Musiqualidade

0

R E S E N H A

Cantor: MOSKA
CD: “MUITO POUCO PARA TODOS”
Gravadora: SONY MUSIC

O carioca Moska, que um dia já assinou artisticamente Paulinho Moska, passou a infância e a adolescência ouvindo rock e música brasileira. Autodidata, aprendeu cedo a tocar violão até que, aos dezesseis anos, resolveu se matricular em um curso de teatro ao invés de prestar vestibular. Enquanto atuava em alguns filmes para cinema, passou a fazer parte do cenário musical ao integrar o grupo vocal Garganta Profunda. Em 1987, formou a banda de pop rock Inimigos do Rei, responsável pelos sucessos "Uma Barata Chamada Kafka" e "Adelaide", músicas caracterizadas pelo humor. Cinco anos depois, decidiu aventurar-se pela carreira solo e, no ano seguinte, gravou “Vontade”, seu disco de estreia.
Para comemorar as duas décadas do lançamento desse primeiro álbum individual, Moska acaba de fazer chegar ao mercado, através da gravadora Sony Music e nos formatos CD e DVD, o projeto “Muito Pouco Para Todos”, registro ao vivo de show realizado em maio do ano passado no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Sob a produção antenada de Nilo Romero e contando com uma banda formada somente por feras (Sacha Amback nos teclados e samplers, Rodrigo Nogueira na guitarra, Dunga no baixo e João Viana na bateria), Moska faz comprovar, através das dezesseis canções selecionadas, que se trata, de fato, de um artista bastante inspirado. Dono de fraseado límpido e de voz com timbre bonito e característico, ele se mostra um compositor que sabe dizer as coisas de uma maneira única e inteligente. Longe de clichês e obviedades que perpassam a maioria das letras de canções cujo mote é o amor e seus desdobramentos, Moska sabe se desdobrar no tema sem cair no lugar comum nem soar repetitivo.
Estão presentes no projeto, entre outras, algumas canções autorais já bastante conhecidas como “Lágrimas de Diamantes”, “Pensando em Você”, “Um Móbile no Furacão”, “Tudo Novo de Novo”, “Muito Pouco” e “Admito que Perdi”, as duas últimas originalmente gravadas por Maria Rita e Marina Lima, respectivamente. Moska resgata o seu primeiro estouro a nível nacional (a canção “O Último Dia”, parceria com Billy Brandão, que integrou o repertório do segundo disco "Pensar É Fazer Música", lançado em 1995) e também dá a sua versão para “Namora Comigo”, boa balada soul entregue por ele a Mart’nália e que se transformou no carro-chefe do último CD da filha mais famosa de Martinho da Vila.
Sempre aberto a influências das mais diversas vertentes e latitudes, Moska recebe o norte-americano Kevin Johansen, que surge como convidado especial nas faixas “Waiting For The Sun To Shine” (parceria dos dois) e “A Idade do Céu” (de Jorge Drexler em versão para português feita por Moska), e, prolífico, faz constar do set list uma canção inédita, a ótima “Somente Nela”, composta com Carlos Rennó.
Trata-se de uma excelente oportunidade para, quem ainda não o fez, mergulhar de cabeça no interessante universo musical de Moska. Corra e ouça!

N O V I D A D E S

* Ruy Faria, ex integrante do MPB 4, juntou-se com o filho Chico Faria e mais Afonso Machado e Tiago Machado e estão lançando, através de uma parceria entre o selo MP,B e a gravadora Universal, o CD intitulado “Bate Bola”. Trata-se de um álbum conceitual que joga luzes sobre canções que, de uma forma ou de outra, remetem o ouvinte para o ambiente do futebol (a exceção é “Isso Aqui Tá Bom Demais”, de Dominguinhos e Nando Cordel, que fecha o trabalho soando como uma licença poética). Com os arranjos instrumentais a cargo de Afonso e Tiago e os vocais sob a responsabilidade de Ruy e Chico, as dez músicas que compõem o repertório mostram um equilíbrio bastante interessante quanto ao resultado final. Há as participações especiais de Chico Buarque (em “Aqui É o País do Futebol”, de Milton Nascimento e Fernando Brant) e de Carlinhos Vergueiro (em “Monalisa” parceria dele com Paulo César Feital). Buarque e Vergueiro, juntos, ainda soltam suas vozes em “Na Cadência do Samba” (de Luiz Bandeira). Ótimos momentos recaem sobre as releituras de “Um a Zero” (de Pixinguinha, Benedito Lacerda e Nelson Ângelo), “Um a Um” (de Edgar Ferreira) e “Linha de Passe” (de João Bosco, Aldir Blanc e Paulo Emílio). Um CD de arquitetura simples, mas que se transforma em uma agradável surpresa. Vale a pena conferir!

* “Rio Sonata”, o documentário do cineasta Georges Gachot exibido nas telonas em 2010 e que registra a trajetória de Nana Caymmi, está sendo lançado no formato DVD pelo selo Quitanda (de propriedade de Maria Bethânia) com distribuição da gravadora Biscoito Fino.

* O cantor, compositor e violonista Diogo Cadaval lançou recentemente o CD “Sem Par”. Trata-se de uma produção independente capitaneada por ele próprio ao lado de Lucas Zardo e Rafael Gryner que é composto por onze faixas, nove delas autorais (Diogo assina sozinho seis delas). As duas regravações ficam por conta de “Tempo de Amor” (de Baden Powell e Vinicius de Moraes) e “Me Ganhou” (de Gisa Nogueira). Diogo canta bem legal, com extensão que lembra a de Zé Renato (uma de nossas maiores vozes masculinas da atualidade). Seu terreno é o samba, mas não o tradicional. É um samba rebuscado que pode não ganhar o ouvinte já na primeira audição, necessitando de um maior afinco para se detectar as sutilezas cravadas em suas entrelinhas. O lado compositor de Diogo bebe em fontes diversas, entre as quais se destacam João Bosco e Djavan. Os destaques são as faixas “Maria Teresa”, “Sambabom” e “Barquinho”.

* No site do projeto Música de Graça, os mais antenados já podem curtir uma nova gravação da música “Olha Só”, de autoria de Pélico (a qual foi registrada originalmente no recém-lançado primeiro álbum do cantor e compositor Toni Ferreira) nas vozes dele juntamente com Filipe Catto e Marcia Castro. Muito massa!

* O show “Isso É Bossa Nova, Isso É Muito Natural…” com o qual a cantora Wanda Sá vem percorrendo o Brasil vai ser devidamente registrado pelo Canal Brasil para, em breve, ser lançado em DVD. Como o próprio título já entrega, o roteiro é dedicado a vários sucessos da eterna bossa nova.

* Para comemorar a recuperação da saúde do baiano Netinho, bem como os vinte anos do lançamento do seu primeiro disco, a gravadora Universal está pondo nas lojas uma compilação intitulada ”Prefixo de Verão”, a qual se faz composta por dezesseis faixas. Enquanto não é lançado o inédito CD que o cantor já tinha pronto antes de ser hospitalizado, os fãs podem reduzir a saudade dele através da audição de alguns de seus maiores sucessos, a exemplo de “Milla”, “Capricho dos Deuses”, “Estrela Primeira”, “Preciso de Você”, “Menina”, “Total”, “Jeito Diferente” e “A Vida Não É Brincadeira”.

* A cantora Marianna Machado lançou recentemente seu primeiro álbum. Trata-se de “Coisas Bonitas”, uma produção independente produzida por Rodrigo Campello e que traz, na direção artística, a assinatura de Suely Mesquita. São doze canções, onze delas inéditas. A única regravação recai sobre “Bola de Meia, Bola de Gude” (de Milton Nascimento e Fernando Brant).

* Filho do famoso saxofonista Mauro Senise, o afinado cantor João Senise está lançando seu primeiro CD (“Just in Time”) com um repertório que prioriza standards do jazz americano, abrindo-se somente a apenas duas músicas brasileiras. Há as participações especiais de Ivan Lins (em “Love Dance”) e de Zé Luiz Mazziotti (em “Sorriso de Luz”).

* A cantora e compositora paulista Fernanda Porto lançará ainda este ano um novo CD no estilo piano e voz. Nele, ela revisitará várias canções conhecidas, a exemplo de “Dois Rios” (de Samuel Rosa, Nando Reis e Lô Borges), “Segredos” (de Frejat) e “Notícias” (de Marina Lima, Dalto e Cláudio Rabello, 2001).

* E quatro grandes nomes do nosso cancioneiro comemorarão aniversário esta semana. Enquanto o irrequieto Tom Zé apagará velinhas na sexta-feira (dia 11), a cantora Marlui Miranda, sempre preocupada em resgatar as nossas raízes culturais, receberá os parabéns no dia seguinte (sábado, dia 12). Já no domingo (dia 13) será a vez de aplaudirmos os talentos do cearense Fagner e da baiana Margareth Menezes. Muita saúde e música para todos eles!

RUBENS LISBOA é compositor e cantor.
Apresenta o quadro "Musiqualidade" dentro do programa "Canta Brasil”, veiculado pela Aperipê FM todas as sextas-feiras, às 10 horas.
Quaisquer críticas e/ou sugestões a este blog serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais