Pizza para todos os gostos…

0

Nunca, mas nunca mesmo, no Congresso Nacional, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, nunca houve tantas pizzas como agora durante essas duas legislaturas. É de envergonhar qualquer parlamento. Governistas, oposicionistas e a maioria dos partidos, gritam, esbravejam, proferem que são isso e aquilo, mas todos acabam participando de pizzas as mais variadas.
 

Agora foi essa CPI dos cartões corporativos, que não interessa nem ao governo nem a oposição do ex-presidente FHC. Pois bem: brigam e discutem para a platéia e fazem acordos por detrás das cortinas. A CPI vai ser encerrada sem resolveu nada e enunciar nada, e é presidida pelo tucanato! Quando é presidida por governistas, acaba da mesma forma: sem resolver nada! É uma palhaçada! O que houve de teatro mal feito por péssimos atores nessas CPIs é algo digno das novelas mexicanas! É cada uma, lembram-se do caso Renan e da Mônica? O mundo ia acabar? Ganharam Renan, que ficou quietinho para não se machucar de vez e a Mônica que virou capa de revista! E povo paga a conta!

Em Sergipe, não é diferente. Os deputados são omissos quando o assunto é CPI. Não têm coragem de passar a Deso a limpo! Todos têm medo. Agora vem o episódio da Comissão de Ética. Primeiro Rogério Carvalho anuncia que iria mandar Augusto Bezerra para comissão. Acuado, o deputado do DEM, resolveu fazer a mesma coisa e denunciar Rogério Carvalho. Sabe no que vai dar? Outra pizza! Os colegas vão ficar “no deixa disso” e tudo será jogado para debaixo do tapete.

Ficará feio para Rogério Carvalho, que foi chamado de ladrão e tudo mais. Qual o motivo que os deputados de hoje, e muitos eram de ontem, não têm a mesma atitude do passado que cassou o mandato de Gilmar Carvalho. Qual o motivo que muitos deles, inclusive da bancada de situação, não têm uma atitude forte neste momento? Alguns fazem jogo duplo. A Assembléia de Sergipe deve muito aos sergipanos. Foi omissa na Operação Navalha, no rombo da Deso e continua cega”, “surda” e “muda”, na certeza que o eleitorado sergipano esquece de tudo facilmente no ano eleitoral. 
 

Omissão de Almeida no caso Navalha

De um leitor: “Quando explodiu o escândalo da “Operação navalha”, no ano passado, a omissão do Senador Almeida Lima chamou atenção, fato que chegou a ser objeto de comentários neste espaço democrático. Agora, quando aos primeiros desdobramentos, inclusive com o Ministério Público denunciando os envolvidos à Justiça, o ilustre Senador mostra-se “coerente” e, mais uma vez, mantêm-se omisso. Não é necessário grande poder de abstração para deduzir que os mesmos interesses que levaram Almeida Lima a ser o grande defensor de Renan Calheiros no conselho de ética do Senado,  o levam a ser o grande omisso na atualidade, nada há de novo. Fico apenas imaginando se, no lugar do ex-governador, figurasse o nome do atual na denúncia do MP. Aí sim, veríamos o senador em seus discursos raivosos clamando pela moralidade, exigindo apuração rigorosa e todo aquele discurso ético que, dentro de sua “coerência”, guarda apenas e tão somente para os adversários”.

 

Aumento e os números do governo

Do leitor, auditor da Sefaz, Paulo Pedroza: “Ao anunciar o aumento do funcionalismo público, o governador Marcelo Deda afirmou que estaria incrementando a despesa com pessoal em 18% o que significaria um acréscimo de 120 milhões com a referida despesa. Em 2007 o governo gastou 1 bilhão e 300 milhões com o folha dos funcionários do poder executivo; 18% sobre este montante significa 234 milhões. Não da para entender, ou seria melhor perguntar ao governador aonde foi parar os 114 milhões faltantes. Ou será que o percentual anunciado de 18% de aumento com a despesa de pessoal, e que o governo já teria ultrapassado o limite de 46,55% definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, seria uma simples falácia do governo para conter as iniciativas do funcionalismo em ver suas reivindicações salariais atendidas ?” (Paulo Pedroza – Auditor Fiscal SEFAZ-Se. Membro do Conselho de Representantes do SINDIFISCO).

 

Déda sanciona projeto de Venâncio Fonseca

O governador Marcelo Déda mostrou desprendimento ao sancionar projeto do líder da oposição, Venâncio Fonseca, permitindo que os servidores públicos, mesmo que estejam com os nomes negativados no SPC e Serasa, tenham direito ao financiamento das casa própria através do Banese. Déda Mostrou que não importa quem seja o autor da proposta o mais importante é que beneficiará centenas de servidores.

 

A quem interessar possa

Este espaço continuara divulgando o que está acontecendo com os denunciados na Operação Navalha, pelo MPF e a PF. Não adianta alguns alvistas enviarem e-mails cobrando os nomes de Albano, Déda e Belivaldo Chagas. Os três não foram denunciados, e se tivessem, estariam também sendo cobrados neste espaço. Ao contrário dos meios de comunicação do ex-governador, aqui neste espaço se publica o nome de todos os envolvidos, mas todos mesmos. Lá esqueceram do pai, do filho e do espírito santo…

 

Victor Mandarino será canonizado

Se depender do deputado Francisco Gualberto, do deputado Gilmar Carvalho o ex-presidente da Deso, Victor Mandarino será canonizado. Os dois – Gualberto na AL, e Gilmar no programa que apresenta – estão tentando passar para a sociedade que Victor era “pau mandado” do ex-governador e não tem nada com o rombo de cerca de R$ 180 milhões, segundo as investigações da MPF e da PF.

 

Por falar em Mandarino….

E alguns aliados e neo-aliados ainda tentam convencer o governador Marcelo Déda que em Itaporanga D Ajuda, ele deve apoiar a candidatura de nada mais, nada menos, do ex-presidente da Deso, Victor Mandarino. Já pensou Déda no palanque ao lado de Victor cobrando a devolução dos R$ 180 milhões da Deso… Sai debaixo…

Jovens da rede pública de ensino

Parabéns aos estudantes do Dom Luciano que foram campeões de Pólo Aquático na Copa TV Sergipe, que vem servindo como uma preliminar dos jogos da Primavera. OS estudantes da rede pública, ficaram na frente de colégios tradicionais como Graccho Cardoso e Amadeus.

 

Qualidade do ensino

Está na hora da Secretaria de Estado da Educação abrir um debate profundo sobre a qualidade do ensino em Sergipe. Tem muita coisa errada. Está na hora do Sintese assumir sua responsabilidade sobre o assunto, sem medo de ter que denunciar que muitos professores estão na contramão da educação. Com a experiência que tem, o secretário José Fernandes de Lima, pode dar o ponta pé inicial para realmente mudar o ensino em Sergipe.

 

Ibama multa governo federal em R$ 374 mil

Deu na FSP, desta sexta-feira, 23: “A transposição do rio São Francisco –importante obra do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)– foi multada em R$ 374 mil por desmatar área às margens do rio e descumprir exigências feitas pelo órgão de licenciamento ambiental do governo. O Ministério da Integração Nacional, responsável pelo empreendimento de mais de R$ 5 bilhões, informou anteontem que analisa se recorrerá da punição aplicada pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) na sexta-feira. “Achamos que não somos culpados, a proibição de desmatar áreas de proteção permanente prevê exceções em caso de obras de alto interesse público”, alegou João Santana, secretário de infra-estrutura hídrica do ministério e coordenador da obra. A multa decorre da vistoria iniciada no ano passado por equipe do Ibama nos primeiros trechos da transposição, localizados nos municípios de Cabrobó e Floresta, ambos em Pernambuco, com base das condições impostas pelo instituto para autorizar o início da obra”. 
 

Posição do PT de Japoatã I

Da liderança do PT em Japoatã, Zé Luiz: “Lí a rapidinha do dia 21de maio de 2008, onde você fala das quatro pré-candidaturas a prefeito de Japoatã e no final coloca a unificação dos grupos contrários a Angélica  novamente em torno do atual prefeito como ” uma questão de juízo eleitoral”. Veja bem, nós do PT de Japoatã já apoiamos Branco por duas vezes. Nessa última (eleição de 2004) tivemos participação decisiva na sua eleição. No entanto, esse cidadão simplesmente desconsiderou-nos e aos demais e procurou montar o seu governo alijando praticamente todos os grupos do processo, a saber: PT, grupo de Ermita, grupo de Gimarcos e Edna (vice-prefeita), ficando apenas com o pessoal  do PFL (atual DEM) que hoje assume uma secretaria (agricultura). Das setes secretarias, cinco foram entregues aos seus quatro filhos (dois filhos e duas filhas) e uma nora à época. Nós do PT sequer fomos à posse e logo tivemos que acionar o Ministério Público para barrar o nepotismo instalado na administração municipal. O vereador do PT passou a oposição devido à falta de cumprimento das propostas discutidas na campanha com a população. Ele (Branco) sempre foi ligado ao que há de pior e mais corrupto da política sergipana: João Alves, Mendonça Prado e os Mouras. Só veio apoiar Déda depois que recebeu enorme quantia de recursos federais carreados por Jacson Barreto. Mesmo assim, no mês de junho de 2006 ele ainda recebeu um trator traçado que só serve arar as terras de sua fazenda,  da secretaria de agricultura do estado como forma de permanecer apoiando o então governador João Alves. Além de Branco os dois filhos: Edson e Gilberto também recebeu cada qual um trator do governo de João para uso pessoal”.

 

Posição do PT de Japoatã II

Continua Zé Luiz:Os desmandos administrativos locais tem cada vez mais levado o PT para a oposição e não há possibilidade política para a efetivação de uma aliança. Se o governador assumiu compromisso com Branco, ele que responda. Nós não temos nenhum compromisso com o que Déda acertou com o prefeito atual. Mesmo porque nós não fomos nem sequer comunicado de tal compromisso. Aliás, Marcelo Déda não tem sido leal conosco durante o seu governo em praticamente nada. Tudo que feito de acertos/acordos entre o governador e os políticos de Japoatã tem sido à revelia do PT. Nunca recebemos qualquer comunicado e muito menos fomos ouvidos. Ele, para assegurar a tal governabilidade fechou acordo com Angélica e nós ficamos sabendo pela imprensa! Se assumiu compromisso com Branco não ensaiou conosco, não nos ouviu. Nós não somos correia de transmissão de quem quer que seja! Então prezado Claudio Nunes, a política de Japoatã não é uma mera questão de juízo eleitoral. Trata-se de uma questão de coerência política, uma questão de compromisso com nossas bandeiras históricas de luta partidária”.

 

Redução de tarifa de energia e água

De um leitor: “A redução da tarifa de energia elétrica aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no mês passado para três companhias de energia no Nordeste. Dentre elas, a da Energisa, que teve a tarifa reduzida, em média, em 8,33%. A redução passou a valer desde o dia 22, remete outros debates: 01) Se a tarifa teve redução a partir dos procedimentos adotados pela Aneel de revisão tarifária traduz que o valor cobrado era superior, cabendo no caso devolução aos consumidores do valores cobrados a maior, coisa que até agora não se viu nem do MPE nem do PROCON ação neste sentido;2) Sendo a energia o insumo de maior peso na composição da tarifa de água e esgotos, a redução remete também a uma revisão nos valores atuais dessa tarifa, ai é mais trabalho para o MPE e PROCON.A redução da tarifa de energia para os consumidores que recebem energia em baixa tensão – como as residências e parte dos estabelecimentos comerciais -, a redução chegará a 11%. Para a indústria, que recebe energia em alta tensão, a redução varia de 9,12% a 10,85%. É cobrar ou aguardar que esses órgãos cumpram o seu papel!”.

 

É isso mesmo: do lado de cá, a coisa é pior

De um leitor: “estou de acordo com o leitor que reclamou da diferença dos supermercados nas zonas dos ricos e na dos pobres. Caio na gargalhada e no deboche quando muita gente anda dizendo que as coisas estão mudando para melhor para os pobres e isso e aquilo. Você veja que até no funcionamento dos supermercados, que servem a clientes, que, rico ou pobre, paga, do lado de cá de Aracaju, nos bairros mais pobres, a partir do centro, os supermercados, sejam eles GBarbosa ou Bompreço, são menores, corredores mais apertados e as mercadorias expostas não são de diversas marcas, só de umas; e a qualidade dos produtos caem muito, até o prazo de validade, deve-se olhar bem, frutas e tudo o mais são da pior qualidade…caixas em menor número  às vezes não temos nem empacotadores e muitos proíbem de se colocar duas sacolas para sustentar os produtos porque a sacola é muito fina e muitas vezes se rasgam no meio da  rua..às vezes cortam o ar condicionado ou baixam… aliás, como diziam os mais velhos: pobre vive de teimoso…”

 

Sobre eleições em Telha

De um leitor: “Ninguém duvide, em Telha o jovem Eris de Melo PMDB (Genro do ex-prefeito Antonio Dias) pode eleger-se prefeito, tudo por conta de pesquisa encomendada,o Prefeito José João (sobrinho de Maria do Carmo)tudo indica que não será candidato”.

 

Fortalecimento do Banese

De uma leitora: “Sou totalmente a favor do fortalecimento do Banese, mais o mesmo poderia tratar bem melhor o Funcionalismo Público se tornando um verdadeiro aliado e não cobrando taxas que chegam a ser abusivas. Triste de um servidor que precisa de um empréstimo vai pagar quase o dobro que pediu é ai que entra os bancos privados e particulares que oferecem mais vantagens atraindo cada vez mais simpatizantes”.

 

Dar crédito de confiança ao Banese porquê? I

Da professora Avilete Cruz:O Banese não tem tido para com os sergipanos  e correntistas um comportamento diferente dos demais Bancos particulares que só pensam em seu lucro.  Senão vejamos: Todos os correntistas do Banese, tem que pagar as seguintes taxas:  8,00 por um talonário de cheques;  7,50 mensalmente pela manutenção da conta corrente;   0,50 a cada folha de cheque com valor inferior a 40,00;  passaram a cobrar 1,50 para o correntista ter acesso pela internet, a extratos por data;  esse mês, com a orientação do Banco Central para que cada banco fizesse um pacote de serviços para os correntistas, o Banese acrescentou para quem tem caderneta de poupança, que a cada saque além de um determinado valor, paga-se 1,50 e também para transferência de conta da poupança para a conta corrente pela internet, agora paga-se 1,00. Ora, o Banese, assim como todos os bancos, detém os recursos financeiros  das pessoas que neles mantém suas contas correntes e cadernetas de poupança.  Com esse somatório de dinheiro, os bancos fazem aplicações, em bolsas de valores, em aquisição de ações de empresas rentáveis e etc, e os lucros desses investimentos, ficam para o capital do Banco e nem um centavo dessas aplicações é repassado para os correntistas, exceto o insignificante percentual da caderneta de poupança, na faixa de 0,0056%”.


Dar crédito de confiança ao Banese porquê? II

Continua a professora Avilete:  “Em outras palavras o Banese, que devia ter a característica de um banco social, por ser um banco Estatal, age como qualquer outro banco particular, na sua gana pelo dinheiro das pessoas.Essa análise também deve ser extensiva ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica que também são bancos estatais. Ontem vimos através dos jornais que o Banese, assinou contrato com uma construtora para construir um condomínio residencial onde está empregando a pequena bagatela de R$ 9.000.000,00 quando devia estar empregando esse dinheiro para auxiliar o déficit de moradias populares, para pessoas que vivem na linha da miséria, sobrevivendo em barracos de plástico, papelão e tábuas. Por essas e outras é que eu penso, que quem quiser deve retirar a folha  de pagamento dos suas prefeituras e dos seus servidores do Banese. Afinal de contas, o governo de Marcelo Déda, que se diz o governo das mudanças mudou a vida do povo em quê?”


Rock Sertão vai agitar Glória e o interior

Há sete anos, quem via o par de caixas amplificadas que a banda Fator RH colocava em plena praça, em Nossa da Senhora da Glória, jamais imaginaria que a brincadeira tomasse à proporção que tomou. Depois de quase uma década de muito som e suor, a idéia cresceu até se transformar no Rock Sertão, festival que reúne em território glorense bandas da capital e do interior sergipano num único palco. Com o apoio do Governo de Sergipe, a edição 2008 terá, além de estrutura profissional, a presença do compositor maranhense Zeca Baleiro. O Rock Sertão será realizado nesta sexta-feira, 23, e no sábado, 24, na Praça Antônio Alves Oliveira, em Glória. Os shows começam às 17h nos dois dias. A entrada é franca.


Curso investe na formação de Arte/educadores

Entre os dias 26 de maio e 23 de junho, estarão abertas as inscrições para o curso Ensino de arte na contemporaneidade: desafio para a cultura e a educação, realizado pela Duo Informação e Cultura e a Humbiumbi – Arte, Cultura e Educação, ambas de Belo Horizonte (MG), com o patrocínio da Petrobras. As aulas serão ministradas à distância (pela internet) e o período do curso será de 01 de agosto a 28 de novembro. O curso será gratuito e oferecerá 160 vagas para arte/educadores de todo país, vinculados a instituições de ensino públicas e privadas e ao terceiro setor. As inscrições podem ser feitas pelo site www.duo.inf.br. O curso vai atuar na formação de arte/educadores, fomentando o diálogo em rede e o intercâmbio de experiências entre estes profissionais. O projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Cultural e obteve o patrocínio Petrobras para sua viabilização. A iniciativa está de acordo com a nova linha de atuação do Programa que busca investir na formação de educadores e agentes culturais, privilegiando a Educação para e pelas Artes.

 

Frase do Dia

“Arthur Bispo do Rosário – esquizofrênico-paranóico, de acordo com boletins médicos – tinha pressa. Ele precisava recriar o mundo e à sua própria vida, iniciada em 1909, em Japaratuba, Sergipe,de onde saiu em 1925 para se tornar marinheiro e depois foi se parar em um hospício.Hoje, esse mesmo Arthur, que morreu em 1989, é um nome consagrado no circuito das artes e seus estandartes, mantos e outras peças representaram o Brasil na Bienal da Veneza de 1995 e foram requisitados para exposições pelo mundo. (Do livro “O Senhor do Labirinto”, de Luciana Hidalgo, que será transformado em filme).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários