Rinha de galo

0

Os vereadores Josenito Vitale, o “Nitinho” (DEM), e Valdir Santos (PT do B) quase foram aos tapas ontem no plenário da Câmara de Aracaju. O demista chamou o adversário de mentiroso e de querer jogar para a platéia ao apresentar projeto isentado da cobrança de taxa vendedores ambulantes. Valdir ficou agastado e exigiu respeito. A partir de então, ambos passaram a trocar farpas em plenário, exigindo a intervenção dos colegas. Alguém precisa dizer aos dois que a Câmara não é uma rinha de galo ou um cabaré de quinta categoria, onde as desavenças são resolvidas aos gritos e bofetões. Ora, se os vereadores não respeitam o Legislativo, quem há de fazê-lo?

Casa nova

E quem está de endereço novo é a vereadora aracajuana Miriam Ribeiro. Depois de ter voado do ninho tucano, ela chegou de mala e cuia no PSD, partido pelo qual pretende disputar a reeleição. A filiação de Mirian ao novo partido aconteceu ontem e foi prestigiada pelo também ex-tucano Albano Franco (sem partido). A vereadora deixou o PSDB por não concordar com a transformação da sigla numa reles sublegenda do DEM.

Supersimples

Uma excelente notícia para os micros e pequenos empresários: o Senado aprovou ontem à noite o projeto de lei que trata das alterações no Simples Nacional. A propositura, que já havia sido aprovada pela Câmara Federal, reajusta em 50% os limites de faturamento anual das micro e pequenas empresas, elevando de R$ 240 mil para R$ 360 mil o ganho da microempresa e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões o da pequena empresa. O texto também eleva de R$ 36 mil para R$ 60 mil o limite de faturamento do microempreendedor individual.

Bela charge

Genial a charge de Edidelson na 1ª página do Jornal do Dia desta quinta-feira. Nela, o ex-deputado federal José Carlos Machado aparece fantasiado de tucano, fazendo a seguinte pergunta: “como estamos, chefe?”. Com a cara de constrangido com a desengonçada fantasia do aliado político, o ex-governador João Alves Filho (DEM) responde: “Fundidos”.  Viva a arte do traço!

Cesta básica

Aracaju está entre as nove capitais que registraram em setembro passado queda no preço dos gêneros alimentícios essenciais. Segundo o Dieese, a retração verificado na capital sergipana foi de – 2,19%, atrás apenas de Natal (- 6,17%) e João Pessoa (- 2,85).
De acordo com o levantamento, entre janeiro e setembro deste ano, Aracaju registrou o quarto maior aumento da cesta básica: 4,40%.

Aos domingos

O comércio de Aracaju vai abrir a partir do próximo domingo visando atender os consumidores durante o período que antecede o Dia das Crianças e as festas de final de ano. A informação é do presidente da Federação do Comércio, Abel Gomes da Rocha Filho. “A idéia é abrir todos os domingos as lojas das 9 às 14h, mas os empresários que desejarem poderão manter o funcionamento até o final da tarde”, explica Abel.

Reforma política

Quem desembarca daqui a pouco em Aracaju é o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB). Vem proferir palestra sobre a reforma política na Conferência Estadual da OAB, aberta ontem à noite no Teatro Tobias Barreto. Depois de falar para os advogados, Temer participa de um coquetel no apartamento do ex-deputado federal Albano Franco. Ao meio dia almoça no Palácio de despachos com o governador em exercício Jackson Barreto (PMDB). A política será o prato principal.

Greve continua

“Quando o carteiro chegou e o meu nome gritou, com uma carta na mão. Ah! que surpresa, tão rude, nem sei como pude chegar ao portão”. Esta cena vai demorar ainda mais um pouco para acontecer. É que os carteiros rejeitaram o acordo fechado entre a Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios e a direção da estatal. Com a decisão, a greve da categoria, que já dura 22 dias, vai prosseguir, devendo ser julgada na próxima segunda-feira pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Luto

A imprensa sergipana perdeu Silvio Orlando, um jornalista sutil, de texto leve, porém apimentado. Ele resolveu nos deixar na última terça-feira, em Salvador, para onde foi há anos garimpar informações para transformá-las em notícias. Inteligente e afável, Silvinho aprendeu a tanger verbos na antiga redação do Jornal da Cidade, onde chegou um belo dia como estagiário. Que a terra lhe seja leve, amigo!

Do baú político

Logo após ter sido indicado para o Ministério do Interior, em 1987, o ex-governador de Sergipe, João Alves Filho, agendou uma audiência com o então governador do Rio, Leonel Brizola (PDT). Ao chegar na capital carioca, pegou um taxi para o Palácio da Guanabara. Era fim de tarde e chovia fino. O engarrafamento começou a preocupar o ministro, pois aproximava-se a hora da audiência, o trânsito não andava e ele não queria chegar atrasado. Faltando algumas quadras para o Palácio, Alves Filho se impacientou, desceu do táxi e seguiu a pé. Molhado e com uma pasta 007 na mão, o ministro não foi reconhecido pelos guardas, que impediram sua entrada. Ele explicou quem era e que tinha audiência marcada com Brizola, porém não convenceu os militares, que nunca tinham visto uma autoridade chegar ao Palácio daquela forma. Por sorte, um ajudante de ordem do governo carioca o viu e correu em sua ajuda, liberando seu acesso e, naturalmente, desculpando-se pelo mal entendido. Claro que João não apenas desculpou como deu boas risadas do episódio.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários