Privê Rio Belo (SE): Ecologicamente atrativo

0

Contemplação do Velho Chico

Observar a bela vista do rio São Francisco em confortável deck construído sobre suas águas; degustar do ensopado de robalo ou surubim com camarão de água doce, banhar-se em águas tranquilas e límpidas; finalizar em um confortável chalé e repor as energias para continuar desbravando à região do Velho Chico no dia seguinte.  Esses são alguns dos ingredientes que o visitante terá ao seu favor, ao programar conhecer o Privê Rio Belo, localizado no povoado Betume, em Neópolis, no Baixo São Francisco, a poucos 121km de Aracaju ou 164km de Maceió.

Opções de lazer são o que não faltam para quem gosta de aliar o conforto e o bom gosto de um empreendimento ecologicamente projetado, o Velho Chico, suas histórias e lendas.

Infraestrutura após passeios

O Privê Rio Belo está instalado em uma região com potencialidades turísticas a desbravar, pertinho da consagrada foz do rio São Francisco e que une passeios entre belas paisagens naturais, história do Brasil imperial e a hospitalidade ribeirinha, neste caso, dos proprietários do Rio Belo: Duílio e Mariana Freitas. Há passeios mais exclusivos ou de catamarãs que partem do atracadouro próximo da localidade. Também é possível desbravar Santana do São Francisco e igrejas de Neópolis, além da Vila Operária da Passagem. 

Quartos amplos com varanda

Ao chegar ao estabelecimento, o visitante tem a primeira visão dos 12 chalés arquitetados em estilo bangalôs de madeira, e que proporcionam jardins externos charmosamente emoldurado por flores, uma cozinha equipada e dois quartos acoplados, com disponibilidade, no primeiro, de uma cama de casal e, no segundo, uma cama de casal e uma de solteiro, comportando confortavelmente cinco hóspedes.  A diária poderá variar se o visitante quer um ou dois apartamentos.

Os chalés são só o começo. Ao caminhar para à beira-rio, o visitante terá a sensação de que guardar o relógio é uma boa pedida e quanto mais deixar o tempo passar lentamente, mas a hospitalidade do local virá ao seu favor.

Uma estrutura de pé direito alto, ecologicamente construída para acolher bem, permite observar a equipe do Privê na cozinha preparos das comidinhas, para oferecer o melhor dos ingredientes da região, mas deixe o tempo passar, porque o catamarã da Olímpio Tour aguarda para fazer o reconhecimento da região.

Passeios pela Rota do Imperador e banho de rio

A embarcação genuinamente construída com tecnologia sergipana permite até 40 passageiros na parte superior e 76 passageiros na parte térreo. A acolhida ao logo do passeio do casal de proprietários Cristina e Olímpio Melo deixa curto a duração de mais 2h30.

Entre braços do rio São Francisco, a vegetação fluvial, os povoados, as plantações dos perímetros irrigados ora chamam atenção quando ora dão uma pausa para a primeira e única parada: a ilhota Rio Belo.

Banho no rio São Francisco

Uma equipe da embarcação garante o conforto de preparar as mesas, sombreiros e cadeiras para que a tripulação desça com tranquilidade. Horas de lazer são a garantia de que a máxima de deixar o tempo passar continua valendo.

A equipe comandada por Cristina Melo serve petiscos tendo como carro-chefe o caldo de camarão e o peixe frito acompanhado de farofinha d’água, típica da região do Baixo São Francisco. Há outras opções ao gosto de cliente.

A tripulação é convidada a embarcar e histórias e lendas tomam conta do passeio, a exemplo da visita do Imperador D. Pedro II a região, das lendas do caboclo d’água, das carrancas e até da história contada por Cristina Melo, de como foi o sonho de construir o catamarã tornou realidade, juntamente com seu esposo Olímpio.

Vista da cidade de Neópolis (SE)

As histórias do Imperador ganham o imaginário dos visitantes através dos casarões e igrejas de Neópolis (SE) e de Penedo (AL), ambas construídas às margens do rio.

Há registros de que Sua Majestade se hospedou em Penedo (AL) no período de 13 a 15 de outubro de 1855, visitou suas igrejas, entre elas, a igreja do Convento de São Francisco, e a suntuosa capela Nossa Senhora da Corrente, participou de beija-mão no Paço imperial, fez visitas à Santa Casa de Misericórdia, além de fábricas e prédios públicos, tudo isso de passagem para se chegar à cachoeira de Paulo Afonso. Foi em Penedo também onde o imperador Dom Pedro II sentiu-se mais à vontade em sua viagem às Alagoas. Ele registrou em seu diário: “O local é muito bonito e creio que deverá estar aqui a capital da província”.

Casario onde abrigou o Imperador e Igreja de Nossa Senhora das Correntes em Penedo (AL)

Naquela época, o lugar era um centro movimentado, porto de muitas riquezas e região de desenvolvimento, o que o fez desembarcar também do lado sergipano, na Vila Nova, hoje Neópolis, além da Missão de São Pedro, dos índios Xokó, e a Vila de Propriá.

Os prédios históricos e os registros comprovam o apogeu desta época, e graças a eles, hoje se pode percorrer seus caminhos, em rota oficializada pelos estados de Sergipe e Alagoas, baseada na viagem descrita por Sua Majestade através de diário, fotos e desenhos.

O passeio pode chegar até a foz do São Francisco, mas como o chamamento é retornar para também curtir os sabores concedidos pelo São Francisco, o convite feito é convite aceito. A boa mesa reserva o surubim grelhado ou ensopado, a caldeirada de frutos do mar, o ensopado de camarão de água doce, o robalo com camarão ou até mesmo um gizado de carneiro.

Vista do rio São Francisco

Quer mais? O passeio fica completo ao anoitecer com voz e violão à beira-rio, emoldurada pela bela vista do rio São Francisco. Logo após, o relax toma conta do local e só mesmo uma boa cama para recompor às energias e no outro dia conhecer os ateliês dos artesãos de Santa do São Francisco, a Vila Operária da Passagem e a praia da Saúde, além de um city tour panorâmico por casarões de Neópolis, como a igreja da Matriz de Santo Antônio, a casa onde Maurício de Nassau morou por três meses e a igreja  de Nossa Senhora do Rosário, uma das mais antigas de Sergipe.

Dicas de viagem

  • Restaurante do Privê rio Belo aberto ao público

    Chega-se ao Privê Rio Belo partindo de Aracaju através da BR 101 no sentido Norte. Ao chegar na sede da Polícia Federal há um entroncamento à direita no sentido Neópolis pela SE 335. Não tem errada. Ao passar pelo centro de Neópolis, siga para a estrada do Betume. Depois de 7km há uma placa indicado a esquerda o estabelecimento. Com a construção da rodovia que interliga Pirambu a Pacatuba, a viagem será bem mais rápida.

  • As diárias com café da manhã para duas pessoas variam de R$ 200 a R$ 400, a depender se é chalé completo acoplado para duas pessoas ou para cinco pessoas. As reservas podem ser feitas diretamente no site do estabelecimento  http://priveriobelo.com.br/ ou através dos telefones (+55 79) 99902 0005 / 99972 3925 / (82) 98176-9004 priveriobelo@gmail.com.

  • Privê Rio Belo

    É permitido ao hóspede levar sua própria bebida e comida, a ser consumida nas instalações dos chalés.

  • O Privê dispõe de uma pequena piscina adulto e infantil, parque infantil, deck com ambiente especial para descanso, bar e restaurante com gastronomia regional, varanda com redes e poltronas para descanso e uma lancha ideal para pescarias e trilhas ecológicas pelo rio São Francisco.

  • Deck no Privê Rio Belo

    O passeio completo no catamarã Olímpio Tour até a prainha Rio Belo e panorâmica pelas cidades ribeirinhas sai com, no mínimo, 20 tripulantes e custa R$ 50. Há também a opção de só realizar o passeio até a praia ao custo de R$ 30. A consumação é a parte e dispõe de um cardápio com um bom custo/ benefício, a exemplo de refrigerantes e cervejas no valor de R$ 4 e pratos que variam de R$ 5 a R$ 20.

  • Também é oferecido uma lancha para, no máximo, dez pessoas, alugada por R$ 1200 e que vai até a foz do São Francisco. É permitido o turista levar sua própria bebida.

  • O passeio pode ser consultado através dos telefones 79 99823 -9662. Grupos terão valores e negociações especiais.

  • Há também passeios terrestres para as praias fluviais de Piaçabuçu (AL), Foz do São Francisco por Brejo Grande (SE), city tour por Neópolis e Santana do São Francisco (SE). Consultar a recepção do Privê.

Gastroterapia

Mousse de Maracujá com calda de geleia
Cortadinho de Chaque
Guisado de carneiro
Bolo de Macaxeira e de Leite
Surubim frito
Robalo no molho de Ervas

Guisado de carneiro ou escondidinho de charque? Um café da manhã para dar sustança e se energizar para conhecer o dia a dia dos ribeirinhos no Baixo São Francisco. Mas se preferir, gentilmente a equipe do Privê disponibiliza tapioquinhas de queijo coalho, cuscuz de milho feito na hora, bolos, pães e sucos. Na hora do almoço, não titubeie em solicitar o cardápio e escolha os frutos do São Francisco como ingredientes. Afinal, estar  a sua beira e não degustá-los em todos os seus sentidos é como ir à Bahia e não desfrutar das comidinhas baianas.

A dica é o robalo ao camarão ou o surubim ao camarão, um dos carros-chefes da cozinha Riobelense, mas também há o salmão com ervas, entre outros pratos que podem ser individuais ou para até três pessoas.

O ensopado do robalo com camarão acompanha a farofinha d’água são-franciscana, com molho vinagrete, arroz e, se preferir, solicite outros acompanhamentos. Com gosto apurado dos temperos verdes e do coco, o ensopado pode ser pedido sem pestanejar. Há também uma carta de sobremesas que não deve ser desprezada como o pudim de coco com frutas da terra e a mousse de maracujá com geleia.

*Viagem realizada a convite do Privê Rio Belo e Catamarã Olímpio Tour

Comentários