Shana, a rainha do Cialis.

0

Cartas do Apolônio

 

 

 

 

Shana, a rainha do Cialis

 

Apolônio compõe a sua ode à Shana, a verdadeira Cicciolina sergipana.

 

Lisboa, 18 de setembro de 2004

 

Caros amigos de Sergipe

 

 

A vida em sociedade requer uma boa dose de sabedoria. É preciso tolerar certos dissabores para que não vivamos entrando em conflito com os nossos convivas.

Existem pessoas que teimam em viver dando a sua cota de sacrifício pessoal em nome do bem comum. A pobre Shana é uma delas.

 

Moça simples e batalhadora, sempre viveu apertada (ainda que depois de enviuvar do abastado dr. Percival, a coisa ter ficado bem mais folgada). Ainda assim, Shana nunca fugiu da luta. Nunca correu do pau, por assim dizer. Eis ali uma mulher de coragem.

 

A conheci ainda na longínqua adolescência, quando me foi apresentada por uma namoradinha mais arisca. Estava toda molhada, coitadinha! Também pudera, chovia pra cacete naquela ocasião. 

 

Desde então simpatizei com a rapariga. E dei para ficar íntimo da Shana. Gostava de oscula-la com carinho, de ouvir as suas inquietações. Tornei-me, digamos assim, o seu fiel escudeiro, capaz de gozar da sua mais absoluta intimidade.

 

E agora, tantos anos depois (anos com ó, evidentemente!) venho a saber que a Shana, a velha Shana vai disputar uma vaga no peito, digo no pleito que se avizinha. Pois então vos recomendo que votem na amiga. E dou-lhes cá as minhas razões.

 

Religiosa, desde a mais tenra infância, Shana revelou-se a  maior tocadora de órgão nas missas da igreja de N. Sra.de Edwirges na aprazível cidadezinha de Saco das Varas. Um inegável talento para as artes.

 

Cresceu num ambiente pobre e hostil, é verdade, mas mesmo assim soube extrair da vida humilde e sacrificada, o seu quinhão de prazer. Ah, e como extraiu!

Quis o destino cruel que Shana não viesse ao mundo com o dom da maternidade.

Aliás, isso foi um alívio para a sua pobre mãe que economizou no Citotec e nos fitoterápicos chás de espirradeira.

 

Com o passar dos anos (anos com ó, mais uma vez vos digo!), Shana cresceu e tornou-se esta mulher de grande coração que a todos recebe com a mesma alegria (ainda que com o Oswaldão a sua alegria seja inegavelmente bem maior!).

 

Mulher de posições firmes, às vezes entra em atrito com homens de cabeça dura, que teimam em penetrar na sua intimidade (Shana não é de dar confiança para qualquer um, exceto os membros da torcida do Sergipe!).

 

Por isso, tem feito alguns desafetos ao longo da vida, como o seu Armando Pinto, vizinho que teima em adentrar em sua alcova nas horas mais inconvenientes. Melhor seria fazer como o seu avô, o velho Serafim do Pinto, que consciente das suas condições geriátricas, limita-se a observa-la de longe, tal qual  raposa faminta a babar por um galinheiro cheio de sassaricantes penosas.

‘Viagra e Cialis para toda a terceira idade’, eis a bandeira que sugiro para a futura vereadora junto com os meus votos de orgástica vitória.

 

E mais não digo, pois a Sulamita acaba de chegar ao meu tálamo sagrado. Tenho muito o que suar a camisinha.  

 

 

Até semana que vem

 

Um abraço do

 

Apolônio Lisboa

 

 

©Copyright by Paulo Lobo Escritório Cultural

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais