PESQUISA ARRASADORA

0

Fui informado esta semana que o governador João Alves está de posse de uma pesquisa de opinião pública simplesmente espantosa. Inacreditável mesmo!

A pesquisa, realizada em todo o Estado, pretendia avaliar o nível de conhecimento da população sobre as ações desenvolvidas pelo atual governo, ao longo de seus dois anos e meio de administração. Um trabalho primoroso, mas com resultados arrasadores para um governador que, façamos justiça, tem se esforçado para tornar esse seu terceiro mandato “inesquecível”. Capaz, inclusive, de levá-lo a um difícil e impressionante quarto mandato.

Mas eis que veio a surpresa. Aliás, uma verdadeira ducha fria nos planos de Dr. João Alves. Depois de gastar mais de R$ 40 milhões em publicidade oficial nos primeiros meses de governo, os números da pesquisa, catalogados nas diversas regiões do Estado, inclusive na capital, apontaram para um quase que total desconhecimento de tudo o que fora feito até então. Poucos lembraram de alguma realização importante do governo. No interior, ninguém conseguia citar uma única obra. E, na capital, até mesmo a orla da Atalaia (inesquecível) chegou a ser creditada ao prefeito de Aracaju, Marcelo Déda. Deve ter sido um choque para o governador!

Ora, a oposição que me perdoe, mas dizer que nada se fez até agora é pedir demais. Cada governo tem os seus prós e contras. E, com toda a certeza, o atual governo deve ter atuado com esmero em setores importantes da administração estadual. Áreas como Segurança, Educação e Saúde estão aí para apresentar os grandes resultados obtidos por João Alves.

Aliás, está claro que o problema é de comunicação. De nada adianta todo o esforço do governador para fazer as coisas acontecerem se apenas fatos negativos ocupam a mídia. Em plena era da Internet, estratégias do tempo das cavernas são postas em prática por “especialistas” que nunca trabalharam com marketing e, simplesmente, acham que propaganda é a solução para tudo. Falta conhecimento, sobra arrogância.

Bons tempos aqueles em que Stênio Garcia ainda conseguia convencer os sergipanos que “contra fatos não há argumentos”. Mas o mundo mudou, minha gente. Propaganda é só uma das ferramentas… e o tiro pode sair pela culatra.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais