Reforma a caminho

0

Embora alguns setores do governo neguem, a reforma administrativa do estado se encontra na ordem do dia e pode acontecer até o final do ano. A idéia é reduzir despesas e modernizar a máquina para adequá-la às dificuldades financeiras enfrentadas pelo governo. No blog ‘Primeira Mão’, o jornalista político Eugênio Nascimento escreve que “não se sabe ainda quais secretarias sofrerão modificações de dirigentes, pois quem dará o sinal verde para que as coisas comecem a acontecer será o governador Marcelo Déda (PT), ou o seu vice Jackson Barreto (PMDB), se for autorizado para tal”. Aguardemos, portanto!

Na terrinha

O governador Marcelo Déda (PT) retornou ontem a Aracaju após ter se submetido em São Paulo ao terceiro ciclo de quimioterapia para tratar de um câncer no estômago. Antes, o petista passou por Salvador, onde se encontrou com o governador baiano Jaques Wagner (PT). Déda postou ontem no twitter agradecimento “à família evangélica, seus líderes e fiéis, pela belíssima demonstração de fé e solidariedade demonstrados no ato de quinta-feira passada”.

Forró de luto

O forró perdeu, sábado passado, a cantora Carmélia Alves. ‘Batizada’ de a Rainha do Baião por Luiz Gonzaga, ela morreu aos 89 anos no Rio de Janeiro, onde foi sepultada ontem à tarde. A última vez que Carmélia esteve em Aracaju foi em 2007, para ser homenageada pelo VI Fórum do Forró, organizado pela Prefeitura no Teatro Atheneu Sergipense. “Ela foi aplaudida de pé ao cantar e dançar o xaxado impecavelmente”, lembra o professor José Paulino, que mediou o evento.

Quer sossego

E o deputado estadual Francisco Gualberto (PT) vai conversar com o governador Marcelo Déda (PT) sobre a possibilidade de deixar a liderança do governo na Assembleia.  Os exames a que Gualberto foi submetido mostram que ele está muito estressado. Não há uma predisposição para deixar o cargo, mas o petista avalia que isso será muito bom para a sua saúde.

Braços cruzados

Juízes federais e trabalhistas, insatisfeitos com os próprios salários, prometem cruzar os braços nas próximas quarta e quinta-feira. O salário deles está entre os mais altos no funcionalismo público, quase R$ 22 mil em início de carreira. A categoria não concordou com o percentual oferecido pelo Executivo aos servidores federais em agosto deste ano, de 15,8% até 2015, e pede readequação para 28,86% apenas em relação às perdas dos anos anteriores.

É candidato

O jornalista Gilvan Manoel publica no Jornal do Dia a seguinte nota: “O vereador mais votado de Aracaju nas eleições deste ano, Iran Barbosa (PT), nem assumiu a cadeira na Câmara Municipal e já discute dentro de seu agrupamento político a possibilidade de se candidatar a deputado federal em 2014. Isso porque a líder de seu grupo, deputada estadual Ana Lúcia, reluta em disputar um mandato que tenha que ser cumprido longe de Aracaju”.

Mal usado

Criado para denunciar crimes na internet, como pornografia infantil, o canal de denúncias da Polícia Federal é usado para outras queixas, como de mulheres que se dizem enganadas por homens que conheceram em sites de relacionamentos, desabafos de pessoas insatisfeitas com a vida e até a reclamação de uma pessoa que ganhou um liquidificador em uma rifa e não recebeu o produto. Mensagens como essas representam mais de 90% do que chega diariamente à caixa do endereço eletrônico da PF. Pode?

Banco dos réus

E quem estará esta semana em Sergipe é a cantora Rita Lee. Não vem fazer nenhum show, mas prestar depoimento no processo judicial aberto contra ela. A musa do rock é acusada de desacato a policiais militares e de fazer apologia ao uso de maconha durante a apresentação que fez, em janeiro deste ano, na Barra dos Coqueiros. Sobre o episódio, Rita Lee postou no twitter: “Tá bom, eu falo: julgamento em Aracaju dia 8. O circo está montado. Sou a palhaça das perdidas ilusões”.

Encontro

Os ministros do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres de Britto e Joaquim Barbosa participam hoje e amanhã do sexto Encontro Nacional do Judiciário promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O evento, que contará com a participação dos 91 tribunais brasileiros, vai debater o planejamento e a gestão do Poder Judiciário, definir ações prioritárias e oportunizar trocas de experiências entre os dirigentes da Justiça.

Do baú político

Em 1958, quando disputou uma cadeira na Câmara Federal, Euvaldo Diniz (UDN) não imaginava que um simples rádio de pilha lhe garantiria tantos votos. Quem conta essa história é o líder político de Lagarto, José Raimundo Ribeiro, o “Cabo Zé”. Segundo ele, no início da campanha, Euvaldo foi à casa de Rosendo Ribeiro pedir apoio político. “Ele chegou com um radinho de pilha e deu ao meu irmão. Era uma coisa linda. Fiquei fascinado com a novidade. É claro que o jeitão amigueiro e a disposição política de Euvaldo foram fundamentais para a gente decidir apoiá-lo, mas o rádio contou muito”, recorda ‘Cabo Zé’. Quem não gostou nada do apoio dos Ribeiro a Euvaldo foi Lourival Baptista, que também disputou uma vaga de deputado federal pela UDN. “Mesmo tendo sido eleito, Lourival se queixou muito. Disse não ter entendimento porque eu e Ribeirinho votamos em Euvaldo. Já pensou se ele soubesse que foi por causa de um rádio de pilha?”, brinca o político lagartense.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários