana de Letras.

Comentários