Jogando para a torcida

0

O plebiscito aprovado ontem pela Assembleia visando definir se a Zona de Expansão é de Aracaju ou São Cristóvão não tem qualquer valor legal. Pelo menos é o que garante o deputado estadual Garibalde Mendonça (PMDB). Segundo ele, a Constituição Federal de 1988 exige uma Lei Complementar Federal tratando sobre o assunto, o que significa dizer que o Legislativo sergipano não tem poderes para resolver o impasse entre os dois municípios. Em outras palavras, ao aprovarem o projeto de autoria da Mesa Diretora da Assembleia, os deputados apenas jogaram para a torcida, pois a decisão não encerra a questão, que foi exaustivamente usada na campanha eleitoral de Aracaju.

Raivinha

O colunista Araripe Coutinho publica hoje no Jornal da Cidade a seguinte nota: “Depois do bombardeio da imprensa contra a cobrança nos estacionamentos dos shoppings Riomar e Jardins, o empresário João Carlos Paes Mendonça cancelou a tradicional confraternização com os jornalistas sergipanos. Sua cotação piorou ainda mais. Ui!”. Será que o homem também queria cobrar estacionamento aos jornalistas que fossem ao rega bofe?

Venda casada

A Assembleia aprovou projeto proibindo a ‘venda casada’ pelo comércio sergipano. De autoria dos deputados Venâncio Fonseca (PP) e Ana Lúcia (PT), a propositura estabelece que se o cidadão comprovar ter comprado algum produto na loja, estará dispensado de pagar pelo estacionamento do veículo. A ideia central do projeto é impedir que os shoppings Jardins e Riomar continuem cobrando estacionamento aos clientes das lojas ali instaladas.

Tá invocado

Não convidem o deputado estadual Zé Franco (PDT) e o padre Claudiomiro Rocha, de Socorro, para a mesma ceia de Natal. O parlamentar está tiririca porque o reverendo o criticou por ter votado contra a autorização para o governo fazer um empréstimo de R$ 727 milhões. Franco aconselhou o vigário a se preocupar com a Igreja e não se meter em assuntos que desconhece. “Talvez seja por isso que as missas celebradas por ele têm cada vez menos fiéis”, disse Zé. Misericórdia!

Cassado

O prefeito eleito de Boquim, Jean Carlos do Nascimento (PSD), precisa primeiro anular a decisão do juiz Roberto Alcântara de Oliveira para poder tomar posse. É que o magistrado anulou a eleição e cassou os diplomas de Jean e do vice Clovis Trindade por abuso do poder econômico. O prefeito eleito é acusado de comprar votos no município.

Língua afiada

E o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) voltou a cutucar a oposição pelo twitter. Segundo ele, os deputados estaduais Venâncio Fonseca (PP), Gilmar Carvalho (PR) e o grupo do senador Eduardo Amorim (PSC) quebraram a cara ao apostarem que o governo não ia pagar o 13º salário. “Déda tirou de letra e os servidores agradecem. Muitos discursos sobre o assunto ficaram engavetados na Assembleia”. Será?

Luto

A alegria está de luto. É que morreu ontem o amigo Zé Miséria, cidadão que passou a vida distribuindo sorrisos. O corpo está sendo velado no Osaf, e o sepultamento vai acontecer as 10h de hoje no cemitério Santa Izabel, em Aracaju. Que a terra lhe seja leve!

Trabalho duro

As mulheres que trabalham e, ao mesmo tempo, cuidam da casa consideram o seu cotidiano extremamente cansativo. Pesquisa do instituto Data Popular mostra que 75% da população feminina dizem enfrentar uma rotina exaustiva. 98% das entrevistadas disseram que, além de trabalhar, precisam se dedicar à casa. A participação dos homens nessas tarefas é baixa, 71% das mulheres não contam com nenhum auxílio masculino.

Secretários

Aliado político do prefeito eleito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), o deputado estadual Gilmar Carvalho (PR) revelou os nomes de quatro possíveis secretários municipais. São eles: Luiz Durval (Emurb), Gilvan Pinto (Saúde), Nilson Lima (Finanças) e Maria do Carmo Alves (Ação Social). Ainda segundo Gilmar, Carlos Eloi, genro do vice José Carlos Machado (PSDB), também terá vaga no secretariado de João.

Do baú político

A classe política sempre se preocupou em perpetuar o nome da família, colocando-o em todo tipo de obra pública. Esta prática caiu em desuso depois que se aprovou uma legislação proibindo a colocação de nomes de pessoas vivas em obras construídas com o dinheiro do contribuinte. Quando governou Sergipe, Lourival Baptista (1967-1970) espalhou placas com seu nome por todo o Estado. Mas o caso mais interessante aconteceu em 1943. Graças a um decreto-lei, o interventor Augusto Maynard Gomes trocou os nomes de vários municípios sergipanos, sendo que um se destacava. Cedro de São João virou Darcilena, que vem a ser um nome composto de Darci, mulher de Getúlio Vargas, e de Helena, esposa do próprio interventor. Nem precisa dizer que o povo não considerou o decreto e o município continuou sendo chamado até hoje de Cedro de São João, a terra da melhor carne do sol de Sergipe.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais