O vôo do tucano

0

A fonte é bem avisada: já está tudo certo para o PSDB receber o senador José Almeida Lima de Sergipe. O senador, inclusive, já teria aceitado. Segundo a mesma fonte, o ex-governador Albano Franco, do PSDB, chegou a procurar o senador Tasso Jereissati, para tentar impedir isto. Como está sem mandato e momentaneamente fora da política, foi difícil uma reação a favor. Albano, entretanto, pode se transferir para o PL ou PTB. O ex-governador Albano Franco desconhece qualquer coisa desse tipo e em nenhum momento foi comunicado, oficialmente, de que o senador Almeida Lima estava se transferindo para o PSDB. Confirmou que procurou Tasso Jereissati, mas já há algum tempo. Albano diz que também não foi consultado para nada: “continuo filiado ao PSDB, onde tenho amigos, como José Serra, Fernando Henrique Cardoso e Tasso Jereissati, que comandam o PSDB. Que eu tenha conhecimento, nada está acontecendo”, relatou. Garantiu que não cogita se filiar no PTB ou PL. De qualquer forma existe alguma coisa no ar além dos surrados aviões de carreira. O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, declarou que o partido está esfacelado em Sergipe. Tanto que tem poucos candidatos em chapas majoritárias e apenas dois candidatos a vereador em Aracaju. Admite que a legenda passa por momentos difíceis, porque tem uma pequena representação no Estado. Muita gente migrou para outras siglas, procurando um melhor aconchego eleitoral. Acha que dá para recuperar o partido, visando as eleições de 2006, mas que, neste momento, não tem condições de fazer absolutamente nada. Mas não é apenas isso. Os tucanos estiveram à frente do Estado por oito anos e, durante este período, não conseguiram aumentar em nada a bancada a nível federal. Nunca disputou a Prefeitura da Capital e nas eleições de 2002 não apresentou candidato ao Governo do Estado, preferindo apoiar um nome de outro partido. O próprio Albano Franco cometeu o equívoco de não disputar o Senado, para satisfazer a interesses de amigos. E o partido ficou com um senador a menos. O saldo do pleito de 2002 foi a eleição de dois deputados estaduais: Ulices Andrade e Maria Mendonça. E de apenas um deputado federal. Além disso, os vereadores que tinham na Câmara Municipal passaram para outra legenda, inclusive o presidente da Casa, vereador Sérgio Góes. O saldo de bancada não é bom, mesmo com o partido ficando oito anos no comando absoluto do Estado. O senador Almeida Lima tem conversado, em Brasília, com personalidades importantes do PSDB, como Jutahy Magalhães, Antero Paes de Barros e o próprio Arthur Virgílio, sobre sua transferência para o ninho tucano. Durante entrevista em Aracaju, Almeida disse que não estava se entendendo bem com a Direção Nacional do seu partido e acrescentou que o seu maior desejo era presidir uma legenda de grande porte, em Sergipe. Não disse o nome, mas os boatos sobre sua transferência para o PSDB já eram fortes. Ontem, surgiu mais uma outra informação: caso o PSDB não seja entregue ao senador Almeida Lima, um outro político importante do Estado será convidado a comandá-lo. A proposta já foi feita, falta apenas uma confirmação. É bom adiantar que o convite para pousar no ninho tucano, não agradou a esse político, exatamente por causa do ex-governador Albano Franco. Mas as conversas continuam para que o partido mude de comando. Ainda hoje é possível que o senador Almeida Lima viaje a São Paulo, onde terá uma conversa definitiva sobre a sua transferência para o PSDB. Ele não quis revelar nomes nem local do encontro, mas garantiu que passaria a notícia em primeira mão para a coluna. Se a mudança acontecer, o PSDB ganha um senador e perde um deputado federal – Bosco Costa certamente seguirá outros caminhos – o que pode ser importante. Mas melhor, certamente, será para Almeida Lima, porque o PSDB tem um discurso no Congresso que o seu atual partido não tem. O PDT, a nível nacional, principalmente com a morte de Leonel Brisolla, ficou manso e tem pouca coisa contra o Governo Federal. Almeida, entretanto, não perderá o vínculo com o PDT: vai mantê-lo com o deputado estadual Luiz Garibalde e segurar o seu comando dentro do Estado. Como nada está confirmado, embora haja informação concreta de conversas sobre a filiação de Almeida Lima no PSDB, o aconselhável é que se dê maior tempo para a confirmação. O ex-governador Albano Franco é político bom de bastidores, sabe trabalhar essas coisas junto aos amigos influentes e é a cara do tucanato em Sergipe. Com certeza não vai perdê-lo fácil para ninguém. Albano, inclusive, já reverteu quadros bem mais complicados para o seu grupo político e para não perder, jogará todas as cartas… CONVERSA O deputado federal José Carlos Machado (PFL) teve uma longa conversa com o senador José Almeida Lima (PDT), para por um fim aos problemas internos no bloco. Machado saiu animado do encontro, porque Almeida foi aberto ao diálogo e às pazes. Ele continua chateado com a demissão do secretário da Juventude. TUCANO Uma coisa está definida: caso Almeida Lima não fique com o PSDB, o partido poderá ser entregue a outro político sergipano. A direção nacional não está satisfeita com Sergipe, porque o partido tem apenas dois candidatos a prefeito e uma média de 30 candidatos a vereador. VIAGEM O senador Almeida Lima, entretanto, já está com viagem marcada para São Paulo, com o objetivo de uma reunião no ninho tucano. Por estratégia ele não quis revelar com quem, mas garante que o fará assim que tiver com tudo absolutamente resolvido. RECURSOS A fonte é de oposição: tem muita gente do PT com candidaturas majoritárias no interior, pensando que vão receber dinheiro da Petrobrás. A mesma fonte revelou que José Eduardo Dutra não vai utilizar dinheiro da Petrobrás para jogar em campanha de nenhum correligionário. ENCONTRO O candidato a prefeito José Renato Sampaio (PRP) esteve com o deputado federal João Fontes para pedir o seu apoio e o do PSOL. Fontes lhe disse que vai se reunir com o partido para tomar e uma deliberação. Sampaio acha fundamental este apoio para que ele chegue no segundo turno. CONVOCAÇÃO Acontecerá hoje a primeira sessão da convocação extraordinária, para votação do projeto de reforma do Estado. A sessão não foi iniciada ontem por atraso no envio do material e também para comunicação dos parlamentares através de telefonemas e telegramas. EMENDA O primeiro projeto a ser votado é uma Emenda à Constituição, que dá condição do pessoal celetista (CLT) ficar no Estado em regime de autarquia. A votação da emenda é uma demonstração de que algumas empresas passarão a ser autarquias ou serão extintas no atual Governo. CAMPANHA O prefeito Marcelo Déda, candidato à reeleição, reuniu-se com todos os candidatos a vereador do bloco que forma a coligação que o apóia. Uma passeata está sendo programada para o sábado percorrendo bairros e no domingo distribuição de adesivos na praia de Atalaia. É a campanha indo à rua. GILMAR O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) demonstra que está chateado com o processo de construção da sucessão municipal como um todo. Reafirma que vai cuidar da campanha dos candidatos proporcionais e dos que disputam prefeituras no interior e mais nada. QUEIXOSO Gilmar Carvalho pareceu queixoso porque até o momento a candidata Susana Azevedo reuniu os vereadores do seu partido, o PV, e não conversou com ele. Gilmar já comunicou à emissora de rádio que trabalha, que vai tirar 15 dias de licença e só deve retornar na segunda semana de agosto. AUSÊNCIA Pela primeira vez o deputado federal Jackson Barreto (PTB) fica ausente das negociações do seu partido para disputar as eleições municipais. Os candidatos do seu partido estão estranhando isso, porque sentem sua falta. Quando não tinha mandato, Jackson é quem tomava a frente de tudo. INSISTÊNCIA O deputado federal João Fontes (PSL) continua insistindo que existem sinais evidentes de uma aproximação do governador João Alves Filho com o presidente Lula da Silva. Um dos seus principais argumentos foi a vinda do deputado Mendonça Prado para a Administração, e a do suplente Ivan Paixão (PPS) ter ido para a Câmara Federal. AFLIÇÃO As informações de redução de órgãos no Governo estão provocando insegurança e transtornos para funcionários públicos de empresas e autarquias. Amanhã alguns parlamentares vão receber, em seus gabinetes, grupos de servidores, para informações do projeto e saber como cada um vai ficar. VALADARES O temor dos Valadares, em Simão Dias, é que os eleitores não votem na reeleição de José, porque ele trata o pessoal com grosseria e falta de educação. O seu adversário é educado e atencioso com o eleitor. A única esperança de reeleição é que Zé Valadares fez um bom trabalho na cidade. Notas AUSÊNCIAS Dois políticos importantes nas eleições municipais de Aracaju estarão ausentes das eleições majoritárias, alegando motivos políticos e pessoais. Um deles é o deputado estadual Gilmar Carvalho (PV), que não ficou satisfeito com a condução do processo sucessório, principalmente da forma como ele foi envolvido. O segundo é o senador José Almeida Lima (PDT), que ficou irritado porque o seu partido não lançou candidato majoritários e pela recusa das demais legendas a uma composição com seus candidatos proporcionais. OPOSIÇÃO A oposição já se prepara para criticar o Governo pela convocação. Entretanto, até agora, só a deputada Ana Lúcia Menezes (PT) garantiu que doará seu salário extra para uma instituição de caridade. Francisco Gualberto (PT), por antecipação, já criticou a convocação e usará o dinheiro para a comprar de camisinha. Não serão preservativos, mas camisetas para ajudar os amigos candidatos nesta próxima campanha eleitoral. As convocações extraordinárias ocorrem duas vezes ao ano, quando os deputados estão em recesso. TEMPO O prefeito Marcelo Déda (PT), candidato à reeleição, terá direito a usar mais de 10 minutos no horário eleitoral gratuito do rádio e televisão. Em segundo lugar vem a candidata Susana Azevedo (PPS) com oito minutos. O terceiro maior tempo será do deputado Jorge Alberto (PMDB), que terá mais de cinco minutos. Renato Sampaio (PRP) usará o rádio e televisão em torno de três minutos e meio, entretanto foi quem mais ganhou tempo neste pleito, após ter feito coligação. Sozinho, Renato Sampaio teria apenas 50 segundos no horário eleitoral. É fogo O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, se submeteu a uma cirurgia do menisco e está de repouso absoluto. Até às 18 horas de ontem, nem todos os deputados estaduais sabiam que a primeira sessão plenária da convocação extraordinária seria hoje. A ex-vereadora Rivanda Farias (PV) está de volta. Ela foi eleita, mas cassada pela Justiça Eleitoral sob acusação de corrupção eleitoral. Com os desentendimentos das oposições em Nossa Senhora do Socorro, o prefeito José Franco será reeleito com facilidade. Antes de enviar o projeto de reforma do Estado à Assembléia Legislativa, a governadora em exercício, Marília Mandarino, teve um encontro com o deputado Antônio Passos. O governador João Alves Filho tem entrado em contato com auxiliares e com a governadora Marília Mandarino. Um parlamentar disse ontem que o Estado está em calmaria. Para ele tudo só começa a andar, inclusive a campanha eleitoral, quando o governador retornar. Já está aberto, inclusive com pessoas circulando, o comitê da candidata Susana Azevedo, na avenida Ivo do Prado. Em Canindé do São Francisco os três candidatos se processam entre si. Se todos tiverem razão, as candidaturas serão canceladas. Antes de receber uma multa do trânsito, o cidadão será notificado o que lhe dará mais tempo para se defender. As vendas do Grupo Azaléia para os mercados internos e externos cresceram 20% em termos de faturamento no primeiro semestre, ante o mesmo período do ano passado. O Copom tem espaço para reduzir a taxa de juros em 0,25 ponto percentual na reunião que acontece na próxima semana. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários