Espera-se bom senso

0

É aguardada para hoje a reunião das comissões temáticas da Assembleia visando discutir o projeto que autoriza o governo a fazer um empréstimo de R$ 727 milhões junto ao governo federal. Os sergipanos esperam que os senhores deputados desçam do palanque e encaminhem pela aprovação da matéria, pois Sergipe não pode perder recursos tão expressivos por causa de picuinhas políticas. Caso votem contra o projeto, o que dirão os deputados aos moradores de Itabaiana, que serão beneficiados com a construção de uma rodovia ligando aquele município a Itaporanga? E como pedir votos a 11 mil famílias que ficarão sem as casas que serão edificadas com parte do empréstimo? Portanto, Sergipe espera bom senso dos senhores parlamentares.

Carta aberta

Internado no Hospital Sírio Libanês para mais uma sessão de quimioterapia, o governador Marcelo Déda (PT) postou ontem no twitter que escreverá uma carta aberta aos deputados apelando pela aprovação do pedido de empréstimo. “Irei expor as razões pelas quais Sergipe não pode perder os R$ 700 milhões. O que nenhum político tem o direito é de prejudicar Sergipe, negando-lhe obras, investimentos e recursos”, escreveu o petista. Tá certo!

Cala boca

O prefeito eleito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), deu ontem um chega pra lá naqueles apressadinhos que já começaram a “nomear” o secretariado. “Quero advertir que essas pessoas não têm autorização para falar em meu nome. Quem vai decidir os secretários serei eu e no momento oportuno”, alertou o demista. Ele disse que só tratará do assunto quando dezembro chegar. Aguardemos, portanto!

Processados

O Ministério Público Federal ajuizou 19 ações criminais contra o ex-secretário estadual de Educação, Lindbergh Gondim de Lucena, por fraudes em licitações que utilizaram verbas do Ministério da Educação. Outras 28 pessoas também respondem a processos criminais por terem participado do esquema criminoso ocorrido entre os anos de 2005 e 2006. Para o Ministério Público, ficou comprovado ter havido uma verdadeira cartelização nos processos licitatórios que envolveram mais de R$ 3,1 milhões.

Sabatina

Será no próximo dia 29 a sabatina que os deputados estaduais farão ao secretário da Educação Belivaldo Chagas, candidato à vaga do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A data foi acertada pela 1ª secretária da Mesa Diretora da Assembleia, Conceição Vieira (PT). A outra candidata ao TCE, deputada Susana Azevedo (PSC), já foi sabatina pelos colegas.

Visita

E o candidato derrotado a Prefeitura de Aracaju, deputado federal Valadares Filho (PSB), visitou ontem o prefeito da capital, Edvaldo Nogueira (PC do B). Foi agradecer o apoio do comunista e dizer que como parlamentar continuará trabalhando pelo desenvolvimento de Aracaju. Segundo Valadares, o PSB saiu fortalecido das eleições, pois conquistou 38% dos votos na capital e elegeu 10 prefeitos, 18 vices e 110 vereadores no estado.

Braços cruzados

Os vigilantes da Secretaria Estadual da Educação cruzam os braços nesta terça-feira para protestar contra o que chamam de escravidão. Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Estaduais, Waldir Rodrigues, a categoria trabalha em um sistema de seis dias e uma folga e não tem direito a feriados e ponto facultativo. Daqui a pouco os vigilantes fazem uma manifestação em frente ao Colégio Atheneu Sergipense.

Fim da greve

A Polícia Federal decidiu suspender a greve da categoria, que completou ontem 70 dias. A partir de hoje, agentes, escrivães e papiloscopistas retornam às atividades. Além da reestruturação de carreira, a Polícia Federal quer mais autonomia nas operações policiais e atingir postos de diretor-geral e superintendente regional, cargos exclusivos para delegados.

Sem briga

“A população pode esperar de mim uma oposição muito tranquila, pautada na ética e no diálogo”. A afirmação foi feita pelo vereador eleito de Aracaju, Lucas Aribé (PSB), durante entrevista ao portal Universo Político. Ele ressaltou ter um lado político e que seguirá a orientação do partido, “porém o que mais importa é trabalhar para o bem do povo. Eu não fui eleito para brigar com A ou B”, advertiu o jovem comunicador.

Do baú político

Professor de desenho no ‘Atheneuzinho’, Napoleão Dórea era muito amigo do líder udenista Leandro Maciel. Quando este se elegeu governador de Sergipe, em 1955, o professor foi trabalhar no Palácio Olímpio Campos. Em 1959, estimulado pelo próprio Leandro, disputou com sucesso uma cadeira de deputado estadual, mas não tentou o segundo mandato. Na década de 60, se mudou para Brasília onde, anos depois, conheceu a senhora Maria Estéfano Maluf, mãe de Paulo Maluf. Segundo as pessoas que conheceram Napoleão Dórea, a amizade entre os dois nasceu numa mesa de pôquer. Contam que a mãe do político paulista adorava vencer, enquanto o sergipano, para agradá-la, não se incomodava de perder, tornando-se o parceiro de jogo ideal da milionária. A amizade ficou tão intensa que, ao ser eleito governador de São Paulo, Maluf o nomeou secretário particular. O professor de desenho do ‘Atheneuzinho’ praticamente morava no Palácio dos Bandeirantes, sendo pessoa influente no governo. Morreu em São Paulo, onde seu corpo foi cremado. A pedido dele, as cinzas foram lançadas nas águas da Bahia e de Sergipe.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais