Hotéis: Estado doou R$ 12 milhões

0

   Na semana passada apenas a Infonet e o Jornal da Cidade divulgaram um fato que merece uma reflexão maior, por envolver recursos públicos. Foi aprovada, pelo Banco do Nordeste, a concessão de crédito para a operadora turística CVC construir seu resort no Mosqueiro em Aracaju.Inicialmente esta operação contemplava 50% do valor do projeto que irá custar em torno de R$ 100 milhões. Esta luta era do governo anterior, mas tinha uma contrapartida salgada para o Estado, algo em torno de R$ 25 milhões. Como o atual governo decidiu não entrar como sócio do negócio a operadora tentar agora aumentar o financiamento do BNB em 70%.

   Porém, alertado por um leitor, este jornalista foi em busca de maiores informações sobre o incentivo e a participação do governo em alguns empreendimentos privados. E a surpresa: o leitor tem razão quando disse que algumas obras de construção e reforma de hotéis em Sergipe estão sendo “tocadas” com a participação de dinheiro público, na forma de investimento.

  Em conversa com um empresário da área turística este jornalista descobriu que no ano passado, o governo do estado entrou com participação financeira em alguns empreendimentos privados. Sem ter os números exatos, mas com total confiança na “fonte” da informação a coluna revela em primeira mão que ao todo, apenas em 2006, o Estado doou cerca de R$ 12 milhões para construção e reforma de apenas três hotéis. Foram eles: o antigo hotel da Ilha, na Barra, cerca de R$ 6 milhões; a ampliação do hotel Aquários, na orla da Atalaia, cerca de 2 milhões e Gemar, hotel que está em início de construção na orla da Atalaia, em cerca de R$ 4 milhões. Este último tem como futuro proprietário um irmão de Albano Franco, Oswaldo Franco.

  Em todos os Estados existe uma política de incentivo dos governos para instalação e manutenção de empresas. Porém, o que chama a atenção no caso dos R$ 12 milhões liberados para os empreendimentos hoteleiros em Sergipe é que os recursos, pasmem leitor, foram totalmente repassados antes do início das obras. Qualquer técnico governamental da área financeira sabe que este tipo de “incentivo” é repassado gradativamente ao longo da construção, segundo o cronograma físico-financeiro do empreendimento. O que levou ao governo estadual liberar os recursos de uma vez, ninguém sabe. Outro detalhe: a coluna já apurou, que pelo menos em dois destes empreendimentos, a construtora responsável é ligada à família do ex-governador João Alves Filho. A pergunta feita pelo leitor é: seria legal e moral o governo anterior investir dinheiro público numa obra que seria realizada pela construtora da família do então governador?

  A coluna também recebeu a informação que o governo anterior investiu R$ 3 milhões na Fruteb S/A, indústria de sucos ligada ao ex-deputado Bosco França. Destes, falta repassar R$ 1 milhão. Infelizmente passados cinco meses o atual governo não divulga para a imprensa os empreendimentos que têm participação, o que foi investido no governo anterior e tudo mais. É preciso transparência. Será que o governador Marcelo Déda não vai mostrar para a sociedade em quais empreendimentos privados foram investidos recursos públicos nos últimos anos? É preciso transparência as Secretarias de Turismo e Desenvolvimento Econômico, áreas de onde devem ter saído estes recursos. Será que o governador Déda dará continuidade a tais investimentos? Pela decisão tomada com o resort da CVC parece que não. Então não é preciso esconder nada da sociedade, pois é uma inversão de valores investir em negócios privados, enquanto a comunidade tem carências que aguardam solução na fila há muito tempo.

 

 

Ato contra a impunidade em Sergipe

Algumas entidades estão esperando o anúncio, pelo STJ, esta semana do indiciamento dos envolvidos em Sergipe na Operação Navalha para definirem uma data para realização de um ato contra a impunidade no Estado, envolvendo os segmentos organizados, estudantes e a sociedade em geral. Como foi feito na luta contra a transposição a OAB deve comandar esta luta, já que como representantes dos advogados deve ser a principal interessada em acabar com a impunidade que reina em Sergipe.

 

TV Atalaia exibe gravações de telefonema gravado pela PF

O telejornal 2ª Edição da TV Atalaia exibiu ontem dois diálogos gravados pela PF na Operação Navalha.No primeiro dialogo Flávio Conceição pede a colega Isabel Nabuco  para mandar a empregada descer na portaria do prédio para receber uma bolsa com “doce de leite”. Em outro dialogo Zuleido Veras conversa com Gil Jacó, sobre dinheiro e diz que é para entregar um tal de Ricardo e Flávio Conceição. Zuleido diz: “ai é 50 para aquele menino”. E Gilvan Fontes, apresentador do telejornal, acabou informando: amanhã tem mais…

 

 

Diversas queixas contra falta de gratificação na Sejus

Desde o final do mês passado à coluna vem recebendo e-mails de alguns policiais militares reclamando da falta de pagamento da gratificação prisional para os que trabalham na Secretaria da Justiça. Segundo a legislação os policiais militares que trabalham no sistema prisional têm direito a 125% do soldo. Este ano eles ainda não receberam a gratificação. A coluna vai buscar mais informações com o secretário Benedito Figueiredo.

 

MP não vê irregularidades no Arraiá do Povo I

O promotor de Justiça Eduardo D’Ávila disse na manhã de ontem, 11, no programa Liberdade Sem Censura, do radialista Fábio Henrique, que não encontrou irregularidades no processo de contratação da empresa SLA, responsável pela organização do Arraiá do Povo. Isto porque a empresa foi uma das cinco que venceram a licitação feita pela Secretaria de Estado da Comunicação no ano passado, que prevê, também, a contratação de empresas para organização, promoção e produção de eventos. “A princípio, não vi qualquer irregularidade na contratação da empresa”, disse o promotor. Ainda de acordo com Eduardo D’Ávila, o que o Estado está fazendo é cumprir a licitação e contratar uma das empresas vencedoras. Ele afirmou que não houve dispensa de licitação para a realização do evento. “A licitação foi realizada no ano passado”.

 

MP não vê irregularidades no Arraiá do Povo II

 O promotor finalizou dizendo que já conversou com a secretária de Comunicação, Eloísa Galdino, e que não vê nenhum argumento para iniciar qualquer investigação.A secretária de Comunicação, Eloísa Galdino, solicitou parecer da Procuradoria Estadual antes de contratar qualquer empresa para os festejos juninos de Sergipe. Além disso, um relatório detalhado dos procedimentos a serem adotados foi encaminhado ao promotor de Justiça Eduardo D’Ávila, na semana que antecedeu a abertura dos festejos juninos do Estado. Após o envio do relatório, a secretária fez questão de ligar para o promotor para ratificar a correção dos procedimentos adotados pela Secom.

 

CNJ manda juiz morar em sua comarca

Os juízes do Rio Grande do Norte terão até setembro para se mudarem para a comarca onde trabalham. A determinação partiu da corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que acumula reclamações de moradores do interior irritados com a constante ausência dos juízes. Sem contar as diárias de viagem pagas pelos deslocamentos. Há casos de recebimento de diária mesmo para viagens a municípios tão próximos que mais parecem bairros de uma mesma cidade. No Espírito Santo a decisão já chegou. Já pensou se a moda pega.A legislação brasileira deveria ser mais correta para beneficiar os carentes. Por exemplo, o que impede de juiz, promotor e delegado ter a obrigatoriedade de morar na comarca em que trabalha? Por exemplo, se for de Socorro, Barra, São Cristóvão nada demais morar em Aracaju, mas em Monte Alegre, o juiz, o promotor e delegado não deveriam morar em Glória ou outro município vizinho? Será que é pedir muito? Quem lembra da tragédia de Monte Alegre onde a principal autoridade no município era um soldado da PM. Isso ocorre em quase todos os outros nos finais de semana.

 

Ministro diz que transposição não vai parar

Na Folha de São Paulo de hoje, 12: “O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (BA), disse que a obra de transposição do rio São Francisco é uma “decisão política do governo” e que, por isso, não adianta alas da Igreja Católica e movimentos sociais contrários quererem a sua paralisação. Segundo Geddel, manifestações contrárias à obra não terão efeito”.

 

 

O outro lado da Tocha do Pan I

Se por um lado a tocha do Pan desabrocha o sentimento cívico e mostrou as imagens de Canindé e Aracaju para todo o país, por outro o preço pago é um pouco salgado. A organização do Pan fez do evento um verdadeiro “negócio”. O leitor sabia que a tocha não vem de graça para os municípios? Para a tocha passar, o município tem que arcar com o jatinho (que trás a tocha), com pagamento de segurança, helicóptero e toda infra-estrutura, desde passagens até hotel, alimentação e tudo mais. Por alguns minutos em rede nacional são pagos muitos, mas muito reais  mesmo. O comitê do Pan está monopolizando até mesmo todos os hotéis do Rio de Janeiro. Um negócio da China.

 

O outro lado da Tocha do Pan II

Segundo informações do site da Uol o trajeto de revezamento da tocha – que envolve 51 localidades, incluindo todas as capitais estaduais-  tem um custo de R$ 10 milhões que está sendo bancado pelo governo federal e por um patrocinador privado. Mesmo assim, os custos locais, no valor de R$ 1,6 milhão, foram repassados para as cidades anfitriãs por meio de uma taxa de adesão, que podia chegar até R$ 56 mil. Segundo a matéria da Uol, “Canindé de São Francisco, no Sergipe, por ser um local de breve passagem no roteiro, e Fernando de Noronha, por não ser um município, mas uma ilha de interesse turístico, também ficaram livres da cobrança”. Ou seja, em Sergipe, Aracaju pagou o pato, ou melhor a tocha toda…

 

 

Leitor defende medidas tomadas pela SMTT

De um leitor: “Como cidadão que sou, pagador do meus impostos e cumpridor rigoroso da lei, estou muito revoltado com uma cena que presenciei recentemente quando fui visitar um parente que mora num condomínio na avenida Barão de Maruim. Por volta das nove e meia da noite, um veículo gol, azul metálico, infelizmente não deu pra pegar a placa, passou pelo semáforo no vermelho correndo, acredito que poderia estar pelo menos a 120km/h, no cruzamento da Barão com a rua Lagarto, inclusive quase atropelou uma senhora com um filho. As poucas pessoas que estavam no momento próximo ficaram revoltada com a imprudência. Aquilo poderia causar uma tragédia. É inaceitável ver carros numa cidade onde as ruas são estreitas andarem com alta velocidade quase atropelando as pessoas. Li recentemente que a SMTT vai implantar em Aracaju nos fotosensores também o registro da velocidade. Acho a medida muito oportuna, principalmente quando presenciamos cenas como aquelas. Se este procedimento já estivesse valendo o condutor certamente receberia uma multa pesadíssima em casa. São motoristas imprudentes que só vão sentir na quando doer no bolso. E se as pessoas fossem atropeladas? Quero parabenizar a SMTT pela iniciativa. Assim os motoristas irão respeitar os limites de velocidade e as pessoas não correrão o risco de serem atropeladas. Ou até mesmo os acidentes de trânsito serão evitados, pois eles andarão mais devagar”.

 

Saúde terá site com todos as informações

Da assessora de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde, Nadja Piauitinga, sobre nota divulgada na coluna de ontem, 11: “Primeiro quero dizer que concordo com a posição do leitor a respeito da falta de dados, números e do hiperlink com o DATASUS e MS, mas garanto que não temos nada a esconder, muito pelo contrário já temos bons números mesmo com o pouco tempo de trabalho.A nossa proposta é termos um portal da saúde onde estarão hospedados todo os sites dos órgãos vinculados como HUSE, HOMOSE, LACEN, CASE, etc. Estamos em fase de preparação deste portal, estamos atrasados, mas não pretendemos terminar o mês de junho sem que essa questão esteja resolvida. A propósito hoje (11) mesmo tenho uma reunião na AGETIS para discutirmos a instalação do mesmo. Quero concluir justificando a demora da veiculação do nosso portal definitivo pelos vários problema técnicos que enfrentamos e a definição pactuada da imagem do portal. Todos esses problemas foram sanados e creio que nos próximos dias estamos com um portal do ar para atender a necessidade de usuários, gestores e trabalhadores da saúde, bem como de pesquisadores – o que parece ser o caso do leitor em questão”.

 

Posição clara das autoridades sobre o TC

De um leitor:Meu caro mais uma vez você merece os parabéns de todos que leram a coluna, “AL: Cega, surda e muda”. Porque os deputados sergipanos estão fazendo um papel muito feio omitindo sua opinião sobre esse fato. Os sergipanos esperam que os deputados, o TC e até mesmo o governador Marcelo Deda, rompam esse silêncio e mostrem de que lado estão, pois a gravidade do fato requer um posicionamento claro dessas pessoas e entidade. O Tribunal de Contas tem que provar que não é “Tribunal do Faz de Contas”, como disse Jackson Barreto, o governador largar essa política de boa vizinhança e os deputados mostrarem que não aprovam fatos desse tipo”.  

 

Comentário sobre o caso Vavá

A coluna recebeu um e-mail de uma leitora alertando que a coluna publicou apenas uma parte da matéria da Folha sobre o caso Vavá, levando a interpretações dúbias. O comentário completo publicado Blog do Josias de Souza : “O homem teve aqui hoje”, repete Vavá três vezes. “Passou aqui, ficou uma hora e meia”. E Servo: “Falou com você?”. A resposta de Vavá: “Conversou. Eu falei pra ele sobre o negócio das máquinas lá. Ele disse que só precisa andar mais rápido, né, bicho.” O irmão de Lula mora na mesma São Bernardo do Campo em que Lula mantém um apartamento. Um despacho veiculado naquele dia pela Radiobras, a agência de notícias oficial do governo, informa que Lula, de fato, esteve na cidade em 25 de março. Não há, porém, notícia de que tenha se avistado com o irmão”.                                                                                    

 

                                                                                                  

Sétima edição do Chapiscando no Forró acontece neste sábado, dia 16

No próximo dia 16 de junho, às 20h, acontecerá a sétima edição do Chapiscando no Forró. A tradicional festa é realizada na rua Dr. Silvério Fontes, no bairro Pereira Lobo (Próximo ao Posto Aperipê I).O evento organizado pelos moradores da rua Dr. Silvério Fontes atrai grande público todos os anos. Nesta edição da festa, a animação ficará a cargo da banda “Asas do Sertão” e de “A Discarada”. O ingresso dá direito a uma camisa da festa e a consumação de comidas típicas. O 7º Chapiscando no Forró tem como principal ingrediente a alegria e integração dos moradores da rua. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas através dos telefones: (79) 9961-7430 (Alessandra).

 

Forró dos trabalhadores da área da saúde do Estado

O Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) realiza no próximo dia 15 de junho, a partir das 20h, no BNB Clube, na Atalaia, o VIII Forró Sarado. A festa já se tornou tradição entre os profissionais da saúde e filiados da entidade. Este ano, o Sintasa contratou a banda Passarada do Ritmo e Zé Rosendo e Marluce para animarem a festa. O forró vai comer solto no fim de semana. O Sintasa comprou muitos amendoins para esquentar a festa e, além disso, na hora que o servidor mostrar o seu convite na portaria, que já vem numerado, vai concorrer a vários sorteios de balaios.

 

Frase do Dia

“O destino não é uma questão de sorte, é uma questão de escolha; não é algo a se esperar, é algo a se conquistar”. William Jennings Bryan.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários