O Barack sergipano

0

 

 Lisboa, 14 de abril de 2008

 

 

Caros amigos de Sergipe:

 

 

Ainda bem não começamos a nossa pré-campanha para a prefeitura da Barbosópolis, já enfrentamos o nosso primeiro problema: o boicote da imprensa sergipana.

Colunistas, repórteres e editores de política não deram uma linha sequer sobre a nossa pré-candidatura. Todos fingem desconhecer a importância desse momento histórico.

Fizeram isso de caso pensado, é claro. Não querem que o povo barbosopolitano conheça as nossas idéias para resolver os graves problemas que afligem a população aracajuana, como o cheiro de tata na cloca da antiga Praia Formosa ou os focos de dengue dos terrenos da Atalaia.

Agora, imaginem os senhores, se já incomodamos tanto assim na pré-campanha, façam idéia quando formos escolhidos pela convenção.

E por que tudo isso, meus amigos? Por que diabos um candidato sem nenhuma tradição na pequenês da política local haveria de provocar tamanho boicote da imprensa escrota e falida, digo escrita e falada? Afinal, de quê eles têm tanto medo?

Ora, senhoras e senhores, as elites sexagenárias ou cinquentonas morrem de medo do novo. Correm das mudanças como o diabo da cruz. E nós somos o novo. Nós somos as mudanças. E olhem que a Graneiro ainda não nos mandou nenhum cheque!

À propósito, ainda essa semana vou me reunir com o Conselho Político para tratar da estratégia da campanha e da captação de recursos. Estou muito animado, mas o caixa ainda está a zero. Vou ligar pro Pastor Zé de Heleno.

Mas felizmente alguns sergipanos já se mostram favoráveis à nossa campanha e sinalizam que estarão comigo nessa.

É o caso do amigo Messias Carvalho, que gentilmente, me ofertou um espaço para uma entrevista bombástica na Tv Caju às 3:45 da madrugada. Estamos começando bem!  

Marcio Lincoln também me prometeu a capa da Ícone, com um ensaio muito mais sensual que o de Eloísa Galdino na edição passada.  

Outro que já se manifestou foi o mineiro Camilo que me ofereceu um jantar de adesão em seu bucólico restaurante com direito à discurso emocionado de Zé Fernandes e show da cadela Bolinha expulsando os adversários.

Cleomar Brandi jurou que vai me emprestar quatro ninfetas do seu harém para trabalharem como voluntárias como apolonetes nos comícios e atos púbicos, digo públicos que iremos realizar.

Diante de tanto apoio, não poderia ficar indiferente a este clamor patriótico. Transformarei a minha humilde morada numa verdadeira embaixada sergipana. Por estes dias inclusive, vou receber Rôla em minha casa.

O polêmico ex-candidato à prefeito de Aracaju, que atualmente anda em baixa, promete voltar com força total e reentrar de cabeça na cena política da terra dos cajueiros. 

É por essas e por outras que estou confiante na nossa vitória. Aos adversários prometo não baixar o nível, nem os custos declarados ao TSE. Ao povo peço um voto de confiança. Se não for de Confiança, pode ser Sergipe, Pirambu ou  River Plate. O importante é que a bola role. Allia jacta est!   

 

 

 

Até semana que vem.

 

Um abraço do

 

Apolônio Lisboa

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários