PM está encolhendo

0

Alguém precisa convencer o governador Marcelo Déda (PT) sobre a necessidade de realizar rapidamente um concurso público na Polícia Militar, porque a corporação está encolhendo a olhos vistos. Desde que o governo concedeu o maior reajuste salarial na história da nossa PM, policiais de todas as patentes têm feito opção pela reserva remunerada. Com um rendimento melhor, os integrantes da Polícia preferem trocar a farda pelo traje civil para poder atuar em atividades menos arriscadas e aumentar ainda mais o orçamento familiar. Isso significa dizer que, se o Executivo não realizar logo um concurso público, Sergipe ficará mais despoliciado do que está, já que o concursado para a PM precisa passar por um treinamento de vários meses antes de ir para as ruas combater a criminalidade que, diferente da Polícia, cresce no estado de forma assustadora.

Só agora?

A Polícia Federal ouviu ontem o deputado estadual Adelson Barreto (PSB) sobre o vereador eleito por Aracaju, Adelson Barreto Filho, ou “Adelsinho”, como é mais conhecido, embora tenha sido batizado Tijoi Barreto Evangelista. O objetivo foi subsidiar o processo aberto na 2ª Zona Eleitoral para apurar se o futuro vereador cometeu falsidade ideológica ao usar o nome do tio e pai adotivo. A pergunta que não quer calar é: por que só agora essa investigação, se houve todo tempo do mundo para denunciar Adelson Filho antes das eleições?

Perda de tempo

Os donos das empresas de ônibus estão rindo à toa. É que o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Carlos Pina, pediu vistas ao processo que apura se há falhas no edital de concorrência pública para o transporte coletivo de Aracaju. Pela lentidão do processo, quando se chegar a uma decisão já será tarde, pois a partir de 2013 a capital terá o melhor que existe no mundo em termos de transporte público. Alguém duvida?

Lenga lenga

Deputados ouviram ontem explicações detalhadas sobre o empréstimo de R$ 727 milhões que o governo pretende fazer. Apesar dos convincentes dados técnicos apresentados, a bancada da oposição insiste no lenga lenga de que Sergipe não precisa desse dinheiro. Pelo visto, alguns parlamentares torcem pelo quanto pior melhor, pois acham que será mais fácil derrotar o governo em 2014 se o estado estiver em petição de miséria. Lastimável!

Grana presa

A juíza Maria Diorlanda Castro Nóbrega determinou ontem o bloqueio das contas da Prefeitura de Itabaiana. A decisão atende pedido do Ministério Público e visa garantir o pagamento dos salários dos servidores, que estão atrasados há meses. Seria interessante que o prefeito Luciano Bispo (PMDB), responsável pelo caos financeiro, fosse o último a receber o vencimento, isso se sobrar dinheiro.

Boa música

O músico sergipano Heitor Mendonça lança nesta sexta-feira à noite seu primeiro CD, com 13 músicas entre autorais, parcerias e instrumentais. O lançamento vai acontecer no Teatro Atheneu. Satisfeito com o resultado da gravação, Heitor destaca as parcerias com Gilton Lobo, Wedmo Mangueira e com o pai dele, maestro Muskito. Como dizem os coleguinhas colunista sociais, essa festa de lançamento é imperdível!

Tabaco

Um game é o mais novo instrumento do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para conscientizar os jovens sobre os malefícios do consumo de tabaco. O jogo Agentes da Saúde por um Mundo sem Tabaco objetiva principalmente alcançar a faixa etária entre 10 e 14 anos. O consumo do cigarro é responsável por mais de 15% das mortes de homens adultos, e 7% das mortes de mulheres.

Novo reitor

A presidente Dilma Rousseff (PT) nomeou o atual vice-reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), professor Angelo Roberto Antoniolli, para o cargo de reitor da instituição de ensino. Ele substituirá o professor Josué Modesto dos Passos Subrinho. A transmissão do cargo está prevista para o dia 23 de novembro, no campus da UFS, em São Cristóvão. Angelo terá como vice o professor André Maurício, do Departamento de Física.

Pires na mão

A presidente da Assembleia, deputada Angélica Guimarães (PSC), recebeu ontem a visita do arcebispo Dom Palmeira Lessa e vigários episcopais. Os religiosos foram solicitar um encontro com todos os deputados visando pedir a colaboração deles para as obras de reforma física da Catedral Metropolitana de Aracaju. Angélica prometeu tentar sensibilizar os colegas para que destinem as verbas de subvenções para a restauração da igreja. Pelo visto, os padres bateram na porta certa.

Do baú político

Por ter patrocinado em 1974 a campanha vitoriosa do médico Gilvan Rocha (MDB) ao Senado, a Construtora Norcon passou a ser vista como inimiga pelo poder estabelecido. O professor Jorge Carvalho conta em seu blog ‘Educação é História’ que em 1975, logo após a eleição de Gilvan, o governador José Rollemberg Leite (Arena) começou a receber forte pressão dos deputados e de outras lideranças do partido defendendo a proibição de a Norcon ser contratada para realizar obras públicas. O veto associava a contratação da empresa com o financiamento das campanhas eleitorais contra os governos arenistas. Vejam o que conta o empresário Tarcísio Teixeira ao professor Jorge: “Nós ganhamos a construção do balneário de Salgado. José Rollemberg Leite cancelou a concorrência e contratou outra empresa para fazer a obra, sem ao menos realizar nova licitação. Naquele momento, tomamos a decisão de não realizar mais obra pública e passamos a atuar somente no setor imobiliário”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais