Harmonia ameaçada

0

Depois de colocar a faca no pescoço do Executivo, ameaçando não aprovar o empréstimo de R$ 727 milhões, o Legislativo sergipano pensa em fazer o mesmo com o Judiciário, engavetando três projetos do interesse daquele Poder. Pelo menos foi o que sugeriram alguns parlamentares ao serem informados que a desembargadora Suzana Carvalho anulou a eleição da deputada estadual Susana Azevedo (PSC) como conselheira do Tribunal de Contas do Estado. Embora não admitindo ter errado, a presidência da Assembleia emitiu nota cautelosa, na qual deixa transparecer que recorrerá contra a decisão da magistrada. Tomara que os ânimos serenem para que não se quebre a harmonia entre os três poderes, já ameaçada pelo confronto entre Executivo e Legislativo.

Tá invocado

Parte interessada na indicação de Susana Azevedo para o Tribunal de Contas do Estado, o deputado estadual Gilmar Carvalho (PR) partiu para o ataque. Segundo ele, a decisão da desembargadora Suzana Carvalho “expõe negativamente o Judiciário”. Gilmar garante que a liminar “é uma vergonha para o correto Judiciário sergipano, que não merece passar por isso”.

Braços cruzados

Profissionais da saúde cruzam os braços daqui a pouco em frente ao Hospital de Urgência de Sergipe. A paralisação será de duas horas e visa cobrar do governo celeridade no processo de implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos da categoria. O benefício foi prometido ainda na primeira administração do governador Marcelo Déda (PT) só que até agora ninguém viu nadica de nada. Uma lástima!

Bota fora

Somente na semana passada o Tribunal de Contas do Estado devolveu aos órgãos de origem 60 servidores que estavam à sua disposição. O bota fora atende ao Termo de Ajustamento de Conduta firmado pelo TCE com o Ministério Público Estadual. Segundo o presidente da Côrte de Contas, Carlos Alberto Sobral, até o final de dezembro outra parcela de servidores será devolvida às repartições de origem. Ainda bem, né?

Decoração

Lojas comerciais e edifícios residenciais de Aracaju já começaram a implantar a decoração natalina. Diferentemente, a Prefeitura ainda não anunciou quando começa a decorar a cidade para as festas de final de ano. Por conta da demora, a direção da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) já pediu uma audiência ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) para discutir o assunto.

Diálogo

E quem visita a Assembleia nesta segunda-feira é o governador interino Jackson Barreto (PMDB). Vai conversar com a presidente do Legislativo, Angélica Guimarães (PSC), sobre a necessidade de aprovação do pedido de empréstimo de R$ 727 milhões que o estado deseja fazer. Barreto também pretende dialogar com os deputados oposicionistas, que estão travando a tramitação do projeto.

Bandeira

Comemora-se neste 19 de novembro o Dia da Bandeira. Hasteada nos mais distintos locais, a Bandeira Nacional reúne uma série de detalhes obrigatórios que devem ser obedecidos, de acordo a com a legislação. O tamanho, a precisão nas cores, a disposição das estrelas e da faixa central devem ser seguidos à risca. O 19 de novembro foi instituído como Dia da Bandeira em 1889, logo depois da Proclamação da República.

Secretaria

O prefeito eleito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), deve criar a Secretaria Municipal do Comércio para atender promessa feita por ele aos varejistas durante a campanha eleitoral. Quem pensa assim é o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Samuel Schuster. Segundo ele, a secretaria seria um importante canal para absorver as demandas dos comerciantes aracajuanos.

Piso mantido

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar que pretendia alterar o regime de pagamento do piso nacional de professores. Governadores de seis estados alegavam que o critério de reajuste era ilegal. A decisão de Barbosa é liminar, e a ação ainda será analisada no mérito. Os estados contestam um dos artigos da lei, estipulando que o piso deve ser atualizado anualmente em janeiro, segundo índice divulgado pelo Ministério da Educação.

Do baú político                         

Um sergipano natural de Frei Paulo, que começou a vida como caixeiro viajante, se tornou o fiel escudeiro do ex-líder político Antônio Carlos Magalhães no Oeste baiano. Era Baltazarino Araújo Andrade. Ele chegou naquela região na década de 40 e logo ingressou na política para se eleger três vezes vereador pelo município baiano de Cotegipe. Depois, resolveu se mudar para Barreiras, onde começou a trajetória do maior líder político da região. Eleito prefeito pela primeira vez em 1973, Baltazarino procurou difundir a expansão rural. Com a chegada do 4º Batalhão de Engenharia e Construção, o sergipano de Frei Paulo realizou inúmeras obras de infraestrutura, que deixaram o município em condições adequadas para receber novos investidores e consolidar o desenvolvimento regional. Após dois mandatos como prefeito, o ex-caixeiro viajante se elegeu deputado estadual em 1994. Irmão do saudoso advogado Jaime Araújo, Baltazarino morreu com 80 anos de idade, em 12 de agosto de 2007. Ainda hoje este sergipano é lembrado em Barreiras como empreendedor e grande liderança política.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários