Esperança renovada

0

Faltando menos de 15 dias para a posse do novo prefeito de Aracaju, a população aguarda com muita expectativa pelas prometidas mudanças anunciadas durante a última campanha eleitoral. 37 anos após ter administrado a capital, João Alves Filho (DEM) foi diplomado ontem para governar a cidade por um período de quatro anos. Os eleitores que votaram nele, ou não, esperam que os projetos concebidos por sua equipe técnica resultem nas melhorias anunciadas. João prometeu, entre outros tantos benefícios, reduzir radicalmente a violência, melhorar a educação e a saúde, dotar Aracaju de um moderno projeto de mobilidade urbana, gerar empregos aos milhares e atrair fortes investimentos para a cidade. Esperançosa, a população aguarda que, a partir de 1º de janeiro, ele cumpra estas e outras tantas promessas feitas quando pedia votos.

Secretariado

Durante a solenidade de diplomação dos eleitos, João Alves Filho evitou falar em secretariado. Para mudar o tom da prosa com os jornalistas, prometeu revelar os nomes dos auxiliares até o final desta semana. No mesmo evento, o vice José Carlos Machado (PSDB) disse que por ele “a equipe já tinha sido anunciada”.

Impacientes

Os comerciantes da Orla de Atalaia estão impacientes com a demora da Prefeitura em anunciar a programação para o Réveillon. Muitos acham até que este ano não haverá festa, mas assessores do prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) garantem que a programação da virada do ano será anunciada até o final da semana. Aguardemos, portanto!

Selo

Os Correios lançam hoje o selo de emissão especial da 21ª Exposição Luso-Brasileira: A Força da Língua Portuguesa, em homenagem ao centenário do escritor baiano Jorge Amado. O lançamento acontece às 10h, no Fórum Ministro Heitor de Souza, em Estância, cidade onde o escritor residiu na década de 30 e escreveu parte dos livros Capitães de Areia e Mar Morto.

Taxistas

A linha de crédito especial para taxistas foi prorrogada até 31 de dezembro de 2014. Instituído em julho de 2009, o crédito tem a finalidade de facilitar a renovação da frota de táxis. A linha de crédito possibilita o financiamento de até 90% do valor total do bem, respeitando o teto de R$ 60 mil. O prazo para o pagamento pode ser de até 60 meses, com três de carência. Joia!

Rega bofe

O almoço de confraternização do prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) com a imprensa está marcado para a próxima quinta-feira. Durante os comes e bebes no hotel Mercure, o comunista fará um balanço dos últimos seis anos de gestão. Aconselha-se fazer uma ‘boquinha’ antes, pois, a exemplo dos anos anteriores, Nogueira deverá falar até Maria chegar da lenha.

Explicando-se

Desgastado junto ao eleitorado por ter votado contra o governo tomar um empréstimo de R$ 727 milhões, o deputado estadual Mundinho da Comase (PSL) gravou um vídeo para explicar sua posição. O parlamentar argumenta que ficou contra o empréstimo porque o governo não apresentou projetos. “Se o Proinvest voltar a ser apreciado na Assembleia com os devidos projetos, os 24 deputados o aprovarão”, afirma Mundinho no vídeo de oito minutos.

Pau mandado

O senador Eduardo Amorim (PSC) só faz o que o irmão Edvan manda. Pelo menos é o que garante o prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo (PMDB). Ele responsabilizou os dois irmãos pelo fato de a Assembléia ter negado autorização ao governo para contrair um empréstimo de R$ 727 milhões. Derrotado nas últimas eleições para um aliado dos Amorim, Luciano exerce o sagrado direito de espernear, até porque o choro é livre!

Mega grana

Quem acertar hoje os seis números da Mega-Sena vai embolsar a ninharia de R$ 40 milhões. Duas outras boladas da Mega serão sorteadas quinta e sábado próximo. A Caixa Econômica Federal prevê que a Mega-Sena da Virada 2012, edição especial no último dia do ano, pagará um prêmio de R$ 180 milhões. Caso essa dinheirama fosse aplicada integralmente na poupança, renderia R$ 759 mil todos os meses, ou R$ 26 mil por dia.

Do baú político

No livro ‘Casos e coisas de Aracaju’, o professor aposentado da Universidade Federal de Sergipe, José Wilson Brito Couto, narra fatos interessantes ocorridos em Aracaju. Num deles, o autor conta que, na década de 30, ao assumir o comando da Polícia Militar, o major Rivaldo Jardim de Brito recebeu um pedido da esposa do governador Heronildes de Carvalho: promover a sargento um cabo completamente analfabeto. Estava criada uma situação difícil: atender ao apelo e ferir o Regimento Interno da Corporação, ou não promover o cabo e desagradar a primeira dama? Após pensar com seus botões, o major convidou o cabo ao gabinete e foi logo perguntando: “Sabe cantar o Hino Nacional?”. “Não, senhor!”. “Sabe ler e escrever?”. “Também não, senhor!”. “Então quando aprender estas três coisas volte aqui para que possamos atender ao pedido de sua madrinha”. O cabo não voltou nunca mais.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários