Sob tutela militar

0

Quer apostar uma mariola de goiaba como o presidente Jair Bolsonaro (PSL) será transformado numa figura decorativa, tipo a rainha da Inglaterra, que reina, mas não governa? Militares mais próximos ao dito cujo já pensam em censurar previamente as postagens descabidas feitas por ele e os filhos nas redes sociais. Na última twittada, o capitão de pijama generalizou um comportamento pervertido de dois foliões para denegrir os blocos carnavalescos. A bobagem de Bolsonaro repercutiu internacionalmente. Por aqui, já tem gente pensando em pedir seu impeachment. Por essa e outras tolices do presidente, os generais em sua volta avaliam transformá-lo num soldadinho de chumbo, usado para prestigiar formaturas militares, desfiles cívicos, hasteamento da bandeira e recepções protocolares, desde que não abra a boca. Decididamente, o Brasil merecia coisa melhor do que um político do baixo clero, que não sabe diferenciar um ato pessoal e reprovável, do coletivo lindo e colorido que é o nosso Carnaval. Lastimável!

Quebrou na solda

Sergipe está entre os estados sem capacidade de pagamento (Capag), fato que o impede de obter garantia da União para novos empréstimos. Além disso, o tesouro sergipano também possui baixa disponibilidade de caixa. Ou seja, o volume de obrigações de curto prazo das fontes de recursos não vinculadas do estado é superior aos recursos em caixa. Diferentemente, Aracaju está entre as capitais com capacidade para receber aval da União em futuros empréstimos. Melhor assim!

Na mão dos bancos

Os bancos estrangeiros podem ser a salvação da lavoura para Sergipe. Eles estão interessados em emprestar até R$ 500 milhões ao estado, tendo como garantia os recursos dos royalties futuros do petróleo e gás, desde que a União seja fiadora. Segundo a Folha de São Paulo, todas as opções estão sendo estudadas pelos governos endividados, que deverão privatizar estatais. Em Sergipe, o Banese e a Deso podem ser torrados nos cobres. Homem, vôte!

Estranho silêncio

Diferente do barulho sobre a hibernação da Fabrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), a imprensa sergipana quase não fala sobre a suspensão da produção da fábrica de laticínios Sabe. Pertencente ao ex-governador Albano Franco e o filho Ricardo Franco, a indústria emprega cerca de 300 trabalhadores, que estão em casa aguardando uma posição da direção da Sabe. Aliás, Albano é um ardoroso opositor da hibernação da Fafen localizada em Laranjeiras. Então, tá!

Títulos ameaçados

Mais de 25 mil eleitores sergipanos poderão ter os títulos cancelados por não terem votado nas três últimas eleições. Eles têm de hoje até o dia 6 de maio para regularizar a situação nos cartórios eleitorais. Quem não fizer isso ficará impedido de obter passaporte e carteira de identidade, participar de concorrência, se inscrever em concurso, etcétera e tal. Você tá nessa?

Dia de posse

A vice Hilda Ribeiro (SD) assume, nesta quinta-feira, a Prefeitura de Lagarto. A moça substitui o titular Valmir Monteiro, que está preso sob a acusação de lavagem de dinheiro. Em novembro passado, Hilda também assumir a prefeitura durante o período em que Valmir foi afastado do cargo sob a acusação de aplicação irregular dos recursos do matadouro local. Hilda é esposa do deputado federal Gustinho Ribeiro (SD), aliado político de prefeito preso. Aff Maria!

Quer de volta

E o empresário João Tarantela quer retomar o comando do PSL em Sergipe. Ele garante que vai escorraçar os atuais dirigentes da legenda: “Essa turma entrou no partido de carona, pulando o muro e já está muito desgastada”, disse Tarantela ao Jornal da Cidade. Ela também pensa em disputar a Prefeitura de Aracaju nas eleições do próximo ano. Misericórdia!

Desigualdade

A situação educacional de jovens com idade entre 15 e 29 anos é um misto de avanços, problemas e desafios, de acordo com estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. A pesquisa alerta que o processo de escolarização da maioria dos jovens ainda é marcado por oportunidades limitadas e que, no Brasil, prevalecem expressivas desigualdades educacionais entre ricos e pobres, brancos e não brancos, e moradores de áreas urbanas e rurais e das diferentes regiões. Cruz, credo!

No alvo

O tema da Campanha da Fraternidade deste ano foi elogiado pelo deputado estadual Iran Barbosa (PT). Segundo ele, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil está de parabéns por ter escolhido “a fraternidade e políticas públicas” para debater durante a Quaresma. Iran entende que o tema “é muito adequado nesta quadra difícil da nossa história”. Certíssimo!

Pernas pro ar

Cansados da folia momesca, os vereadores de Aracaju só retornarão ao batente na próxima segunda-feira. Os congressistas também ficarão de pernas pro ar até a semana que vem. Já os deputados estaduais retomam as atividades parlamentares nesta quinta, porém a expectativa é que a sessão seja relâmpago. E assim caminha a humanidade!

Recorte de jornal

Publicado no jornal O Laranjeirense, em 26 de fevereiro de 1888

Resumo dos jornais

Comentários