Pré-diabetes: um diagnóstico pouco valorizado

0

Só quem entende a beleza do perdão pode julgar seus semelhantes.
                                                                                                                   Sócrates (filósofo grego)

Estima-se que nos Estados Unidos existam 22 milhões de diabéticos e mais de 40 milhões de pré diabéticos. No Brasil, se calcula que haja 10 milhões de diabéticos e 20 milhões de pré diabéticos. Esses números não indicam a gravidade do problema que representa a alta incidência de Diabetes e pré diabetes; por isso, é muito importante tomar todas as medidas necessárias para prevenir ou pelo menos reduzir o impacto que isto pode causar na população mundial.

Pré diabetes é uma condição que aparece obviamente antes ao diagnóstico de diabetes e se detecta quando os níveis de glicemia (açúcar/glicose no sangue) em jejum estão acima do valor normal, porém não suficientemente elevados para se considerar como diabetes, ou seja, um nível entre 100 e 126 mg/l em jejum ou quando 2 horas após ingerir 75 g de açúcar (teste oral de tolerância a glicose), a glicemia estiver entre 140 e 200mg /l.

No pré diabético podemos prevenir ou retardar o aparecimento de diabetes se tomarmos algumas medidas adequadas. Infelizmente, o que ocorre na maioria dos casos é que o pré diabético não é diagnosticado. Quando se consegue detectar, muitas vezes o indivíduo não segue as recomendações para a sua prevenção ou o retardo do seu aparecimento, em decorrência disso quase todos desenvolvem diabetes no curso de 8 a 10 anos. Devemos destacar que como o pré diabético não tem sintomas, a sua descoberta se dá única e exclusivamente pelo exame de glicemia.

Outra coisa importante é que ao descobrir o pré diabetes o indivíduo pode já ter algum dano no organismo; por isso é muito importante que a população, principalmente para quem tem fatores de risco, realize exames de sangue que incluam glicemia pelo menos uma vez por ano.

• Fatores de risco para o aparecimento de pré diabetes:

• Vida Sedentária

• Sobrepeso ou obesidade

• Antecedentes familiares de Diabetes

• Baixos níveis de Colesterol HDL (colesterol bom)

• Altos níveis de colesterol LDL (colesterol ruim) ou de

triglicerídeos

• Dar a luz a uma criança com mais de 4 kg

• Mulher com síndrome dos ovários policísticos.

A Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade que dirige e regula todas as atividades relacionadas com o diabetes em todo o Mundo, apresentou uma resolução na Organização das Nações Unidas (ONU) chamada de “Unidos pelo Diabetes”, no sentido de despertar a consciência e chamar a atenção de todos os governos, entidades de saúde pública e meios de comunicação de todos os países do mundo sobre esse grave problema de saúde pública.

Seu objetivo é alertar a todos e a todas sobre esta dramática situação, de forma que os líderes políticos, as entidades de saúde pública, os meios de comunicação e a população tomem as precauções e medidas necessárias de imediato para que possamos reduzir esses alarmantes índices de diabetes e pré diabetes.

Não existe sistema de saúde a nível mundial que possa suportar os custos, tanto em vidas como em cuidados médicos hospitalares, se não tomarmos medidas regulatórias de forma emergencial.

Por isso, é que devemos considerar que é hoje, agora, o momento de tomar as decisões mais importantes em nossas vidas. Ou seja, dieta saudável (pobre em gordura saturada e rica em fibras) e atividade física são hoje em dia as duas maneiras mais efetivas para combater o aparecimento do pré-diabetes e consequentemente do diabetes.

Não deixe de tomar essa decisão hoje. Vamos dar a oportunidade a nós e as nossas famílias de passarmos muitos anos juntos, porém com saúde e qualidade de vida. Todos juntos podemos hoje fazer a diferença, portanto anime-se, porque temos muito a realizar.

Boa Semana, boa saúde e vamos juntos batalhar pela manutenção da saúde, para evitar precisar tratar da doença.

 

Comentários