Não traí princípios, garante Jackson à AL

0

Coube ao vice-governador e também Secretário Chefe da Casa Civil, Belivaldo Chagas,  fazer a leitura da mensagem governamental, endereçada a Assembleia Legislativa, seguindo preceito constitucional. Foram 18 laudas tamanho ofício, com o texto escrito em corpo 14 e em negrito para facilitar a leitura, que foi feita em meia hora praticamente sem enganos, a não ser a troca da palavra adutora, por “outras”, na página 5 do texto. Nesta mensagem, o governador Jackson Barreto fala  das dificuldades de conseguir recursos: ”Há a necessidade premente de liberação dos recursos da Caixa Econômica”, aludindo-se ao empréstimo de mais de 500  milhões dentro do programa FINISA, até hoje não liberado pelo governo federal. Tratou da Segur4ança Pública , “reconhecendo que há um árduo caminho a ser percorrido e mudanças indispensáveis, para que venha a existir um sistema integrado e operacional que reparta responsabilidades da segur4ança com a União, os estados e os municípios”. Ressaltou porém que em 2017 “foram registradas as maiores quedas nas taxas de homícídios em nosso Estado”, graças ao trabalho integrado das nossas policias, civil e militar, com estratégia, planejamento e integração”. Anunciou em seguida que as obras do Centro de Convenções serão retomadas, “agora com nova licitação e o dinheiro em caixa” . Deu especial destaque a área da Secretaria de Saúde, informando que está sendo instalado o Centro de  Nefrologia, com mais 35 novos leitos para internação. No HUSE a chamada Ala Vermelha, destinada aos pacientes graves, terá ampliada em 50% a sua capacidade de atendimento enquanto se cria uma unidade avançada de Cardiologia, com a compra de um aparelho de hemodinâmica e o funcionamento de mais duas salas cirúrgicas, além de 10 leitos de UTI, exclusivamente para cardíacos. Anunciou a entrega, hoje, sexta-feira, de mais 30 novas ambulâncias para o SAMU adquiridas com recursos próprios. Na área de Educação, o Governador destacou que, no ano que passou, assegurou a cem por cento dos alunos da rede estadual o transporte escolar. A mensagem também destaca a construção da Usina Termoelétrica na Barra dos Coqueiros, que será movida a gás natural, que inicialmente virá dos Emirados Árabes, sendo transportado liquefeito poor extrema refrigeração em navios tanques. Uma outra boa notícia poara os sergipanos que a mensagem lida na Assembleia trouxe  é que o grupo que comprou da Vale a mina de potássioi Taquari-Vassoura vão desenvolver o projeto Carnalita, ao tempo em que revitalizam a mina subterrânea e ali manterão  a produção de potássio por um período que poderá chegar aos dez anos, tempo em que já entraria em operação o novo sistema, a partir da utilização da carnalita. “Tenho a certeza de que não traí princípios, não releguei a segundo plano os interesses de Sergipe, nem arrefeci a luta pelo bem estar da gente sergipana”, disse o governador não sem antes homenagear, de forma republicana, a toda a Assembleia Legislativa.

A morte de Clarêncio Fontes 

O mundo jornalístico sergipano está de luto com a morte de Clarêncio Fontes. Ele morreu aos 78 anos de idade, em casa, enquanto dormia e sofreu um acidente vascular encefálico. Conheci Clarêncio ainda nos anos 50, no “Sergipe Jornal”, onde nos dois colaborávamos escrevendo artigos – eu, sobre cinema, ele, dos mais variados assuntos. Clarência era uma enciclopédia ambulante. Era leitor contumaz de clássicos e de obras recentes. Os seus artigos, às vezes, eram enormes porque ele tendia a esgotar sobre o assunto que escrevia. Passou depois por todas as redações de jornais em Aracaju. Fundou o CIRLAP (Centro de Imprensa, Rádio, Letras e Artes Plásticas) com o qual pretendia vencer a mediocridade da paróquia. Mas, por não ser provido de recursos o  CIRLAP  dava passos pequenos na província. Clarêncio vinha de uma família de intelectuais: o seu pai, José Maria Fontes, o JM Fontes, era poeta, escritor e também jornalista. A morte dele, na terça-feira de carnaval, chegou a surpreender a todos nós, jornalistas, que não sabíamos que estava doente.

Uma maracutaia à vista

Uma maracutaia pode estar a caminho. O advogado do ex-presidente lula, Cristiano Zanin Marins, entrou com um habeas-corpus no Superior Tribunal de Justiça com pedido de liminar requerendo que o petista não seja preso imediatamente, atendendo a eventual decretação de suia prisão pelos desembargadores do TRF-4.  Esses magistrados condenaram Lula a uma pena de 12 anos e um mês de cadeia. Esse habeas-corpus deve ser julgado pelo ministro Humberto Martins, que é o vice-presidente do Tribunal, mas que estará no exercício do cargo por conta das férias do presidente Felix Fischer. Acontece que o filho do magistrado, o advogado Eduardo Filipe Alves Martins, é sócio de Cristiano Zanin Martins, o advogado de Lula. O Ministro Humberto Martins tem de se julgar impedido e ser colocado sob suspeição de despachar esse habear corpus ao ex-Presidente petista.

Operações de crédito em 2017

O total de operações de crédito no Estado, em 2017, ultrapassou os R$ 215,2 bilhões, assinalando leve retração de 1,7% em relação a 2016. As operações de crédito de pessoas físicas cresceram em 2017, aproximando-se dos R$ 155,6 bilkhões, aumento de 5% no comparativo com 2016. Para as pessoas jurídicas, a tomada de crédito recuou 15,8% em relação a 2016. Em termos nominais, as operações ultrapassaram os R$ 59,6 bilhões. A taxa geral de inadimplência das operações de crédito, referente a atrasos de pagamentos acima de noventa dias, no último omês de 2017, situou-se em 3,61% dos contratos. A taxa de inadimplência foi mais elevada para as pessoas jurídicas, ficando em 4,16% enquanto que a taxa de inadimplência para pessoa física ficou em 3,41%,

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais