Tomando aulas com Rôla

0

Cartas do Apolônio

Tomando aulas com Rôla

Apolônio consulta o azarão que se tornou celebridade, pensando na campanha ao governo de
Sergipe.

Lisboa, 26 de maio de 2006.

Caros amigos de Sergipe:
 
Depois de inúmeras reuniões intermináveis e chatéssimas com afamados marqueteiros como o
Nizan Guanaes e o Nélson Biondi, resolvi consultar quem realmente entende do negócio.

Fui procurar Rôla. Este sim é uma das cabeças mais brilhantes que eu já vi. Graande Rôla!
O homem me introduziu nos meandros da política local. E o fez com muito cuidado, afinal
ele sabe que sou novato na matéria.

Sempre acompanhado de perto pelos seus assessores Jacinto Bolinha e Zé Miúdo, Rôla
mandou as velhas teorias às favas e provou que não é só mais um rostinho bonito no
horário eleitoral. O membrudo tem tutano!

_Vou “tirar sua psicologia”, Apolônio! Anunciou.
_Tire, Rôla! Respondi enquanto aguardava ele enaltecer as minhas qualidades, como,
alias, fazem todos os grandes consultores.
_Você é um grande malandro, meu amigo. Não entende nem de economia doméstica, quanto
mais de gestão pública. Aposto que quem organiza a sua casa é a sua secretária, a…como
é mesmo o nome dela?
_Sulamita, minha secretária bilingue e boazuda. Ela mesmo.
-Tá vendo? As eleições são tão somente uma oportunidade que você vislumbrou de se
arrumar na vida. Você não passa de um escroque, Apolônio!
_Calma Rola, assim você está me ofendendo! Respondi já um tanto irritado.
_ Aí é que você se engana! Até agora eu só lhe fiz elogios. Com esse perfil, é claro que
você está super qualificado para disputar o governo. O problema são seus concorrentes.
Eles lhe superam em quase todos esses pré-requisitos.
Quase todos? Há algum onde eu possa fazer a diferença?
_Claro, Apolônio.
_E qual é ele, meu bom homem?
_Ora, meu querido, você pode simplesmente jogar limpo com o eleitor. Nada de apelações
emocionais no horário eleitoral.
_Não?! Nada de abraçar crianças? Defender a ética? Denunciar um terrível complô contra
mim?
_Que nada.  Isso todos eles vão fazer.
_Santo Deus! Mas isso vai de encontro a todas as teorias que os grandes marqueteiros
tentaram me vender até agora! E o que devo dizer então ao povo, ó grande oráculo?  
_É simples! Diga a todos que você é um picareta!
_Pica… o quê, Rola?
-Isso mesmo, Apolônio. Assuma a verdade e logo logo terá o povo ao seu lado. Diga que é
um malandro, mas que é do bem. Um ACM, pronto! Você vai ver como a população vai lhe
abrir os braços.
-É mesmo?!
_Claro, companheiro, o povo sabe que tudo isso é lorota, um grande teatro. O que você
vai fazer é simplesmente acabar com a mentirada. Mude sua estratégia a partir de hoje e
daqui a um mês a gente volta a conversar, ok, amigo?

Diante de argumentos tão consistentes, não tive como fugir do desafio. Apertei Rôla com
gratidão e parti para o que se pode chamar de “prepúcios de uma nova fase” em nossa
campanha. Aguardem mudanças radicais!
  
Até semana que vem.

Um abraço do

Apolônio Lisboa.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários