João Alves candidato x João Alves prefeito

0

Nesse texto tenho um objetivo único: relembrar algumas propostas do candidato João Alves Filho durante a campanha eleitoral do ano passado e compará-las com o que tem implementado o prefeito João Alves Filho, em especial nas áreas de educação e saúde.

Candidato, tratando da educação, em programas oficiais na televisão, João disse: “me proponho a promover uma grande melhoria no ensino em nossas escolas. Inspirado nas experiências bem-sucedidas de outras cidades que alcançaram uma notável qualidade da educação vamos garantir igual nível de ensino nas escolas públicas de Aracaju, contando com o idealismo dos nossos professores e o entusiasmo dos nossos alunos e pais”.

Já prefeito, com pouco mais de um mês de gestão, João Alves envia para a Câmara de Vereadores um projeto que, dentre outras coisas, põe fim à eleição direta para os diretores das escolas municipais. A proposta, aprovada pela bancada do prefeito, acaba com o principal instrumento de envolvimento e expressão do “idealismo” dos professores e do “entusiasmo” dos estudantes e pais, que é a gestão democrática.

Candidato, durante almoço com médicos na Sociedade Médica de Sergipe, no dia 20 de setembro de 2012, João Alves garantiu: “Vamos respeitar a categoria, seus direitos e garantias e dialogar abertamente sobre os problemas que a classe médica enfrente no dia a dia”.

Já prefeito, durante greve dos médicos, que continuam a ter seus direitos e reivindicações negadas, João Alves pediu na Justiça a ilegalidade do movimento grevista e disparou: “Greve de médicos leva à morte de pessoas e eu tenho a tranqüilidade que não colaborei para isso”.

Candidato, ainda sobre a saúde, em vídeo oficial de campanha, prometendo uma saúde pública eficiente e de alto nível, João Alves foi enfático: “quem vive em nossa capital sabe do cuidado que sempre tratei a saúde pública”.

Já prefeito, após visita oficial a Salvador para conhecer o modelo de saúde implantado na capital baiana, João Alves envia projeto para a Câmara de Vereadores propondo a privatização da saúde, por meio das Organizações Sociais (OS). A proposta, também de imediato aprovada pelos vereadores da base de João Alves Filho, é criticada por aqueles com quem o prefeito havia prometido dialogar e respeitar: os profissionais da saúde. “Essa privatização não melhorou os serviços e vem o prefeito João Alves através de uma visita política porque o prefeito de lá é do partido dele, dizer que funciona. Se lá funcionasse, o povo da Bahia não vinha se tratar no Huse”, disse o presidente do Sindicato dos Médicos, João Augusto Oliveira.

Esses são alguns exemplos que revelam a discrepância entre o que o candidato João propôs e o que o prefeito João está fazendo, apenas em seis meses de gestão. Há ainda tantas outras, como o aumento na tarifa do transporte coletivo e o reajuste para os servidores públicos abaixo do índice inflacionário. O que será que mudou entre o segundo semestre de 2012 e o primeiro de 2013? O candidato João é voltado para a população pobre e o prefeito João para os empresários? O candidato João é aberto ao diálogo e o prefeito João não respeita os direitos dos trabalhadores?

As movimentações para a eleição para o Governo do Estado já se iniciaram e, em breve, o prefeito João Alves Filho será substituído pelo candidato João Alves Filho. Caberá à população de Sergipe avaliar o que tem sido feito na gestão municipal de Aracaju e decidir se acreditará novamente nas promessas feitas por João.

Comentários