Realidade de Ribeirópolis

0

O episódio ocorrido na semana passada envolvendo a prefeita de Ribeirópolis, Uita Barreto, numa denúncia grave, e a ação de policiais gerou muitos questionamentos neste blog. Este espaço deixou propositadamente passar quase uma semana para expor seu ponto de vista sobre o assunto. Ouviu e leu alguns lances dos bastidores da política daquele município. Este jornalista não conhece a prefeita Uita Barreto, nem ninguém da administração dela, ou da família. Por isso sente-se à vontade para fazer essa analise. O blog concorda com a investigação da denúncia, mas a atuação dos policiais foi bem diferente do que faz a PF, com cautela e sem alarde. No caso de Ribeirópolis houve uma clara demonstração de truculência preparada por alguém.

 

Há pouco tempo a atual prefeita de Ribeirópolis era aliada política da família Passos que comanda o município por vários anos. Sentindo um boicote do governo João Alves, através da família Passos, que não queria que ela crescesse, Uita rompeu em 2006 e apoiou a candidatura de Marcelo Déda que ganhou as eleições no município de Ribeirópolis, sendo um fato inédito e inacreditável, até mesmo para o eleitor mais otimista do Estado. Depois do rompimento Uita continua bem nas pesquisas eleitorais e, mesmo com a candidatura da ex-prefeita Regina Passos – esposa do deputado Antônio Passos – a atual prefeita tem chances reais de vitória. Isso nunca aconteceu em Ribeirópolis nos últimos anos.

 

Até início de 2007, quase todo o grupo de secretários que compunha a administração municipal era formado por pessoas da confiança dos Passos e não de Uita – inclusive as pessoas que fizeram a tal denúncia. Ou seja, o ex-secretário passou um ano para fazer a denúncia. Esperou o ano eleitoral? O grande erro da prefeita – que é a ordenadora de despesas – foi aceitar as exigências da família Passos. E pode pagar caro por este erro. O blog continuará investigando uma denúncia recebida de uma autoridade com o grupo Passos. Essa autoridade, com forte influência em todos os setores teria uma propriedade da região e freqüenta sempre a residência da família. Espera-se que tudo seja passado a limpo para que ninguém seja desacreditado neste episódio.

 

A política é um jogo sujo, disso não restam dúvidas para muitos. Em Sergipe, como diz o Albano Franco, todo mundo se conhece, e bem. Este espaço continuará na linha investigativa neste episódio porque as informações de bastidores são muitas, inclusive do jogo político para reverter um quadro a favor da velha oligarquia. É um jogo, onde querem mostrar quem possui mais poder. Enfim, que as investigações sejam feitas, e que seja comprovado o que tiver de ser. Este espaço torce apenas que a força política de influência da velha guarda não seja motivo de privilégio para que sejam almejados apenas os seus interesses políticos e pessoais.  

 

Uma certeza: O povo sergipano precisa conhecer o que se passa nos bastidores e que no caso de Ribeirópolis estão longe do que os olhos são capazes de ver. Por falar em olhos, quem assistiu a reportagem da TV Sergipe na terça-feira à noite, viu Uita Barreto atônica, abrindo a porta de sua residência. Depois, em meio a toda celeuma, na mesma reportagem, ela falou. Este blog pode está errado, mas como dizem que muitas vezes o olhar diz tudo, os olhos da mulher Uita Barreto pareciam revelar profundamente a alma dela e o desejo que a verdade absoluta apareça.

 

Ainda sobre Ribeirópolis

A equipe da TV Sergipe chegou primeiro no local do que todo mundo. São 80 quilômetros de distância de Aracaju até Ribeirópolis. Parabéns! Foi avisada antecipadamente da ação, tanto é que chegou ao Fórum da cidade e de lá saiu com os policiais e oficiais de Justiça. A equipe fez seu dever: foi um fato jornalístico. Porém qual foi a autoridade que desejava toda essa divulgação? Quais os interesses tinham? São muitas as perguntas, mas as respostas vão aparecer.

 

Diálogo e o freio de arrumação

O artigo do último sábado, com o título “Diálogo e o freio de arrumação” gerou muitas interpretações dos leitores. O certo é que o governador Marcelo Déda tenta arrumar o que está sendo desarrumado pelos próprios aliados, ou melhor, neo-aliados. As pressões são muitas e passam até por tentativa de desestabilizar a base na Assembléia Legislativa.

 

Aliados de João prejudicam Almeida

Alguns ex-auxiliares de João Alves estão enviando e-mails com textos sobre as pichações em Aracaju, cuja primeira imagem passa a defesa de Almeida Lima, mas a intenção é outra: tira de foco a Operação Navalha e os crimes de peculato e corrupção passiva denunciados contra o ex-governador e desgastar a imagem do senador. O objetivo é deixar Almeida Lima na mídia como pichador deixando de lado a denúncia maior sobre a Operação Navalha, preservando João Alves.

 

Anotem: Itabaiana será a próxima

Um grupo da oposição montou uma equipe para desgastar a imagem de alguns candidatos a prefeito, sob o comando de um ex-secretário de Comunicação. A ordem é divulgar matérias nos jornais do grupo e daí tirarem panfletos que são distribuídos nos municípios. Com a mudança no quadro eleitoral de Itabaiana, pode anotar: será o próximo município.

 

José Everaldo X Tonho de Dorinha

Em Poço Verde, a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário e a inauguração de um grande centro para os agricultores rurais da região deixaram o candidato da oposição desesperado. José Everaldo pediu ao jornal da família do ex-governador para lembrar da Operação Fox, desencadeada há dois anos. Tudo bem, mas é preciso lembrar de todos os envolvidos e não apenas de alguns. Aliás, sobre Justiça, José Everaldo não pode falar muito não…

 

Em Dores, polarização na campanha

O município de Nossa Senhora das Dores teve vários pré-candidatos a prefeito, mas a carruagem está andando para a polarização entre o candidato do prefeito Fernando Lima, José Neto e César Batalha. Este último está sendo considerada a grande surpresa porque nas pesquisas internas superou todos os outros candidatos da oposição.

 

Sobe a avaliação positiva do governo Déda, diz Ibope I

A avaliação positiva da administração estadual e a aprovação ao modo como o governador Marcelo Déda está administrando Sergipe estão subindo. Estes são os principais resultados de uma pesquisa realizada pelo Ibope no Estado, no período de 6 a 12 de maio, com 1.008 entrevistados, que ainda mostra que Sergipe está no caminho certo para a grande maioria das pessoas. Em relação ao último levantamento feito pelo instituto, em dezembro do ano passado, os dados mostram que a avaliação da administração estadual melhorou. De acordo com a pesquisa, 47% dos entrevistados avaliam o governo como ótimo ou bom, 32% como regular e só 21% o acham ruim ou péssimo. Apenas 1% dos entrevistados não opinou. Estes são os índices mais positivos alcançados, até o momento, pela atual administração. Em relação a dezembro, a avaliação positiva subiu seis pontos percentuais – estava em 41% dos entrevistados – e a negativa caiu dois pontos percentuais – era de 23%.

 

Sobe a avaliação positiva do governo Déda, diz Ibope II

Outro dado positivo é a aprovação da população à forma como Marcelo Déda administra o Estado. Segundo o Ibope, 66% dos entrevistados aprovam a gestão de Déda, contra 30% que desaprovam – 4% dos entrevistados não opinaram. Em dezembro, 62% aprovavam a administração, um aumento de quatro pontos percentuais de uma pesquisa para outra de dezembro para maio. Já o índice dos que desaprovam a administração teve uma queda de três pontos percentuais – estava em 33% no fim do ano passado. Um dado que mostra a mudança na forma de administração do Estado e a percepção da população para isto está no fato de que Sergipe está no rumo certo para 65% dos entrevistados pelo Ibope. De dezembro do ano passado para maio, houve um aumento de seis pontos percentuais neste índice, que estava em 59% dos entrevistados. E se aumenta a percepção que o Estado está no caminho certo, cai o índice dos que acham que ele não está. Segundo a pesquisa, 29% dos entrevistados acham que Sergipe está no caminho errado, contra 35% registrados em dezembro, uma queda de seis pontos percentuais. Na pesquisa de maio, 6% não opinaram.A confiança em Marcelo Déda também aumentou. Segundo o levantamento do Ibope, 63% dos entrevistados confiam no governador, contra 58% em dezembro do ano passado. Se subiu a confiança – cinco pontos percentuais -, caiu a descrença: 35% dos entrevistados não confiam em Déda, índice que era de 38% em dezembro, queda de três pontos percentuais. (ASN).

 

Clóvis Barbosa, quedê você?

De um leitor: “Cláudio Nunes, todos nós sabemos o quanto você gostava dos textos de Clóvis Barbosa. Cansei de ver trechos dos artigos dele publicados na sua coluna, algumas vezes com referências elogiosas. E isso não era favor, pois o estilo de Clóvis não acha precedentes aqui na imprensa sergipana, a começar pelos títulos, quase sempre triplos, fundindo episódios históricos que, num primeiro momento, pareciam não ter nada a ver, mas que, no final, eram encaixados de modo brilhante. Não me lembro de ter visto ninguém fazendo isso por aqui. O gênio que Déda põe em um discurso, Clóvis põe em um artigo. Certamente, o talento do “big boss” deixou o velho Clóvis viciado. Mas o triste é que, de umas semanas para cá, Clóvis simplesmente sumiu. E sumiu sem dar satisfação a ninguém, deixando-nos nesse horroroso jejum. Isso é inaceitável. Por isso, Cláudio, peço, autorizando-o, inclusive, a publicar essa minha reclamação em sua coluna, que cutuque Clóvis, a fim de que ele retorne para o Jornal em que escrevia, ou para outro, mas que retorne. Como Clóvis gosta muito de citar literatura, lembro a ele aquilo que Antoine de Saint-Exupéry disse no “Pequeno Príncipe”: “você se torna responsável pelo que cativa”. Clóvis, hoje, é responsável por uma centena de leitores que ele cativou. Ele não pode, sem qualquer explicação, abandonar seus fãs. Que onda é essa? Cláudio, resolva essa bronca. Queremos Clóvis de volta”.

 

Membros dos Conselhos do Procon tomam posse hoje

O Secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Benedito de Figueiredo, no dia 26/05, próxima segunda-feira, às 09 horas, na sede da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon, situada na Rua Santa Luzia, 602, dos Membros do Conselho Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor – Condecon e dos Membros do Conselho Gestor do Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor – Congescon. Nomeados pelo Governador do Estado, de acordo com os Decretos de 14/04/2008, e 15/04/2008, os Membros dos Conselhos cumprirão mandato de 02 (dois) anos.  O Condecon é um órgão colegiado de caráter consultivo e normativo que tem por atribuição planejar e propor políticas estaduais de proteção ao consumidor. O Congescon é um órgão colegiado que tem por finalidade gerir o FUNDECON-SE (Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor), bem como administrar os seus recursos financeiros. Ambos são vinculados à Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania. Detalhe: Esta é a primeira vez que o Procon nomeia os Membros dos Conselhos.  O Condecon foi criado através da Lei nº 3.139, de 23 de dezembro de 1991, e o Congescon foi criado através da Lei Ordinária nº 4.534, de 12 de abril de 2002.

 

Leitor opina e fala sobre Peres

De um leitor: “você tem toda razão quando disse com franqueza no momento da morte do saudoso senador Jefferson Peres: todo o Senado e parlamentares agora prestam homenagens a ele, mas não concordavam com ele quando lutava junto com pouco para restaurar a ética naquela Casa. Por quê não aprovaram o parecer que ele fez na Comissão de Ética pedindo a cassação de Renan Calheiros? A maioria preferiu fazer uma grande pizza que envergonhou toda a Nação. “Recordem uma frase dele: “canalhas de todos os matizes: eu não sou como vocês.Ética para mim não é pose, não é bandeira eleitoral, não é construção de imagem para uso externo. Ética para mim é compromisso de vida.Agir eticamente para mim é tão natural quanto o ato de respirar.”

 

Aumento de 5% só para nível superior I

“De um leitor: “Na sua coluna do dia 10/05/2008 o senhor afirma a respeito da política de reajuste do governo, “Ao recuperar a auto-estima do servidor, que é vitima há muitos anos de uma política de desvalorização, o governo pode também cobrar a contrapartida.”. Acredito que independente do salário o servidor deve desempenhar o seu papel, caso não esteja satisfeito denuncie, faça greve, mais não desconte na população. Quanto a auto-estima isso só pode ser piada, o propalado aumento de 5% que já seria um índice baixo, na verdade inexiste para a maior parte do funcionalismo público, acha que eu estou exagerando, vamos por partes.1.Se o aumento foi de 5% logo o menor vencimento do estado deveria ser de R$ 435,75, ou seja o salário mínimo de R$ 415,00 mais os 5%, no entanto se observar o PL 79/2008 ou melhor a tabela da administração geral que faz parte do projeto e disponível na Internet perceberá que o menor vencimento continua em R$ 415,00. Isso mesmo para alguns o aumento 0. 2.Se observamos os Padrões de Vencimentos I a VII a diferença é de apenas R$ 1,00 real e se olharmos as Referencias a diferença é de R$ 2,00 reais. Gostaria agora que o senhor comparasse essa tabela de 2008 com o Anexo I da Lei 6.146 de 04 de junho de 2007. Na época o governo alegava que tinha que “arrumar a casa” e agora? Muito semelhante os percentuais de aumento, não acha?”.

 

Aumento de 5% só para nível superior II

Continua o leitor:Perceba que na tabela de 2007 um servidor com padrão de vencimento VII Referencia 15, ou seja, um servidor nível médio em final de carreira, recebia R$ 413,92 com o aumento do salário mínimo ocorrido a partir de 1º março deste ano, um servidor em inicio de carreira passou a ganhar o mesmo que um em final de carreira, ou seja, não existe plano de cargos e salários no estado, pois um único reajuste do salário mínimo iguala uma diferença de 30 anos no serviço publico (considerando como 2 anos a permanência em cada referencia) com a nova tabela a diferença entre o menor e o maior é de apenas R$ 36,45 e se olharmos o mesmo padrão de Vencimento VII a diferença entre a Referencia 1 e a Referencia 15 é de apenas R$ 30,45 o que equivale a R$ 1,01 por ano de dedicação ao serviço publico. Estimasse que com as novas regras do salário mínimo em 2009 possa chegar a R$ 453,76 o que derrubaria novamente os 451,45 do Padrão VII Referencia 15.Para quem está em inicio de carreira como é o meu caso receber R$ 5,00 reais de aumento é muito animador, engraçado que foi este mesmo valor que eu deveria ter recebido o ano passado, só que a Administração errou e estou registrado como Padrão de Vencimento III, ao invés de VI, tendo somente R$ 2,00 de aumento o mesmo que receberei esse ano, já que está completando 1 ano que peço que regularizem a situação e permaneço no Padrão de Vencimento errado. Conclusão se não fosse a real valorização do salário mínimo e isso eu tenho que reconhecer os méritos do governo Lula, que tenho inúmeras criticas, a situação estaria pior, pois se em 2007 recebi 2 reais de aumento do governo estadual esse ano irei receber exatamente 2 reais de aumento e viva a “Política de Valorização do Funcionário Público”. Agora faço um desafio discuta abertamente no seu blog a real valorização do servidor publico, há não ser que considere somente como funcionário os de nível superior analise verá que somente a partir do Padrão de Vencimento VIII que o aumento foi de 5% o “resto” do funcionalismo público não recebeu aumento e Viva ao Governo das Mudanças”.

 

Sobre artigo publicado em um jornal I

Do leitor Matheus Gouveia O. de Souza: “É Total perda de tempo, enviar e divulgar matéria que mostra definitivamente a falta de seriedade deste País. Jamais consigo entender como um canal de comunicação, até então considerado Sério, consiga relatar uma matéria tão fútil, sem embasamento nenhum. Apenas tentar encobrir um crime para a população menos informada! Será que os ”peemedebistas “ sabem o que é Ministério Público? E para que ele serve? Certamente coerente seria levar tal manifestação ao MP, já que assim entende necessária, ao invés de promover polêmica através de atos ilícitos. O que está em exame neste momento, pela oposição, no meu singelo modo de observação, não é a resolução da epidemia que se alastra por todo o Brasil, e sim a indevida utilização de tal desventura. O Objetivo maior da oposição, pelo que demonstra, aproxima-se da manutenção da situação, visando aproveitar-se da ocasião para atingir a atual gestão.Prefiro entender que a oposição, visando alcançar a situação, em época de eleição, utilizou-se de meio banal, até mesmo criminoso. Será que excluíram o artigo 163 do Código Penal (*)? Ou inexiste o artigo 65 da Lei 9.605/98(**)?”

 

Sobre artigo publicado em um jornal II

Continua o leitor: “Certamente tais dispositivos legais estão em pleno vigor, e o ato praticado pelo Senador Peemedebista foi altamente reprovável. Mais uma infâmia promovida por este que representa o nosso Estado. Pedir de forma pública a saída de uma administração, ou até mesmo Protestar, não significa que se faz necessário realizar vandalismo “no silêncio da madrugada – em muros da cidade”. Pergunta-se: Porque a pichação não foi realizada à luz do dia? Porque a pichação foi realizada no anonimato? Será que a intenção e plano inicial não foram manter o anonimato para dar um aspecto de revolta da população, supostamente autora da pichação? Somente após a descoberta, esse tipo de manifestação é considerado Legal – “Protesto Válido”? Realmente algumas indagações ficarão no ar, para que a imaginação de cada aracajuano, sergipano, e até mesmo brasileiro, venha a ser preenchida através de muita responsabilidade e inteligência. Diante de tantas informações trazidas pelos canais de comunicação, tais como essa matéria escrita pelo Sr. Hugo Costa (que se diz um dos mais respeitados jornalistas sergipanos), é que precisamos a cada dia que passa ser um formador de opinião, não tão somente aceitar o que chega aos nossos olhos e ouvidos”. Sem mais para o momento, Matheus Gouveia O. de Souza. (*) Artigo 163, Código Penal: Destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia: Pena – detenção, de 1 (um) a (seis) meses, ou multa. Dano Qualificado Parágrafo único: Se o dano é cometido: III – Contra o patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista; Pena – detenção, de 6 (seis) meses  a 3 (três) anos, e multa, além de pena correspondente  à violência. (**) Artigo 65, Lei 9.605/98: Pichar, grafitar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano:  Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.  Parágrafo único. Se o ato for realizado em monumento ou coisa tombada em virtude do seu valor artístico, arqueológico ou histórico, a pena é de seis meses a um ano de detenção, e multa.

 

Caso Tonho Cabaré: dois meses I

Do leitor Lucivaldo, de Itabaiana: “Vinte e seis de maio, a exatamente dois meses, de forma bárbara próximo ao seu local de trabalho era assassinado, o sapateiro, pai de família, homem honesto e de um coração que se sensibilizava com a dor dos mais humildes. Assim era Antônio Francisco dos Santos, popularmente conhecido em Itabaiana, como “Tonho Cabaré”. A polícia civil pediu mais trinta dias para conclusão do inquérito que termina no dia de hoje. O que há de concreto sobre o caso? O que a SSP de Sergipe tem a dizer a sociedade Itabaianense? Exigimos de quem de direito, que puna o, ou os mandantes e os executores, pois a polícia civil, que é uma polícia investigativa, tem condições necessárias para solucionar o caso. O governador Marcelo Déda, disse num evento de inaugurações, realizado no dia doze de abril aqui em Itabaiana, que não compactuava com a violência, que não aceitava, nem era conivente com tal barbárie. Só que sinto que ta havendo certa frieza no caso. Itabaiana, uma cidade próspera, se depara com casos que choca a sociedade. Quem não se lembra do crime praticado contra Maria do bairro da torre?  De outro praticado contra um coitado de um jegue, que com requintes de crueldade foi morto, do crime contra Júlio Rezende, que acabaram prendendo a pessoa errada. Todos estes perpetrados logo após as eleições municipais de 2000. São essas e outras coisas que deixa a sociedade com uma pulga atrás da orelha.  Qual o objetivo da morte de Tonho Cabaré? A quem interessava a sua morte? E a forma como ocorreu, da sinais de requintes de ódio e sede de vingança. Pois execução do tipo é costumeiro ocorrer, com pessoas que tem envolvimento com drogas ou que cometeu algum crime hediondo”.

 

Caso Tonho Cabaré: dois meses II

Continua Lucivaldo: “Governador, o senhor como chefe de governo, tem que impor sua autoridade, e exigir a solução desse caso. Mataram um pai de família, um homem que não tinha ligações com o tráfico, com a marginalidade nem com algo que menospreze a qualidade humana. Sabemos sim, que ele tinha duas paixões, que era o futebol amador, a qual era presidente de uma liga que era reconhecida, e pela política liderada por Luciano Bispo. Este não demonstra ser um crime de difícil solução. Não é admissível que pais de família sejam arrancados do convívio da família de forma absurda, e covarde. Para os amigos dói, imagine para a família, que perde o esteio do lar. Conclamo as autoridades constituídas desse município, e do estado de Sergipe, que exija o desvendo do caso o mais rápido possível, e que os culpados, independente de posição social ou influência que possam ter que pague nas barras da justiça. Isso é o mínimo que eles merecem, pois da justiça divina ninguém escapa. Essa nem o dinheiro, nem o poder que exerça impede que justiça seja feita”.

 

Programação junina em Estância

A programação junina de Estância teve continuidade na noite do último sábado, 24, com a gravação do Programa Canal Aberto, TV Cidade, tendo no comando Fabiano Oliveira, participação do cantor Julinho Porradão, Trio Folha de Bananeira, Trio Elétrico Ospal,  quadrilhas juninas e samba de coco. A apresentação foi realizada no Largo João Pessoa com a presença de grande público. O prefeito de Estância esteve presente concedeu entrevista e salientou a  grandeza do São João estanciano. O São João de Estância teve inicio no último dia 22, quinta-feira, com a mega atração Aviões do Forró. Até o dia 30 de junho Estância irá proporcionar para os sergipanos e visitantes o melhor São João do Estado. Passarão pela cidade do barco bandas como: Calypso, Anjo Azul, Zinho e Banda Girassol, Brasas do Forró, Adelmário Coelho, Forró Maior, Fogo na Saia, Raio da Silibrina, Companhia do Calypso Xodó Calypso e outras.

 

Lançamento Guia Sergipe Trade Tour

Numa grande festa que terá como palco o salão de festas D’Burguês, a Editora S&Z Comunicação será lançado, amanhã, 27, a edição 2008 e 2009 do Guia Sergipe Trade Tour, uma publicação que reúne as mais importantes informações sobre o turismo no Estado de Sergipe, apresentando o que há de melhor em atrações das mais diversas vertentes da indústria turística.Durante a solenidade, a Editora S&Z estará prestando homenagens empresas e personalidades do Estado que têm contribuído para o crescimento e consolidação do Guia Sergipe Trade Tour no mercado. “Temos feito um trabalho minucioso, de alta qualidade editorial para atender a expectativa dos turistas, dos empresários do setor e, evidentemente, para divulgar Sergipe dentro do próprio Estado e em âmbito nacional. Porém, isso não poderia ser alcançado se não fossem os nossos parceiros. Por isso, nada mais justo que homenagear aqueles que estão conosco todos os anos, participando como anunciante ou patrocinador”, salientou Waldete Zampieri.

 

Delegados: Gratificação atingirá apenas 10% I

De um leitor: “Segundo consta a “boca miúda”, os delegados “abriram mão” do aumenta salarial anunciado pelo governo do estado, em torno de 5%, na expectativa de ser apresentado na Assembléia Legislativa um projeto para  receberem a gratificação por curso, cujo percentual chega a 40% do salário base (R$-7.800,00). bom né? Ocorre que a gratificação por curso, se aprovada na Assembléia Legislativa,  atingirá 10% dos delegados e assim, 90% da classe nada receberá (nem aumento salarial/nem gratificação por curso). Durante a reunião ocorrida na acadepol, onde estavam presentes diretores da ADEPOL e a cúpula (superintendente e coordenadores), os Delegados prejudicados pela diretoria da ADEPOL, que foi a responsável em “abrir mão” do aumento salarial sem questionar ao seus associados se assim poderia agir, foram “proibidos” de manifestar insatisfação com a medida tomada e seguidamente, ameaçados de sofrerem “retaliações” (palavras do superintendente) caso acionassem o Estado judicialmente para perceberem ao aumento salarial anunciado pelo Governador do Estado. Agora vos pergunto: Se o aumento salarial linear foi conferido aos servidores públicos em geral, pode alguns  delegados de policia, como integrantes do quadro dos servidores do poder executivo “abrir” mão do aumento? Aí vem novamente aquela velha duvida: Os delegados de Policia não são integrantes da SSP/SE, da qual os servidores da base (agentes e escrivães) irão receber os 5% anunciado pelo Governo do Estado? E os outros Delegados de Policia, que não são privilegiados em possuir “cursos”, irão ficar sem o aumento linear e sem a gratificação? Abre o olho Governador, pois  os insatisfeitos irão ajuizar ações para receberem o aumento linear destinado a TODOS os servidores e irão à justiça contra as “retaliações” anunciadas pelo Superintendente da PC. É uma faca de dois gumes…”

 

E-mails perdidos

Os leitores que não tiveram seus e-mails respondidos e alguns publicados, reenviem por gentileza. Um vírus fez com que vários e-mails fossem perdidos.

 

Frase do Dia

“Toda teoria é cinzenta, caro amigo. Só a verdadeira árvore da vida é verde”. Goethe, no “Fausto”.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários