Nas ondas do rádio

0

Com raras exceções, o rádio sergipano se transformou num palanque eletrônico, onde predominam a demagogia e o baixo nível. Diariamente, radialistas metidos a políticos, a cabos eleitorais, puxa-sacos e pistoleiros nada intelectuais abrem o bocão para defender seus interesses pessoais ou de quem os paga. Desnecessário dizer que neste ringue radiofônico os ditos comunicadores confundem os ouvidos da população com penicos. Resguardando novamente as exceções, as emissoras de rádio são usadas abertamente em benefícios de seus ‘donos’, dos amigos destes e dos comunicadores. Quando alguém resolve contrariá-los, cai no pau sem dó nem piedade. Felizmente, a sociedade sergipana sabe identificar o verdadeiro radialista, que usa o microfone para prestar serviços e fazer entrevistas esclarecedoras.

Comunicação

O tema “democratização da comunicação” será debatido hoje em mais um Calçadão Popular, promovido pelo mandato da deputada Ana Lúcia (PT). Será a partir das 14 horas, no Calçadão da João Pessoa, centro de Aracaju. A parlamentar afirma que o direito à comunicação vem sendo negado à sociedade porque uns poucos grupos e famílias comandam as maiores redes de TV, rádio, jornais e revistas, formando grandes oligopólios da informação e do entretenimento.

No escurinho

O desligamento de linhas de transmissão deixou o Nordeste e parte da região Norte no escuro por cerca de duas horas. Em Sergipe, a energia faltou por volta das 23h30 e só começou a retornar 1h30. A Chesf aguarda a recomposição do sistema para saber onde foi a origem do problema. O consumidor que teve equipamentos danificados devido ao apagão deve procurar a distribuidora de energia em até 90 dias para pedir o ressarcimento.

Piso na justiça

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) impetrou uma ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal questionando a lei estadual 213/2011, que desvinculou a formação em Nível Médio do quadro permanente de educadores sergipanos. Segundo o advogado Henri Clay Andrade, o argumento jurídico para a ADI é que o governo de Sergipe não podia ter alterado a carreira do magistério.

Braços cruzados

E os servidores da Prefeitura de Capela vão entrar em greve na próxima terça-feira por tempo indeterminado. Eles protestam contra o não pagamento dos salários há dois meses e exigem o aumento no adicional de insalubridade de 10% para 20%. Também reclamam da falta de segurança e de medicamentos nas unidades de saúde. Estão certos!

Entrevista

O governador Marcelo Déda (PT) dará entrevista daqui a pouco à rádio Atalaia/FM sobre a polêmica em torno do empréstimo de R$ 727 milhões que o estado pretende fazer. A assessoria do petista alega que ele não concederá uma coletiva porque a ordem médica o impede de estar em ambientes de grande aglomeração.

Sonhador

O deputado federal Mendonça Prado (DEM) alimenta a esperança de ver o seu partido voltando a crescer e se tornando opção de poder em todo o país. Ele disse ao blog Primeira Mão que o DEM tende a se tornar uma força reconhecida, um partido robusto, “aquele que não se entregou e não desrespeitou o eleitor”. Então tá!

Vacina

A partir da campanha de vacinação de 2013 contra a gripe, o Ministério da Saúde passa a incluir no público-alvo pessoas que têm algumas doenças crônicas não transmissíveis e outras condições que possam favorecer o surgimento de casos graves. Serão beneficiados os portadores de doença respiratória crônica, de hepatite, cardíacos, renais crônicos, diabéticos, obesos, transplantados e portadores da Síndrome de Down.

Contas

Termina no próximo dia 6 o prazo de entrega das prestações de contas finais dos candidatos que encerraram sua participação nas Eleições 2012 no primeiro turno. Quem não apresentar as contas não poderá obter a certidão de quitação eleitoral e, em consequência, ficará impedido de obter o registro de candidatura para a próxima eleição por não estar quite com a Justiça Eleitoral.

Do baú político

Muitos desportistas ficaram surpresos quando os campos do Confiança o do Clube Sportivo Sergipe quase foram a leilão para pagamento de dívidas. Talvez eles não saibam que no final da década de 40 o nosso futebol, ainda amador, passou por crise bem pior. É que o único estádio existente em Aracaju, ali onde hoje está o Colégio Atheneu Sergipense, pertencia ao Sergipe e ao Cotinguiba. Houve uma briga entre as duas diretorias, tendo a cotinguibense proibido qualquer jogo na parte do campo que lhe pertencia. Sem lugar para os times jogarem, o campeonato foi suspenso. O então secretário da Segurança Pública e dirigente do Olímpico, Djenal Queiroz, encontrou uma solução para o impasse. Falou com o governador José Rollemberg Leite e este autorizou a construção de um novo espaço para a prática do futebol, desde que o governo não gastasse um centavo sequer com a obra. Djenal, então, resolveu usar como mão-de-obra os marginais presos para construir o Estádio de Aracaju, que funcionou até o final da década de 60, quando o governador Lourival Baptista construiu no mesmo local o nosso Batistão.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais