Pai Responsável tem atitude!

0

Aproveitando a semana de comemorações do Dia dos Pais, fazemos um alerta para os futuros pais: a saúde do futuro bebê depende também da saúde do pai.

Devemos estimular a população masculina a fazer exames quando a parceira estiver grávida. O objetivo é motivar os futuros pais a fazerem o "pré-natal masculino", ou seja, um conjunto exames preventivos durante o pré-natal da parceira.

A ideia é que os profissionais de saúde aproveitem o momento em que o homem está mais sensível – às vésperas de ser pai – para incentivá-lo não só a acompanhar as consultas durante os nove meses de gestação da parceira como também a fazerem uma avaliação da sua saúde, principalmente em relação às infecções sexualmente transmissíveis. Essa iniciativa parte do princípio de que o homem precisa se cuidar para cuidar da família.
É importante que as Secretarias Municipais de Saúde, através das equipes de saúde da família, procurem divulgar e disponibilizar os testes rápidos de Sífilis, HIV e Hepatites Virais na rotina da Unidade de Saúde.

Homens são mais resistentes

Segundo estudos do Ministério da Saúde, a população masculina geralmente procura o médico quando o problema de saúde já foi detectado e está em estágio de evolução. Por motivos culturais, considera-se que os homens têm mais resistência a procurarem cuidados médicos e a se prevenirem.

Muitos deles também não seguem os tratamentos recomendados. Além disso, indicadores mostram que os homens têm hábitos de vida menos saudáveis e estão mais suscetíveis a fatores de risco para doenças crônicas. O Pré-natal do Parceiro pode contribuir ainda para reduzir a transmissão vertical da sífilis, do HIV e das Hepatites Virais. A realização de testes rápidos para detecção destas doenças e a consequente adesão ao tratamento por parte do parceiro infectado pode diminuir consideravelmente o risco de transmissão da mãe para a criança. É importante também a vacinação contra a Hepatite B.

Usar camisinha mesmo estando grávida

Durante a gravidez, muitos casais acham que não há necessidade do uso do preservativo. O uso correto e consistente da camisinha masculina ou feminina nas relações sexuais durante os nove meses de gravidez é importante para a prevenção da sífilis, do HIV, das Hepatites Virais e de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Comentários