Sukita é a síntese do mau político

0

  “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Definitivamente o ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita (PSB) precisa ser banido da vida pública sergipana. Não se conformou com a derrota em Capela, agora é o único do município que fica contra o projeto Carnalita e como se não bastasse, para conseguir espaço na imprensa, resolveu atacar a todos que discordam da posição dele.

Ao dizer que Venâncio Fonseca “é o homem que mais matou em Sergipe”, Sukita mostrou todo seu despreparo. Sem prova alguma, sem nada, apenas como defesa para a total falta de argumentação dele. É a síntese do mau político. Não pensa na coletividade, pena só apenas no benefício próprio e eleitoreiro.

Espera-se que a PF realmente esteja investigando o ex-prefeito por conta de recursos federais. O blog sugere até um nome para a operação da PF: “Operação Cara de Pau”.

E o blog, da mesma forma independente que critica algumas ações do deputado Venâncio Fonseca, presta toda solidariedade não só como deputado, mas principalmente como cidadão, pai de família, e avô.

Móveis modulados: uma adesão de atas de registro de preços que pode virar escândalo
Em um importante poder o clima é o pior possível na área financeira. No final do ano passado, compraram móveis novos para seis andares e os mobiliários anteriores estavam todos novos. Foi feita a adesão de ata de registro de empresas. Um valor muito alto.

Diretora que está há muito tempo no cargo já pediu para sair por conta da “Arte Financeira”
A diretora financeira que é antiga no cargo está passando por maus bocados e já pediu para sair. Ela é muito correta. Nunca admitiu  compras por dispensas, fracionamentos, etc. Imagina adesões de Atas. Imagine o constrangimento. Não foi lançada adesão e nem mesmo lay out. Se foi, foi tudo escondido.

Parte do mobiliário não foi entregue
E o pior: parece que a empresa ganhadora da adesão de preço anda ruim das pernas e ainda não conseguiu entregar uma grande parte do que foi comprado e liquidado no finalzinho de dezembro.  Uma bomba que está prestes a estourar com a mudança do comando do Poder. O blog foi informando que toda documentação está sendo repassada para a OAB/SE e o MPE.

Eugênio Nascimento: Fique atento. Denuncie a malandragem
Deu na coluna do jornalista Eugênio Nascimento do último domingo: E se algum candidato lhe procurar para comprar seu voto peça a um amigo para gravar a imagem, o som das conversas e leve a denúncia à Policia Federal e à Justiça Eleitoral. Coloque também na internet para que todos vejam. Você pode ajudar o Brasil a fazer eleições limpas. Denuncie a malandragem.

PEC da Magistratura: Teto pode chegar a R$ 40 mil
Além do governo federal, os governos de todos os Estados estão preocupados com a possibilidade do novo presidente do STF, Ricardo Lewandowski, ajudar na aprovação na PEC da Magistratura, que levará o teto constitucional para R$ 40 mil do serviço público. Se acontecer em Sergipe, diversos poderes serão beneficiados, com o reajuste proporcional, inclusive os procuradores do Estado.

Um espaço para o Instituto Marcelo Déda
O blog foi informando que o conselho que vem preparando o lançamento do Instituto Marcelo Déda está com dificuldades para encontrar um espaço para instalar todo memorial do eterno governador. O ideal seria no Museu da Gente Sergipana, mas lá falta espaço e a foto inaugurada na semana passada fez que Déda ficasse imortalizado no local.

Cacique Chá
Uma área que pode ser aproveitada seria o antigo Cacique Chá que vai virar também um espaço cultural. Lá, até a década de 90, parte significativa da intelectualidade sergipana se encontrava aos finais da tarde. O importante é que o memorial Marcelo Déda fique em um lugar fácil, no centro da cidade, de preferência perto de outros pontos turísticos. O Cacique Chá poderia ser a solução.

Marquise do estádio: redes de televisões respeitam a lei
E parece que o bom senso chegou as redes de televisões que insistiam em colocar seus cinegrafistas em cima da marquise do estádio Medici. No primeiro jogo o blog denunciou através do alerta feito pelo ex-deputado Jorge Araújo. Parece que a SEEL tomou jeito e resolveu chamar os responsáveis pelos estádios para proibir de vez a irresponsabilidade.

Sobre a censura no programa da Mega FM
Para não deixar duvidas: o blog é contra a qualquer tipo de censura e ainda mais a prévia. Quem se sentir prejudicado por algum profissional de imprensa pode (e deve) pedir direito de resposta ou se a critica for leviana o caminho dos homens de bem é a Justiça. Você pedir para censurar o nome de um candidato numa rádio, mas você mesmo diariamente usar outras emissoras como candidato é um contra senso. A censura foi através do PTN, partido que integra o grupo dos irmãos Amorim.

Nova política
O PSC inicia hoje nas emissoras de tv e rádio uma nova rodada de propaganda partidária com o senador Eduardo Amorim no papel de principal protagonista da série. Nos comerciais, o principal líder da oposição critica o modelo de gestão do governo estadual considerado ineficiente e chama de decadentes e ultrapassadas as práticas políticas do PMDB, em Sergipe.

Mídia articulada
Não por acaso, nos últimos dias, nos jornais de grande circulação e redes sociais o senador Amorim e o presidente do PSC deputado André Moura definem conceitos e citam prioridades do que chamam de "nova política para o estado de Sergipe". As entrevistas e os comerciais de ambos trazem consistência política e dão fortes argumentos para aliados e militantes que já estão em ação na pré-campanha eleitoral.

Lideranças reafirmam apoio a candidatura de Adierson
O pré-candidato a deputado federal Adierson Monteiro (PSDB) esteve "Na Boleia da Saúde", evento realizado, no último sábado (31), pela Secretaria de Saúde de Itabaiana, com o intuito de promover a prevenção à saúde dos caminhoneiros que por ali passam ou residem. Adierson estava acompanhado da deputada estadual Maria Mendonça (PP), que junto ao irmão Zé Teles, declararam apoio a sua candidatura. O prefeiro Valmir de Francisquinho e vereadores também recepcionaram Adierson.

Compromisso
Durante a tarde, ainda no sábado, foi a vez de visitar o amigo, Edmilson Sindô em Moita Bonita, e logo depois a ex-vereadora Jeane da Farmácia em Nossa Senhora Aparecida. Ambos reafirmaram compromisso com sua candidatura. No domingo (1º), Adierson esteve no curso de mídias digitais para integrante do PSDB em Sergipe, e conversando foi a Lagarto se encontrar com o prefeito Lila Fraga. À noite, Adierson foi  para Areia Branca, onde esteve acompanhando o prefeito Agripino Adelino, na abertura do São João da cidade.

Posse de Dom Henrique em Palmares
Ontem, 01, foi a posse do novo bispo da Igreja Católica do município de Palmares (PE), na Mata Sul pernambucana. Dom

Dom Henrique com o governador de Pernambuco, João Lyra Neto. (foto Secom/Gov. PE)

 Henrique Soares, quer era o arcebispo auxiliar de Aracaju substituiu Dom Genival Saraiva. A solenidade, presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, aconteceu na Catedral de Palmares. Em seguida, o grupo partiu em procissão até a quadra do Colégio de Nossa Senhora de Lourdes, onde aconteceu a celebração eucarística da posse. Dom Henrique, que é natural de Alagoas, foi nomeado pelo Papa Francisco em março deste ano.

Jornalista lança livro “Memorial dos Palmares”, amanhã,03
O jornalista, historiador e escritor Ivan Alves Filho lança amanhã, 03, às 18h, no Palácio-museu Olímpio Campos, os livros “Memorial dos Palmares” e “Giocondo Dias”. O primeiro livro retrata vários fatos da história brasileira relacionados à luta de classes e que se propõe a interpretar e contribuir  para a compreensão da dinâmica dos movimentos sociais. No livro é ressaltado que muitos negros de Sergipe, que fugiram da escravidão, foram para o Quilombo dos Palmares em Alagoas.

Luta de classes
Sobre o livro ele afirma que o pano de fundo é a luta de classes na história brasileira, com destaque substancial para o papel dos movimentos sociais. Neste sentido, o autor enfatiza que é praticamente impossível separar, por exemplo, o surgimento do Quilombo dos Palmares da existência de uma classe escrava brutalmente oprimida, ou desvincular os preparativos da Conjuração Mineira da ascensão material e da tomada de consciência das camadas médias, ou, ainda, ignorar que o movimento político-militar de 1964 esteve intimamente ligado à modernização conservadora do capitalismo no Brasil.

Giocondo Dias
Já o livro Giocondo Dias –  Uma Vida na Clandestinidade, conta a história da vida do líder comunista e um dos fundadores do Partido Comunista Brasileiro.

Livros
Ivan Alves Filho é diplomado pela Universidade Paris-VIII, na França, e pós-graduado pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris. É autor de 10 livros, entre os quais "Brasil, 500 anos em documentos" (apresentado pelo arquiteto Oscar Niemeyer), "Cozinha brasileira (com recheio de História)" e "Velho Chico mineiro" (prefaciado pelo ex-presidente da República, Itamar Franco). Participou de oito outros livros coletivos, um dos quais editado pela Unesco, em Portugal, e escreveu, juntamente com o consagrado historiador Nelson Werneck Sodré, o livro "Tudo é política", além de ter publicado mais de 40 ensaios e artigos históricos em importantes revistas brasileiras.

Oratória: Curso foi sucesso
O curso de oratória e persuasão promovido pela Almeida & Prado Consultoria e Negócios  aconteceu no último sábado, 31, no Del Canto Hotel e foi um grande sucesso. O curso chamado "A Arte de Convencer" foi comandado pelo advogado criminal, especialista em oratória Armando Batalha Júnior, que palestrou sobre importantes temas da oratória na atualidade. Na oportunidade, Armando destacou a importância de uma boa oratória para os diversos segmentos da sociedade e falou sobre os temas; Como fazer amigos e influenciar pessoas, Apresentação em Plateia, dentre outros.

Loucos por Tecnologia da Informática
Surge no cenário midiático um blog cuja proposta é produzir conteúdo e compartilhar conhecimentos focado em Tecnologia da Informação, mercado e suas tendências, bem como, esmiuçar tudo aquilo que esteja intrinsecamente relacionado direta ou indiretamente com a "TI" com criatividade e linguagem acessível que integrando texto, imagem, áudio e vídeo pretende agradar a todas as classes sociais e perfis do leigo ao profissional, a fim de difundir cada vez mais a TI e suas ramificações.

Loucos por Tecnologia da Informática II
O Professor Jânio Oliveira é um entusiasta amante das novas tecnologias, que gosta de novos desafios, de boas músicas e de cinema. Servidor Público Estadual que atua na área da Informática há 30 anos pela Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação – EMGETIS como Administrador de Banco de Dados Oracle/ADABAS/Microsoft SQLServer. Atuou durante 17 anos como Professor pela Universidade Tiradentes – UNIT nas áreas de Tecnologia da Informação, Computação Gráfica e Novas Tecnologias Aplicadas ao Ensino – somadas foram mais de 12 disciplinas. Acesse o blog:  http://www.loucosporti.blog.br

Agenda
Em São Paulo, um terço dos habitantes da capital diz que tem enfrentado falta de água. Missão das Nações Unidas no Haiti enfrenta pressões. Os Estados Unidos voltam atrás quanto às recomendações feitas sobre preservativos na Copa. Agora, elas falam sobre “fonte confiável”. Vagas em faculdades crescem 29 por cento no SISU. Poupança do país para pagar juros é de 17 bi, em abril. Fundos DI lideram em 12 meses o ranking de investimentos. O Banco do Brasil abre a primeira agência latino-americana na China. Gasto de brasileiros no exterior subiu 560 por cento em 10 anos.

Curtas
EM INAUGURAÇÃO, DILMA PEDE HOSPITALIDADE E NÃO VIOLÊNCIA NA COPA. /// BRASIL PRESSIONOU SENADOR BOLIVIANO A ABRIR MÃO DE ASILO POLÍTICO. /// EXÉRCITO REPRIME MANIFESTAÇÃO CONTRA GOLPE MILITAR EM SHOPPING NA TAILÂNDIA. /// CAI PREÇO DE ENERGIA DE CURTO PRAZO. /// IBOVESPA FECHA SEMANA EM QUEDA DE 1,91 POR CENTO E DÓLAR É COTADO A $ 2,24. /// INSCRIÇÕES DO SISU COMEÇAM HOJE. /// NA TURQUIA, REPÓRTER DA CNN É PRESO DURANTE TRANSMISSÃO AO VIVO.

ESPORTE  – O  ESPAÇO DO ALCEU –  por Alceu Monteiro

Confiança conquista mais um título
Ao derrotar a Socorrense por 2 X 1, ontem, no Estádio Presidente Médici, em Itabaiana, o Confiança venceu mais um campeonato estadual. Jogando com uma grande vantagem, a equipe comandada por Betinho assinalou dois gols no primeiro tempo, aos 27, através de Kivel e aos 36, com o veterano Geraldo. Na etapa complementar, a Socorrense, aos 35 minutos, marcou  seu gol com Orobó e quase chega ao empate, nos últimos instantes da partida. O público pagante foi de 2.680 torcedores, com uma arrecadação de 40 mil e 200 reais.

Troféus e medalhas
Após a partida, o presidente da FSF, Carivaldo de Souza, comandou a solenidade de entrega do troféu e de medalhas aos campeões.

Treino da Seleção
O técnico Felipão declarou à imprensa que não gostou do rendimento apresentado no coletivo de ontem. Scolári disse que há muita coisa a corrigir.

Luís Roberto
O presidente do Confiança manifestou sua grande alegria pela conquista do título de campeão sergipano deste ano e homenageou vários tradicionais torcedores do Dragão, como Dona Finha, Manoel Gonçalves, Marcos Prado e Fernando França.

Série C
Luís Roberto acentuou que agora a meta é preparar uma equipe à altura de fazer o Confiança retornar à série C, e, posteriormente, à B.

Amistosos da Seleção
Terça-feira, amanhã, em Goiânia, contra a seleção do Panamá. E sexta-feira, 06.06, no Morumbi, em São Paulo, contra a Sérvia.

Maurício Torres
Faleceu ontem o conhecido apresentador de esportes e narrador que atualmente atuava na Rede Record e que já trabalhou, por muitos anos, na Globo.

Marinho Chagas
Também ocorreu ontem o passamento do lateral-esquerdo Marinho Chagas, ocorrido em João Pessoa, na Paraíba. Marinho era potiguar. Brilhou no Botafogo e Fluminense, além de outros clubes. Também jogou na seleção brasileira.

Cem Anos da Seleção Brasileira
Ocorreu em 21 de julho de 1914 um jogo envolvendo o que se pode chamar de uma seleção brasileira. Era uma espécie de combinado formado por jogadores do Rio e de São Paulo. O adversário foi o Exeter City, da Inglaterra, que estava excursionando. Assim sendo, no próximo mês de julho a seleção brasileira vai completar 100 anos de existência. O local da partida foi o antigo campo do Fluminense, situado na rua Guanabara.

Jogo comemorativo
Para relembrar o primeiro jogo de uma seleção brasileira, ocorrido em 1914, haverá um amistoso internacional nos próximos dias, nas Laranjeiras.

PELO TWITTER

www.twitter.com/zehdeabreu  É incrível essa mania do brasileiro de se excluir do povo brasileiro. Como se fosse uma ilha cercada de idiotas por todos os lados.

www.twitter.com/sergioalves1  Boicotar um evento do porte da Copa por picuinha é dar um tiro no pé. Eu sou a favor da Copa. Vou torcer, gritar e assistir aos jogos.

www.twitter.com/marciorocha1  Não pare pra pensar. Pense andando e siga em frente!

www.twitter.com/pedrocarregosa  O que não tem remédio, remediado está.

www.twitter.com/WilliamFonseca  Só acerta quem tenta.Só é feliz quem se liberta do apego.Só é livre quem se permite viver sem medo de errar.

www.twitter.com/CelMagno  É preciso mudar a forma de se fazer SSP no Brasil , esse modelo de gestão está falido, não atende a sociedade e tb os policiais.

www.twitter.com/marcosgrandee  A vivo fez a proeza de deixar a população de Itaporanga o fim de semana todo sem Serviço, um absurdo!

DO LEITOR

Indignação do povo de Itaporanga contra a Operadora VIVO
Do leitor Antonio Marcos R. Santos: “Gostaria de usar de espaço para denunciar a total falta de respeito da operadora Vivo com os usuários do município de Itaporanga D'ajuda, e o pior é que quem deveria facilitar as coisas só complica, pois toda vez que vamos fazer uma reclamação a Anatel ela solicita o numero do protocolo  da operadora, agora como vamos conseguir esse protocolo se não conseguimos falar nem com a própria Vivo? Pagamos e não temos serviço disponível. Fica aqui a indignação de um povo que só quer ter seus direitos respeitados.”

ARTIGO

Crônica de uma ditadura democrática: UFS, Laranjeiras e a violência dos sentidos  Por Janaina Mello (Profa. da UFS CampsLar)

Há cinco anos e dois meses aportei na cidade de Laranjeiras-SE, vinda de Alagoas, onde passara outros cinco anos como professora da UNEAL. Iniciava uma nova jornada em minha vida, há mais de cinco anos havia cortado o cordão umbilical com o Rio de Janeiro, minha cidade natal onde nasci e me criei. Agora, Sergipe era meu novo horizonte e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) a minha nova casa. Laranjeiras, uma cidade linda, um patrimônio histórico à céu aberto, cheia de cultura, tanto material como imaterial, sonho realizado de qualquer amante da história que ao percorrer suas ruas, contemplando os casarios do século XIX, deleitava-se com as possibilidades de estudo, pesquisa e vivência. Para mim foram cinco anos de projetos de pesquisa, tecnologia e extensão diretamente vinculados à cidade. Nela organizei, junto com colegas professores e alunos, eventos e exposições; nela me realizei e me tornei uma historiadora de fronteira, interdisciplinar, com visão de campo de saber holística, transitando entre a História, a Museologia, a Arqueologia e a Tecnologia, ainda arrisquei flertar com a Antropologia e a Sociologia que também me acolheram com suas leituras, conceitos e métodos. Artigos resultaram desse intercurso, artigos para eventos locais, regionais, nacionais e internacionais.

Artigos foram publicados em revistas acadêmicas Qualis A e B. Sites foram criados, filmes foram produzidos, entrevistas realizadas. Percorri as ruas da cidade com os alunos da Museologia e da Arqueologia, fui às escolas do centro e do Conjunto com os alunos, trouxemos a comunidade de Laranjeiras para dentro dos muros restaurados do antigo Trapiche para experenciar dois "Cafés Coloniais", mais de cinco exposições, o Cinema na Museologia, as Oficinas de Educação Patrimonial. Conheci senhorinhas e jovens, almocei em várias casas, as pessoas aprenderam a me conhecer pelo nome e pelo curso de Museologia que eu represento na cidade, comi munguzá na praça da igreja matriz, misto no mercadinho e almocei várias vezes na Mussuca com dona Nadir cantando samba de coco. Participei de Encontros Culturais em janeiro, como palestrante, como pesquisadora, como apreciadora, da manhã até a noite. Realizei trabalhos na Casa de Cultura João Ribeiro. Fiz amigos moradores de Laranjeiras.

Agora vejo a universidade federal na figura de sua gestão maior virar as costas à cidade, vejo colegas e alunos falando em "Laranjeiras nunca mais!" como se fosse essa a solução para uma violência anunciada que foi crescendo em um contexto de muitos responsáveis. Quantos professores de tosos os cursos realmente preocuparam-se em conhecer a comunidade como eu conheci? Quantos dedicaram-se à proejtos de extensão na comunidade? Quantos são conhecidos pelo nome e reconhecem os moradores pelos nomes? Quantos alunos saíram de suas salas para integrar-se à comunidade? Quanto foi investido pela gestão maior da UFS em programas de integração/extensão comunitária? Digo programas e não projetos individuais! Há mais de um mês o melhor Secretário de Cultura que Laranjeiras-SE já teve – Neu Fontes – foi exonerado de seu cargo (justo aquele que organizou o Plano Municipal de Cultura, realizou foruns e conferências municipais de cultura, cadastrou os grupos de brincantes, forneceu informações para que esses grupos adquirissem autonomia e saíssem da órbita da dependência de cabresto da prefeitura) e a universidade não se manifestou e a população não se manifestou publicamente! Quantos projetos de auxílio aos dependentes químicos em Laranjeiras-SE foram finalizados pela atual prefeitura? Aliás, onde estão os projetos sociais dessa atual prefeitura? Projetos de emanciapação e não de dependência! Onde estão projetos para cursos profissionalizantes para os jovens que não vêem perspectivas (informática, eletrônica, eletricidade, obras, mecânica de carros)? Onde estão projetos para cultura e esporte (formação de agentes jovens culturais, formação de times em várias modalidades esportivas para disputar campeonatos)? A prefeitura mostra falta de competência gritante na gestão da cidade e tenta culpabilizar a universidade por algo para a qual recebe verbas para executar!!!! O Estado mostra-se omisso, como se Laranjeiras não fosse parte de Sergipe e o delegado afirma que um efetivo de 4 policiais é capaz de manter a segurança em meio à uma população urbana com mais de 25 mil pessoas.

A população de Laranjeiras está sendo assaltada todos os dias, os índices de violência contra as mulheres, de estupro e roubo de casas é alarmante. Por três vezes os vigilantes da UFS foram ameaçados em suas vidas, onde jovens em uma motocicleta tentaram levar suas armas. Na terceira vez, conseguiram. O campus foi imediatamente fechado – "Ordem de cima! Protejamos o pratrimônio físico da universidade!" – e nós professores e alunos colocados para fora, à noite, para ainda assustados, rodeados por crianças, buscarmos os demorado transporte para Aracaju. Na época das manifestações contra o aumento das passagens de ônibus em todo o Brasil, a comunidade de Laranjeiras fez sua passeata, mas a universidade "informada de que haveria quebra-quebra" mandou fechar o campus e colocou novamente alunos e professores, assustados, sem muitas informações concretas para fora, num contexto de paralisação de transportes públicos.

Agora, uma aluna do curso de Dança foi sequestrada e agredida, foi levada ao hospital, foi à delegacia acompanhada por professoras e a reportagem da TV (SE-TV) mostrou um policial afirmando ter sido apenas "um surto psicótico e que nada havia acontecido de verdade"! Há oito alunos de todos os cursos ameaçados de morte! Há uma lista! O que a gestão maior deciciu fazer diante desse quadro de medo, mandou fechar o campus durante 30 dias, sem buscar outras soluções e agora compõem-se documentos internos para a transferência imediata dos cursos para o Campus São Cristóvão! Foi uma ordem, um cumpra-se! Justo quando – nós historiadores – realizamos eventos sobre a Ditadura Militar em todo o Brasil, temos um cumpra-se, uma ordem sem abertura ao diálogo. Uma decisão de cima! Os alunos residentes foram para um outro município, estão passando privação de comida, uma vez que foram recolhidos pela universidade às pressas, objetificados, tratados como coisas! A população honesta, amiga, acolhedora e parceira de Laranjeiras está sitiada, assustada dentro de suas casas, pois também tem sido alvo de roubos e morte. Alguns professores e alunos comemoram a vitória de "finalmente sair de Laranjeiras" e ir para São Cristóvão quase ao lado de suas casas em Aracaju.

Eu e outros colegas choramos. Choramos a saída de "nossa casa", porque nossa casa sempre foi Laranjeiras. Choramos uma ditadura democrática em pleno século XXI que se realiza dentro da universidade com ordens de fechamento e transferência, choramos a ignorância daqueles que acham que venceram mas perderam pois o que nos espera em São Cristóvão são containers (já que os cursos antigos brigam pelo espaço que não possuem) e o resun dos alunos impactados por mais mil alunos provavelmente terá filas quilométricas e falta de comida, a transferência para o Rosa Else resultará em outras violências (já que a violência urbana no Estado está generalizada pela falta de estrutura e investimento em efetivos policiais e em programas de inclusão social, profissionalização, tratamento de dependência química e empregabilidade). Choramos porque no final, eles que acham que venceram (os que queriam sair e os que queriam que nós saíssemos) não sabem o que fazem. Choramos porque perdemos a nossa casa, os nossos amigos, a nossa família que é Laranjeiras. Choramos porque Laranjeiras continuará em perigo e nada será feito. Choramos porque a universidade é covarde e ao invés de acionar a Polícia Federal para uma intervenção, acionar o Ministério Público Federal, simplesmente escolhe o caminho de sempre: fechar o campus e nos colocar à todos para fora. Choramos porque Sergipe perde um campus, de 5 passa a ter 4. Choramos porque os cursos desmembrados irão para São Cristóvão como "retirantes" de uma "seca violenta de cérebros pensantes e solidários". Nessa violência dos sentidos ainda acusam a Museologia de não querer sair, sim, nós não queremos sair, porque ao contrário de muitos, enxergamos muito mais além do que o imediato, enxergamos e sentimos na pele a violência dos sentidos que hoje, na madrugada, se manifestou na invasão e roubo do Museu Afro-Brasileiro de Sergipe em Laranjeiras. Um claro aviso à Museologia, seus professores e alunos? Choramos porque o governo do Estado nada faz, a prefeitura nada faz e a universidade quando o faz…faz errado!

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun 

Frase do Dia
"É muito mais doce imaginar que estamos perdoados, do que pensar que não pecamos." Thomas Hardy, escritor inglês, nasceu em 02 de Junho de 1840 e morreu em 1928.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários