Sim, Belivaldo, o senhor está diferente! Vexame na Rádio Jovem Pan

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

E o governador e candidato à reeleição Belivaldo Chagas passou um grande vexame ontem na Rádio Jovem Pan. O jornalista Rosalvo Nogueira, que não tem papa na língua, leu uma pergunta enviada por um ouvinte que indagou o seguinte: “Por que tanta perseguição à delegada Danielle Garcia?” O galeguinho ficou todo embaraçado, pois sabe, embora se fez de inocente e de desconhecedor do assunto, que o governo Jackson/Belivaldo/Jackson está sendo implacável com a delegada que teve a coragem de investigar inúmeros casos de corrupção no Estado de Sergipe.

Inclusive, depois da saída dela do DEOTAP, ninguém escuta e nem vê mais falar em nenhuma operação de combate à corrupção, principalmente em setores do Governo do Estado e de aliados do grupo político que governa Sergipe há anos. Que o diga o famoso caso do lixo de Aracaju! A delegada já foi transferida diversas vezes e, pelo visto, pretendem persegui-la ainda mais. Só resta o consolo de Jesus que disse: “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus”.

Quem conheceu e conviveu com o governador Belivaldo Chagas se surpreende com a súbita mudança no trato com as pessoas. Ele definitivamente “tá diferente”, embora chefie um governo pesado, inerte, inapto, ineficaz, indolente e omisso. Mudado no linguajar. Transformado nas ideias.

Belivaldo parece estar com amnésia e segue pela perigosa vereda da verborragia e do proselitismo a fim de desqualificar seus adversários. Tática equivocada.

Conciliador, pouco afeito aos debates e polêmicas. Voz grave e sotaque e meio interiorano, o que o torna ainda mais dócil, sempre preferia a discrição e conversas amenas do plenário aos enfrentamentos da tribuna. Passava longe das polêmicas e dos holofotes. Se não possui um hipnótico discurso, pelo menos não se portava como um tagarela. Foi este o comportamento que marcou Belivaldo Chagas nas mais de três décadas que atua na política sergipana.

De 2007 a 2011 chegou a ocupar a vice-governadoria ao lado de Marcelo Déda e permaneceu fiel ao seu estilo. Não quis ser maior do que o governador, não criou problema, não polemizou. Déda jamais usou twitter ou a imprensa para repreendê-lo. Ambos viviam em sintonia, por isto foi importante para manter a base unida. Numa postura republicana e respeitando as deliberações de seu partido de então, o PSB, abriu mão de nova dobradinha em 2010 para atenuar o clima de pressão que outros políticos do grupo faziam sobre Déda.

Mas Belivaldo mudou. Ou melhor, “tá diferente”, parafraseando o mote do marketing que o auxilia. Desde que passou a conviver com pessoas com histórico de viver na imprensa à base de ofensas e insinuações de seus aliados. Talvez por osmose, Belivaldo internalizou este costume anacrônico de políticos que preferem o achincalhe aos debates de temas propositivos. Agora, vira e mexe, ele solta uma frase “venenosa”, uma “indireta” cheia de mediocridades, e, se estiver ladeado dos seus professores de agressões, ele sobe o tom. Sim, “tá bem diferente”, o Galeguinho.

Três hipóteses podem ser ventiladas para este repentino hábito do vocábulo ácido e carregado de adjetivos pejorativos: ou ele deixou subir à cabeça (coisa que, sinceramente, não combina com seu estilo); está sendo orientado pelos seus marqueteiros a vomitar provocações; ou pior: a convivência e a proximidade com alguns políticos estão mudando os gostos e preferências dele. Inclusive os modos republicanos que nortearam sua carreira politica tempos atrás.

Está lá em Mateus 15:11. “O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem”. Como diria o ex-senador Piauiense, Mão Santa. “atentai bem”, viu Belivaldo.

Talvez seja isto que esteja acontecendo.

Alçado a titular de chefe do Executivo desde abril deste ano, Belivaldo passou a ter a caneta e sentar na cadeira mais cobiçada dos palácios sergipanos. Viajou, viajou, viajou. Assinou, assinou, assinou. Conversou, conversou, conversou. E, no último domingo, foi escolhido pelo seu partido para enfrentar o crivo das urnas. Embora seu governo seja de continuidade e nada de muito significante tenha mudado, Belivaldo tem tentado passar a imagem de que as coisas já estão diferentes do que a letargia que encontrou quando seu antecessor era o titular.

Mas parece que o que mudou mesmo foi o seu vocabulário.

 

Vendaval de maus fluídos Mesmo não sendo vaidoso, Belivaldo parece estar se deixando picar pela mosca da soberba, um dos sete pecados capitais. Aliás, se o governador for mais cauteloso, perceberá que além deste pecado os outros seis estão bem pertinho dele, contaminando e o desencaminhando-o: a ira, a inveja, a preguiça, a avareza, a gula e a luxúria. Este vendaval de maus fluídos pareçe está fazendo o chefe maior de nosso estado perder a cabeça. Logo ele, tão comedido.

Sentido psicológico da sabedoria Viking Aliás, há na sabedoria Viking, os lendários povos nórdicos, um ditado que afirma: “poder é sempre perigoso. Atrai o pior e corrompe o melhor”. Sobre a palavra corromper aqui não se aplica o significado mais usado na política. É mais no sentido psicológico do termo.

Belivaldo e as finanças Ainda na entrevista que concedeu aos jornalistas Rosalvo Nogueira e Paulo Souza na Jovem Pan, na manhã desta quarta-feira,08, o candidato a governador Belivaldo Chagas repetia a cantilena enfadonha dos últimos tempos que pretende sanear as fianças e assegurar a saúde financeira de Sergipe. Chegou a colocar a culpa na greve dos caminhoneiros pelas dificuldades orçamentárias de seu governo. Criticou o excesso de terceirizados, mas esqueceu de explicar os acordos feitos para sua reeleição cuja adesão de “lideranças” é a base de nomeações em cargos do primeiro escalão.

Principais adversários Galeguinho, orientado pelos seus assessores, elegeu seus principais adversários: Eduardo Amorim e Valadares Filho de quem cobrou ações a favor de Sergipe. No entanto, não falou uma palavra acerca do seu longo tempo como secretário, deputado e vice-governador para melhorar os serviços do estado e evitar o atraso e parcelamento dos salários.

Belivaldo ao estilo ACM? O empresário e médico Antônio Lomes do Nascimento comparou Belivaldo Chagas ao ex-governador da Bahia Antônio Carlos Magalhães (ACM), por ter o “pescoço grosso”. Sem se incomodar com a brincadeira do concessionário da Jovem Pan, o Galeguinho chegou a dizer que, assim como o velho coronel da baiana que “às vezes era ternura e às vezes malvadeza”; e que não costuma tergiversar. O problema é que Belivaldo é permissivo com muitos auxiliares e não demonstra esta postura firme que diz ter quando se trata do seu mentor, Jackson Barreto.

Privilégios de diárias sendo monitorado E um importante órgão do Governo do Estado de Sergipe, que deveria servir de exemplo, está sendo “monitorado” pela maneira como distribui as “diárias” para os seus membros. Embora haja muitas pessoas em tal Secretaria, as diárias estão sendo destinadas, em grande parte, apenas para um casal. E o mais incrível é o malabarismo que o casal faz para cumprir e conciliar as horas do trabalho ordinário com as horas extras. O sindicato está de olho; porém por onde anda o Tribunal de Contas e o Ministério Público Estadual? Os “amigos” e os “aliados” não podem fechar os olhos para tamanho descalabro!

Escândalo  Candidata a vereadora em Lagarto ganhou como prêmio de consolação cargo em gabinete de autoridade fiscalizadora no valor de R$ 4 mil mensais. De pai para filho? Detalhes na sexta-feira, 10.

Gastança com eleições A Justiça Eleitoral já definiu os gastos para os candidatos este ano em Sergipe. Os limites levam em consideração o eleitorado, o cargo disputado, lembrando que este ano serão 1.572.064 sergipanos aptos a votarem. Para o cargo de Governador o montante limite de gastos será de R$ 4.900.000,00 (1º turno) e 2.450.000,00 (2º turno). Já para os cargos de senador o montante será de R$ 2.500.000,00. Em relação aos cargos deputado federal e estadual, o limite de gastos está discriminado a seguir: R$ 2.500.000,00 (dois milhões e quinhentos mil reais) para deputado federal; e R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para o cargo de deputado Estadual. A pergunta é: esta determinação será respeitada?

Constrangido, JB vai à convenção do candidato de Temer mas não posta fotos Um jingle em ritmo de forró, caciques trocando tapinhas nas costas e um clima de enterro de defunto vivo. Este foi o cenário da convenção de Henrique Meireles, candidato a presidência da República pelo MBD, mesmo partido de Jackson Barreto. O interessante é que mesmo tido participado do evento, JB não postou nenhuma foto em suas redes sociais. Para que diz que “não suporta quem acende uma ela para Deus e outra para o diabo”, o ex-governador está bem longe de seguir à risca esta sua indisposição contar com pessoas com comportamentos duvidosos.

Aracaju jogada às traças: Prefeitura deixa flanelinhas cobrar estacionamento em terreno de creche e usar como banheiro público A prova que a Aracaju está largada às traças, ou melhor, para os meliantes. Como se não bastasse os semáforos das principais avenidas cheias de lavadores de para-brisas que não pedem para limpar, impõem, agora um terreno da creche Antônio Valença Rollemberg, no conjunto Augusto Franco, é usado todas às quartas-feiras, dia de feira, como estacionamento privado. A foto mostra a prova do crime. Mesmo com os banheiros químicos, muitos usam a área da creche.

Aracaju jogada às traças: Prefeitura deixa flanelinhas cobrar estacionamento em terreno de creche e usar como banheiro público

 

Omissão da Prefeitura de Aracaju Os “donos” do local cobram também dinheiro para os carros entrarem no local. O pior é que como é um Centro de Referência da Assistência Social – CRAS, além das crianças o local é frequentado também por idosos. O fedor de urina e fezes prejudica as crianças, servidores e moradores vizinhos ao local. A Prefeitura já foi informada várias vezes pelos moradores do problema, mas não faz nada. Bastaria reconstruir o muro e fechar o local.

Tinham prometido para o PPS chapinha para federal com o PSDB. Gustinho não aceitou E o PPS, que ficou no chapão para federal na coligação de Amorim, tinha a promessa de disputar numa chapinha com o PSDB. Porém, Gustinho, do Solidariedade, que é candidato a federal, não aceitou e criou um problema grande, inclusive com uma grande discussão com membros do PPS, principalmente Chico Gois. O clima esquentou mesmo e Eduardo Amorim conseguiu acalmar os ânimos.

Eduardo Amorim no gabinete Em Brasília, o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) recebeu em seu gabinete ontem, 8, o prefeito de Santana de São Francisco, Junior Barrozo (PSC); o de Santa Luzia do Itanhy, Edson Cruz (PMDB); e o presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES), Marcos José Barreto. Na ocasião, eles discutiram assuntos relacionados ao desenvolvimento dos municípios.

Gestores municipais “Essa é uma luta constante nossa junto aos gestores municipais. Sabemos das dificuldades, mas não temos o direito de desistir. Pelo contrário, vamos seguir lutando e acreditando. Estou e estarei sempre à disposição para qualquer necessidade. Esse gabinete é nosso, e ele se manterá de portas escancaradas para atender a todos, independente de cor partidária”, enfatizou Eduardo.

Emendas Para a cidade de Santana do São Francisco, Eduardo disse ter solicitado em emendas, R$ 2,2 milhões; e para Santa Luzia do Itanhy, ele completou que foram destinados mais de R$ 1 milhão para aquisição de patrol, ambulância, pavimentação, drenagem e obras de urbanização.

Valadares Filho aponta soluções para os problemas O deputado Valadares Filho (PSB), em pronunciamento feito ontem, 08, na Tribuna da Câmara, apontou uma série de soluções para os principais problemas que afligem a vida do sergipano. Ele defende que a educação precisa ser prioridade, em todos os níveis, mas com atenção especial para educação básica. “Sabemos que a empregabilidade de nossos cidadãos depende do grau de instrução, desenvolvimento científico e tecnológico”, ressalta o parlamentar sergipano.

Analfabetismo e saúde O Estado de Sergipe possui o maior índice de analfabetos da Região Nordeste; e, em âmbito nacional, ocupa a quinta posição. Para Valadares Filho, esse é o maior indício do atraso, pois não pode haver crescimento econômico se não há valorização da educação. Já na área de saúde, Valadares Filho afirma que é necessário fazer uma auditoria imediata nas contas da área de saúde. Essa auditoria deve envolver a Controladoria do Estado, o Tribunal de Contas e o Ministério Público. “É preciso identificar os problemas e resolvê-los”, afirma o parlamentar.

Construir o futuro O deputado destaca ainda  que é preciso acertar as contas com o passado, mas só isso não basta. “É preciso construir o futuro com zelo pelos recursos públicos, com o devido funcionamento dos conselhos de saúde previstos em lei; cumprimento das normas do SUS; informação on line a respeito de licitações, contratos, empenhos e pagamentos”, ressalta.

Saúde A situação da saúde em Sergipe é precária. Faltam medicamentos; há filas gigantescas nos corredores do hospital de urgência; péssimo atendimento nos hospitais regionais; uma superlotação que revela a ausência de ações da atenção básica à saúde; R$ 130 milhões mensais para pagamento a servidores comissionados. Os recursos efetivamente empregados em saúde são inferiores ao mínimo exigido por lei. São aplicados 10,24%, enquanto a lei determina que deve ser, ao menos, 12%. Em suma, a prova de que não tem havido prevenção de doenças. Para Valadares Filho, tanto há falta de planejamento quanto a gestão é ineficiente.

Segurança: medidas apresentadas por Milton Andrade O empresário e advogado Milton Andrade listou as cinco medidas que pretende implementar em sua gestão, visando melhorar substancialmente os índices de violência e insegurança que assolam o Estado. “Sergipe tem a pior segurança do Brasil e isso não pode continuar acontecendo”, disse ele, que teve o nome homologado pelo PMN, durante a convenção partidária no último domingo, para participar do pleito como candidato a governador.

A primeira iniciativa, apontou, é aumentar o efetivo policial. “Temos o mesmo efetivo que tínhamos em 1996. Não dá para aceitar que 22 anos depois, tenhamos a mesma quantidade de policiais servindo à população que cresceu consideravelmente nesse período”, disse. A segunda medida, destacou Milton Andrade, é fazer uso da tecnologia. Ele citou como exemplos o sistema Detecta que identifica rostos e carros que estão sendo procurados, assim como o Sisfron, que é um sistema de divisas e fronteiras cujo objetivo é monitorar veículos e aeronaves por todas as vias, observando o que entra em Sergipe.

Uso de tecnologia Ele observou que Sergipe não tem fábricas de drogas e nem de armas, no entanto, a maioria dos crimes com violência têm esses dois elementos envolvidos. “O problema é que estamos no século XXI, mas para o serviço público sergipano parece que estamos na idade da pedra. Ou se faz uso da tecnologia ou teremos dificuldade de fazer o devido controle das nossas fronteiras”, afirmou.

Sem ingerência política Outra saída para melhorar a segurança, destacou Milton, é a instituição da meritocracia dentro da Polícia para estimular os que prestam bons serviços à população. “Hoje, a promoção de soldados a cabos chega a levar 12, 14 anos e depende da interferência política. Temos que afastar completamente essa ingerência e criarmos, inclusive, critérios objetivos para cursos de aperfeiçoamento e capacitação. Tudo será feito levando em conta a meritocracia plena que é o que motiva a tropa”, disse.

Sistema integrado A quinta sugestão de Milton é a criação de um sistema integrado de segurança pública nas três áreas mais violentas: Complexo Santa Maria, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. “Nesse sistema integrado de segurança pública teremos centrais de comando e controle, em que de forma integrada às Polícias Federal, Civil e Militar estarão, de forma permanente, investigando os crimes nessa região”, explicou, acrescentando que essa será a atribuição da Delegacia de Homicídio dessas três regiões para que juntas, as Policias possam coibir a violência.

1º Seminário Se-BIM em Sergipe. Dia 18, no Centro de Convenções do Hotel Del Mar No próximo dia 18, durante todo o dia (confira a programação no print) no Centro de Convenções do Hotel Del Mar na orla de Atalaia em Aracaju, será realizado o 1º Seminário Se-BIM em Sergipe. A promoção é da Câmara Brasileira de BIM/SE, do evento destinado aos profissionais da Arquitetura, Engenharia e Construção na área de BIM (Building Information Modeling).

Palestras Com palestrantes de reconhecimento nacional no assunto, o evento contará com palestras relacionadas ao BIM, e irá ter a presença de Rafael Fernandes (autor e idealizador do Caderno de projetos BIM – de Santa Catarina) e Alexander Justi (Presidente Nacional da Câmara Brasileira de BIM – Nacional), além de palestrantes do estado que passarão um pouco de suas experiências com o BIM para os participantes do evento. Inscrições.

Uso de agrotóxicos: R$ 1 milhão para treinamento e capacitação O Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), realizará amanhã, 10, às 8h, na Sala de Reunião da Sedetec, ato de assinatura de ordem de serviço para ação de treinamento e capacitação no uso adequado de agrotóxicos.

Programa Águas de SE O investimento é proveniente do Programa Águas de Sergipe e envolverá instituições como a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro); a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro); além de secretarias municipais de educação, meio ambiente e saúde. Ao todo, serão aplicados R$ 985.548,88.

26 municípios As ações devem ser executadas por, no máximo, nove meses. Estarão diretamente atendidos os 26 municípios que compõem a bacia hidrográfica do rio Sergipe. A Cohidro terá como foco treinar os irrigantes por ela assistidos. Do mesmo modo, a Emdagro treinará os pequenos agricultores para a maneira correta de utilizar e descartar as embalagens.

Capacitação Os secretários municipais de educação também serão capacitados, bem como, professores que terão a função de repassar as informações aos seus alunos. Também faz parte do treinamento, o incentivo para que não se compre nenhum tipo agrotóxico de maneira ilegal ou que seja utilizado de maneira incorreta. Outra preocupação da ação é sobre a forma correta de utilizar o veneno aplicado no fumacê para o combate ao mosquito Aedes aegypti. Serão treinados, neste caso, agentes de endemias dos 75 municípios sergipanos.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Jovem morador do povoado Cacimba Nova município de Poço Verde Sergipe está  desaparecido desde a terça-feira 07 Um jovem conhecido por

Anselmo Cacimba, desaparecido em Poço Verde.

morador do povoado Cacimba Nova, em Poço Verde, está desaparecido desde a terça-feira, por volta do meio dia. Ele estava na companhia do amigo conhecido por Roni de Zé das Colher de Pau. Até o exato momento a família não tem paradeiro.

75% da lavoura de milho em Sergipe está comprometida. No sertão chega a 100% de perdas Pelo zap: “Enquanto Belivaldo Chagas governa pelo Facebook, a Federação da Agricultura e Pecuária de Sergipe (FAESE) alerta para a perda na produção de milho. Segundo o órgão o prejuízo já chega a 75% no estado de Sergipe e lamentavelmente nos municípios do Alto Sertão a perda alcança a 100%. Como a cultura do milho é hoje a maior lavoura do estado a estiagem causa um prejuízo equivalente à “R$ 78 milhões e R$ 204 milhões deixarão de ser movimentados na economia do Estado, gerando uma frustração de R$ 282 milhões”, diz a nota. O #tamujunto de Belivaldo só se aplica aos acordos com empresários falidos e políticos sem mandato porque com o povo mesmo o governador parece não está nem aí…”
75% da lavoura de milho em Sergipe está comprometida. No sertão chega a 100% de perdas Pelo zap: “Enquanto Belivaldo Chagas governa pelo Facebook, a Federação da Agricultura e Pecuária de Sergipe (FAESE) alerta para a perda na produção de milho. Segundo o órgão o prejuízo já chega a 75% no estado de Sergipe e lamentavelmente nos municípios do Alto Sertão a perda alcança a 100%. Como a cultura do milho é hoje a maior lavoura do estado a estiagem causa um prejuízo equivalente à “R$ 78 milhões e R$ 204 milhões deixarão de ser movimentados na economia do Estado, gerando uma frustração de R$ 282 milhões”, diz a nota. O #tamujunto de Belivaldo só se aplica aos acordos com empresários falidos e políticos sem mandato porque com o povo mesmo o governador parece não está nem aí…”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

EDUCAÇÃO 

Alunos da rede pública de Maruim utilizarão tablets no processo de aprendizagem Facilitar o acesso às novas metodologias educacionais por meio da tecnologia é o objetivo da ação desenvolvida na manhã desta quarta-feira (8), na Escola Municipal São José, em Maruim/SE, que resultou na distribuição de seis kits tecnológicos. Os equipamentos beneficiarão seis escolas municipais e integram o projeto Aula Digital, que envolve a Fundação Telefônica/Vivo, Fundação bancária La Caixa, Governo de Sergipe e a Prefeitura de Maruim.
Materiais Cada kit contém 34 tablets, 1 notebook, 1 concentrador de carga, 1 nobreak, 1 filtro linha, 1 roteador, 1 projetor, 1 tela de projeção, 1 mala portátil, 1 cadeado, 1 pen drive e cabos USB fêmea, que serão utilizados em atividades com alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental. Os kits foram distribuídos para as seguintes escolas da rede pública municipal: EMEF Aristides Bittencourt (Pov. Mata de São José); Escola Municipal Maria Fidélis Costa (Pov. Pau Ferro); EMEF Cel. Sabino Ribeiro (Bairro Boa Hora); EMEF Alcebíades Vieira Dantas (Conjunto Albano Franco); EMEF Josias Vieira Dantas (Bairro Lachez) e Escola Municipal São José (Bairro São José).

Formação presencial O projeto Aula Digital oferece formação presencial continuada aos professores, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e técnicos das secretarias. Também são disponibilizados um ambiente de aprendizagem virtual e conteúdos pedagógicos digitais. No Brasil, o projeto é desenvolvido em Manaus/AM, Viamão/RS e em 30 municípios sergipanos. Em 2018, o projeto deve atender 202.860 estudantes, 7.350 educadores, 735 escolas e 32 municípios.

Melhor aprendizado O prefeito de Maruim, Jeferson Santana, participou da solenidade e destacou a ação, que contribuirá para um melhor aprendizado dos alunos da rede pública municipal. “Constantemente o mundo globalizado requer novas medidas, e no campo educacional não é diferente, por isso, realizamos este convênio que beneficiará alunos da sede e dos povoados para se adequarem a nova realidade tecnológica. Os professores também foram capacitados para trabalharem com as novas tecnologias, que despertarão para uma nova realidade na educação pública”, destacou. Durante o evento, o prefeito também destacou intenção de implantar a robótica no aprendizado escolar e a premiação para os melhores alunos da rede pública municipal.

 

 NOTA da Diretoria da Adepol/SE

 Só discurso …

Logo após assumir o Governo de Sergipe, Belivaldo Chagas anunciou que a Segurança Pública seria sua prioridade. A ênfase no tema não foi por acaso. Nos últimos sete anos, Sergipe vem apresentando aumentos consecutivos nas taxas de criminalidade.

Já não bastassem os elevados índices que anualmente colocam Sergipe no topo das pesquisas, como um dos Estados mais violentos do Brasil, constata-se agora mais um absurdo. Diversas unidades do interior e da capital do Estado não podem utilizar parte de suas viaturas em razão de o Governo não pagar as locadoras de veículos. Diante do inadimplemento que, de regra, ocorre desde o início do ano, as locadoras não liberam as viaturas que lhe são encaminhadas para conserto ou mesmo para revisão obrigatória.

Vale como exemplo a cidade de Umbaúba que vive situação preocupante. Sua viatura está retida há um mês. Ocorre que o delegado da cidade passou a responder também pelo município de Indiaroba, onde a viatura foi cedida à unidade de polícia de Santa Luzia, cuja viatura também não foi devolvida pela locadora. Só nesse caso percebe-se o comprometimento de três cidades.

E essa situação não é privilégio de unidades da região sul do estado. Na cidade de Nossa Senhora das Dores, onde funciona uma Delegacia Regional, duas das três viaturas existentes para o policiamento da região estão retidas. E pior, a única viatura disponível está prestes a parar por problema nos freios.

E assim se somam idênticos casos em cidades como Frei Paulo, Neópolis, Ribeirópolis, Graccho Cardoso, Rosário do Catete, Feira Nova, como também em delegacias da capital e nas da região metropolitana.

Não obstante o esforço dos delegados, que tentam a todo custo buscar soluções para atenuar o grave problema, não restam dúvidas que tais dificuldades fogem de suas atribuições e assim se veem diante de um dilema. Se enviarem a viatura para conserto ou revisão, correm o risco de ficar sem esse importante instrumento de investigação e de prevenção de crimes. Por outro lado, manter essas viaturas nas unidades sujeita-os a serem surpreendidos por problemas mecânicos durante o atendimento de uma ocorrência ou, até mesmo, durante um simples deslocamento. Existe o risco para a população atendida, mas também para o próprio policial. As probabilidades de ocorrência de acidentes se elevam sobremaneira.

Inicialmente se acreditava que faltava ao Governo competência para elaborar um plano apto a trazer ao menos esperança de dias melhores à população sergipana. Contudo, quando observamos a forma como o Governo reage às críticas, sempre apresentando argumentos simplórios, valendo-se de falácias, de estatísticas convenientemente selecionadas e frontalmente em rota de colisão com estudos sérios, cujos resultados se baseiam em pesquisas de grande intervalo de tempo, percebemos que o problema não é só de competência, é de irresponsabilidade e de gritante falta de vontade para reconhecer a situação por que passa o Estado de Sergipe.

Diretoria da Adepol/SE

 

MANIFESTAÇÃO 

BASTA! Não deixaremos nem hibernar nem privatizar a FAFEN/SE!

O Dia do BASTA! – 10 de agosto é um dia de paralisações e lutas em defesa dos empregos, da aposentadoria, dos direitos trabalhistas e contra as privatizações. Em Sergipe, este dia está sendo construído como parte da campanha contra a hibernação, as demissões em massa e a privatização da FAFEN/SE anunciados pelo Governo Federal e Diretoria Executiva da Petrobrás. Os efeitos desta política recessiva e de desemprego já é sentida no Vale do Cotinguiba: somente na semana passada ocorreram mais de 100 demissões em apenas duas fábricas de fertilizantes em Rosário do Catete e em Maruim.

A proposta de fechamento da FAFEN/SE representa um desastre social e econômico para Sergipe. Serão milhares de demissões com a extinção de empregos diretos e indiretos em toda região do Vale do Cotinguiba e Metropolitana de Aracaju. A agricultura familiar já sente os efeitos da alta do preço dos fertilizantes e a alta do preço dos alimentos será uma consequência inevitável. Tudo isso porque o Governo Federal tem o interesse de privatizar e por isso insiste em: impor uma política de preços do gás natural que estrangula o negócio estatal de fertilizantes; e alinhar o preço dos fertilizantes ao mercado internacional. Ou seja, antes de privatizar, o governo impõe um plano similar a de uma grande empresa privada.
É contra tudo isso, portanto, que nesta sexta-feira (10), nós trabalhadores da cidade e do campo iremos realizar um grande ato público contra a hibernação e privatização da FAFEN/SE. Estamos discutindo com as comunidades da região, realizando reuniões e assembleias populares para mostrar para a população a tragédia social que será causada com esta medida. Queremos reunir centenas de trabalhadores na FAFEN/SE para fazer essa denúncia e darmos projeção nacional a esta luta, e assim impedir que a FAFE/SE seja fechada no dia 1º de novembro.

Onde: FAFEN/SE, Laranjeiras (Pedra Branca)/SE.

Quando: Sexta 10/08, às 6h30.

Por que: Porque o Governo Federal e a Diretoria da PETROBRAS, querem hibernar e privatizar a FAFEN/SE e essa medida causará milhares de demissões e impactos sociais e econômicos no estado de Sergipe.

PELO TWITTER

www.twitter.com/EricoDietrich General Mourão não cometeu gafe alguma. Ele apenas demonstrou o que ele e Bolsonaro defendem.

www.twitter.com/frednavarro Primeiro você denuncia o “golpe”. Depois você se alia aos “golpistas”. Depois você chama de trouxa quem acreditou no “golpe”. Não, apaga a última frase.

www.twitter.com/augustodefranco Não existem apenas bolsonaristas e esquerdistas. A maioria das pessoas não é uma coisa nem outra. E os democratas somos contra Bolsonaro pelas mesmas razões que somos contra o PT. Porque são projetos autocráticos, tanto faz que se digam de direita ou de esquerda.

www.twitter.com/c_arreguy A cobrança por bagagens nos voos causou um transtorno dentro dos aviões. Tem muito mais bagagem de bordo do que passageiro. Grande parte deles põe a mala onde cabe. O que sobra acaba despachado. E no desembarque é um pega pra capar, com mochilões acertando caras e pisadas nos pés

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

 

Frase do Dia
“Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.” Abraham Lincoln.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais