Toucinho com mais cabelo

0

Em 2006, quando este blog foi para o ar, muitos tratavam com desdém. Ainda naquele ano, no período eleitoral, tiveram que se curvar ao número de leitores que superou todas as expectativas. Agora, nas últimas semanas, alguns estão se sentindo incomodado com este espaço. Tentaram censurar de outra maneira, não conseguiram, agora tentam a descaracterização. Não conseguirão, até porque um espaço não se conquista da noite para o dia, são necessários sacrifícios diários e a vontade de sempre acertar, levando a sociedade a uma análise critica sobre tudo, principalmente do que acontece nos bastidores da política de Sergipe.

 

Este espaço reafirma: Sem a Operação Navalha este estado seria outro. Ou rachava de vez, ou o governador teria um primeiro ministro determinando tudo. Aliás, justiça seja feita tem gente que escapou da Navalha, mas não agüenta uma operação cirúrgica na área da saúde.

 

Sergipe tem destas coisas. Um cidadão sai do nada – sem ganhar na loteria ou receber herança – e transforma-se num grande empresário. Tudo as custas do erário público. Por exemplo, nos anos 2003 e 2004, apenas um cidadão indicou os diretores dos Departamentos Financeiros das áreas da Educação e Saúde. Só por aí passavam cerca de 40% dos recursos do Governo do Estado. Não é apenas uma ilha de dinheiro, é um arquipélago inteiro. É, Sergipe é bom por isso, como diz Albano Franco, todo mundo se conhece…

 

Por fim o blog recebeu a informação que há alguns anos para não aparecer na compra de um meio de comunicação um empresário colocou um “laranja”. Porém, a laranjada pode azedar já que o “laranja” terá que explicar a Polícia Federal a origem dos  recursos para comprar a parte no meio de comunicação. Será que caiu do céu?

 

Não se engane caro leitor. Este jornalista já comeu toucinho com mais cabelo em 2006, foram pressões de todos os tipos, principalmente psicológicas. Este toucinho de agora é fácil de comer, basta colocar para fritar num azeite bem quente, de preferência numa ilha escutando uma boa música, que tal, Renato Russo em Tempo Perdido: Todos os dias quando acordo, Não tenho mais o tempo que passou Mas tenho muito tempo: Temos todo o tempo do mundo. Todos os dias antes de dormir, Lembro e esqueço como foi o dia: “Sempre em frente, Não temos tempo a perder”. Nosso suor sagrado – É bem mais belo que esse sangue amargo – E tão sério – E selvagem …

 

Honra e gratidão

Honra e gratidão são duas palavras que dinheiro nenhum compra. Aliás, os leitores deste espaço sabem onde este jornalista trabalha e labuta diariamente, a partir das 7hs. Não é rico, nem tem pretensão de ser, mas a principal culpa é porque em Sergipe todos têm de se curvar aos ditames dos mais fortes. Este espaço continuará da mesma forma, talvez a irritação seja porque aqui ele nunca conseguiu manipular como manipula outros espaços. Honra e gratidão não se compram, nem são encontradas em uma ilha perdida. São palavras que muitos usam da boca para fora, mas sempre colocam em primeiro lugar a ganância pelo poder. Este jornalista não tem empresa de comunicação, nem é poder, nem briga para ser poder. Por isso incomoda muito aos que têm ganância e vivem lutando pelo poder sempre.

 

Quem cresceu as custas do erário público?

Do empresário Edvan Amorim ontem no programa apresentado por Gilmar Carvalho: Algumas notas plantadas em um site eletrônico tentam denegrir nossa imagem e de membros do PSC.. É chegado o momento de esclarecer a opinião pública algumas inverdades…Alguns setores vivem as custas do erário público sem trabalhar..a, b, ou c…Esta pessoa vive exclusivamente denegrindo nossa imagem… Sei como essas coisas funcionam…andam nos corredores das secretarias exclusivamente as custas do erário público…Sei da onde vem, sou entendido deste meio. Não tenho medo, nem rabo preso. Prega moralidade, que cara de pau, olhe para o espelho e recebe o dinheiro público sem trabalhar…Na próxima vez vou citar o nome…”

 

Amorim diz que PSC e PR podem apoiar João Alves

Deu no NeNoticias ontem, 26: O presidente estadual do PR, Edvan Amorim, disse em entrevista concedida à rádio Ilha FM, que o partido e o PSC, presidido pelo deputado federal Eduardo Amorim, podem apoiar uma possível candidatura do ex-governador João Alves Filho (DEM) a prefeito de Aracaju.Setores da imprensa publicam notas, desde o último sábado, sobre uma reunião ocorrida no município, recentemente, na qual o Eduardo Amorim teria dito claramente “vamos derrotar o PT”, e que haveria uma gravação sobre os entendimentos mantidos durante o encontro.Edvan Amorim confirmou que o PSC terá candidato próprio a prefeito de Umbaúba e que o objetivo é vencer a eleição, “que é o que também quer o pessoal do PT”.

 

Vou derrotar esse Ptezinho

Em uma reunião em Aracaju, no último dia 15 de maio, uma “liderança” neo-aliada do governo do Estado, desabava para algumas lideranças: vou derrotar este ptezinho. Tudo por conta da Navalha e de um acordo não realizado em Itaporanga D Ajuda.

 

Governador sem dormir?

Está na revista Istoé desta semana, divulgada ontem à noite no telejornal da TV Atalaia: “Em Sergipe, a Controladoria-Geral da União, que fazia uma devassa no governo do Estado, recebeu um chamado inadiável para voltar a Brasília. O material colhido até agora já é motivo para tirar o sono do governador petista Marcelo Déda”.

 

Vice do PT é fã de carteirinha de João Alves

Em Poço Redondo, o candidato do PT, liderança do MST, Roberto Araujo terá como vice o vereador Zé Oliveira, indicado pela prefeita Ilziane. Na semana passada, numa sessão na Câmara, para defender a medida da prefeita em tirar a conta do Banese e repassara o Banco do Brasil, Zé Oliveira, o vice do PT, alegou que o Banese hoje é muito ruim e só era bom no governo João Alves Filho. Durma com um barulho desses…

 

Executiva do PT autoriza aliança com PSDB, PPS e DEM

Deu na FSP de hoje, 27: A Executiva Nacional do PT aprovou nesta segunda-feira que o partido se alie ao PSDB, PPS e DEM em 12 municípios em todo país. A decisão foi tomada no mesmo dia em que o comando petista ratificou o veto à parceria do PT com PSB e PSDB em Belo Horizonte (MG). A justificativa de integrantes da legenda é que a disputa eleitoral em BH tem reflexos nas eleições presidenciais de 2010. “Eles [os defensores da aliança de BH] dizem que Belo Horizonte poderia ser um caso idêntico com os outros [casos em que o partido negocia com legendas que não apóiam o PT em nível nacional], mas o problema é que os outros [casos] não tiveram a visibilidade de Belo Horizonte, não tiveram o dedinho, o desejo e a ansiedade do Aécio [Neves, governador de Minas Gerais pelo PSDB]”, afirmou a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), após a reunião da executiva. Nesta segunda-feira, a executiva manteve o veto à aliança do PT com o PSDB por 13 votos favoráveis e apenas dois contrários –Roménio Pereira e Jorge Coelho. Também hoje a executiva analisou 15 casos em que o PT negocia alianças com PSDB, PPS e DEM, partidos que fazem uma dura oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cenário político nacional.

 

DEM e a realidade de Ribeirópolis I

E-mail na integra de Georgeo Passos, Presidente do Diretório Municipal dos Democratas de Ribeirópolis: “Sou um leitor assíduo de seu blog, no entanto, hoje, gostaria, se possível, de tecer alguns comentários sobre o texto Realidade de Ribeirópolis, publicado em 26 de maio de 2008, o qual ouso discordar, posto está dissociado da verdade absoluta, que você tanto prega. Inicialmente, irei abordar os fatos que mais fogem da realidade, sendo que os demais, assim que for redigindo a verdade irei encaminhá-los para a sua apreciação, ademais, espero que com o seu espírito democrático, meu texto seja divulgado, com igual destaque em seu blog, mas vamos ao que interessa. 1º) Em seu texto, você concorda com a investigação da denúncia, todavia discorda da atuação dos policiais na operação. Como você mesmo disse, em Sergipe todo mundo se conhece e isto não é diferente com a história da família Passos. Uma família que se orgulha do que faz pelo povo sergipano. Pois bem. Em seu comentário, foi citado a família Passos, o Deputado Antonio Passos e a futura prefeita de Ribeirópolis Regina Passos, por isso, resolvi me expressar, afinal a verdade deve ser restabelecida. Todos sabem que fazemos parte dos Democratas, sendo o Deputado Antonio Passos, um dos poucos parlamentares, que faz oposição ao atual governo. Isso todos concordam. Então esta suspeita levantada de que a polícia do Estado de Sergipe foi truculenta, devido à ordem de alguém, deve ser esclarecida rapidamente. Afinal o chefe maior da polícia é o Governador, ou não? O que posso asseverar é que o Deputado Antonio Passos não faz parte da base aliada do governo, logo, como você deixa transparecer, qual a sua influência com a Polícia? Não consegui visualizar o que você tentou passar, mas uma coisa tenho certeza, jamais o Comando da Polícia Sergipana daria ouvidos, nesta operação, a um parlamentar de oposição. Ou você acha o contrário?”.

 

DEM e a realidade de Ribeirópolis II

Continua Georgeo Passos: “Outra observação, na operação ficou claro que quem interpelou a atual prefeita, foi um delegado de carreira, bem como um Oficial de Justiça. Pelo que sabemos o mesmo é delegado da cidade de Nossa Senhora Aparecida, portanto, questiono: quem fez a lotação do mesmo? Será que é alguém da família Passos? Tenho certeza que não. 2º) Em seu texto, você informa que Uita rompeu em 2006 e apoiou a candidatura de Marcelo Déda.Outra afirmação que discordamos. Explicamos: No dia 23 de setembro de 2006, foi o último comício do nosso candidato a Governador João Alves, em Ribeirópolis, e sabe quem estava em cima do trio elétrico pedindo voto para João Alves? Adivinhe. Uita Barreto (se precisar tenho este comício gravado). Então, como ela apoiou Deda? Em verdade, isto demonstra a conduta dúbia que a atual prefeita sempre teve com seu ex-grupo, afinal, publicamente, ela votou e pediu voto para João Alves, pelo menos foi o que disse em praça pública. Agora, após a vitória de Déda, e que ela correu para os seus braços, coisa que muitos fizeram em Sergipe, com raras exceções, como é o caso da família Passos. Realmente, em Novembro de 2006 a prefeita juntou-se ao grupo que trabalhou para Déda em Ribeirópolis, mas sua matéria deixa transparecer que esta junção foi no início de 2006 e isto não é verdade. Tanto, não é que somente no início de 2007 e que Uita Barreto solicitou a sua desfiliação dos Democratas. Portanto, posso assegurar, que publicamente, a atual prefeita nunca apoiou a candidatura de Marcelo Deda”.

 

DEM e a realidade de Ribeirópolis III

Finaliza: “3º) Em seu texto, você diz que até o início de 2007, quase todo o grupo de Secretários que compunha a administração municipal era formado por pessoas de confiança dos Passos.  Essa afirmação é o ápice do total desconhecimento da realidade local. Observe. Quando a atual gestora tomou posse em 2005, foram nomeadas pessoas da inteira confiança de Uita Barreto, afinal a maioria eram seu parentes, vejamos: Secretário de Finanças: Jocelino (sobrinho de Uita Barreto); Secretária de Saúde: Kátia (casada com um sobrinho de Uita Barreto); Secretária de Educação: Jeane (esposa de Jocelino Secretário de Finanças); Secretário de Transportes: Marquinhos (genro de Uita Barreto);Secretário de Assuntos Jurídicos: Emanuel (autor da denúncia contra a Prefeita); Secretário de Agricultura: Roberto de Monteiro (opositor histórico da família Passos);Presidente da Comissão de Licitação: Elisângela (sobrinha de Uita Barreto). Essas pessoas que foram nomeadas desde o início da atual gestão, são da confiança de quem mesmo? Dos Passos é que não são. E olhe que só citei os secretários mais importantes. Então, você concorda ou não com o meu raciocínio. Posto que são parentes de Uita e a ela subordinados. Lógico, que eles só fazem o que a Prefeita determina, não acha? Desse modo, espero que o meu texto seja publicado e que quando eu terminar a análise do restante do seu editorial, você me dê outra oportunidade de divulgar a verdade, afinal você é um defensor ferrenho da democracia e da verdade absoluta”. Atenciosamente, Georgeo Passos, Presidente do Diretório Municipal dos Democratas de Ribeirópolis.

 

Sobre Ribeirópolis

Este jornalista conhece muito bem os bastidores da política e por isso ratifica tudo que escreveu no artigo publicado ontem. Como este blog é democrático respeita e publica a opinião de Georgeo Passos, já que a mesma não tem nenhuma palavra com o intuito de denegrir a imagem da prefeita particularmente, ou até mesmo do trabalho deste profissional. O blog insiste que o tempo e o trabalho da Justiça será o principal instrumento para a verdade absoluta. Alerta aos leitores, que por acaso discordarem do texto de Georgeo que não envie e-mails com criticas pessoais. Estes não serão publicados. O debate é no campo administrativo e político.

 

PCB quer ampliar aliança em Aracaju

O PCB está com conversas bem adiantadas com o PPS que pode vir a indicar o vice de Anderson Góis na chapa para prefeito e fortalecer os seus pré candidatos a câmara municipal de Aracaju. Segundo dirigentes do Partido Comunista Brasileiro haverá uma reunião sexta feira com a cúpula do PPS para decidir se vão ou não sair juntos nas eleições deste ano. O Professor Anderson Góis (PCB) está empenhado em ampliar a coligação para as eleições municipais deste ano com vistas a chapa proporcional e fortalecer a sua candidatura a prefeitura de Aracaju. Há possibilidade de alianças com o PPS, PRTB e PMN.

 

Deputados aprovam reajuste salarial

Os deputados estaduais aprovaram ontem, 26, nas comissões e no plenário da Assembléia Legislativa, projetos de lei que tratam da remuneração salarial e gratificações dos servidores do Estado. Entre os projetos, está a revisão anual da remuneração dos cargos efetivos dos servidores públicos civis e militares, ativos e inativos, bem como dos valores de cargos em comissão e funções de confiança. O reajuste linear é de 5%, o que significa R$ 120 milhões de incremento salarial na folha dos servidores ativos e inativos já em maio.Para o líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), os trabalhadores têm o que comemorar, porque diferente de governos passados, desta vez houve um pequeno ganho salarial. “Há 16 anos um reajuste linear não superava o índice da inflação acumulada no ano. Nós viramos a seta, pois a inflação foi 4,73% e o reajuste linear 5%. Isso é de fazer vergonha a qualquer representante do governo passado”, disse Gualberto, criticando deputados da oposição que reclamaram do reajuste.

 

Reunião  sobre combate à dengue

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) reúne hoje, 27,  os vereadores dos 75 municípios sergipanos, em especial os presidentes das Câmaras de Vereadores, para discutir medidas de apoio dos parlamentares no combate à dengue no Estado. A reunião acontecerá às 14h30, no auditório do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE). Na ocasião, o secretário Rogério Carvalho vai pedir que os vereadores utilizem seu poder de mobilização junto à comunidade para que não diminua nos municípios o combate ao vetor da doença.

 

Cinco horas para receber água no São Lucas

Um paciente que foi internado na semana passada no Hospital São Lucas, num apartamento para uma cirurgia, passou cinco horas sem receber água num apartamento e com um plano de saúde dos mais caros. A família pediu por várias vezes que colocassem água no quarto e demorou “apenas” cinco horas para que o pedido fosse atendimento.

 

Criticas a texto de leitor sobre São Cristovão I

De um leitor: “No texto do leitor sobre São Cristovão de 24/05, há um grande e fundamental equívoco ao não fazer a diferenciação básica entre município e cidade. Esta última é uma aglomeração urbana, e no Brasil todas as sedes de municípios são denominadas cidades, a tenha 5.000 ou 500.000 habitantes, abrigando as instituições de poder (como a prefeitura e a câmara de vereadores) que administram um território sob sua jurisdição. Assim, município é meramente esta delimitação territorial que inclui as áreas rural e urbana. Por exemplo, o município de Lagarto inclui a zona rural e seus diversos povoados, assim como a zona urbana que é a cidade de Lagarto propriamente dita, como sede. Ali há ou havia um movimento para emancipação da Colônia 13, o que faria com que este atual povoado adquirisse automaticamente o status jurídico de cidade, tornando-se sede de um território separado de Lagarto, denominado “município” de Colônia 13, ou qualquer outro nome que venham a dar. Pois bem, na época da transferência da capital, a cidade de São Cristóvão, enquanto aglomeração urbana e sede de um território com o mesmo nome, não tinha acesso ao mar através da região da Atalaia e Aru Ana, como afirma o autor do texto, mas apenas ao rio Vaza-Barris. Seu porto estava localizado obviamente nesta área urbana de São Cristovão (ainda hoje basicamente com a mesma extensão da época), e não na região da Atalaia ou Aru Ana”.

 

Criticas a texto de leitor sobre São Cristovão II

Continua o leitor: “Portanto, se a idéia da transferência da capital teve realmente como motivo a melhor localização do porto (aliás, tese refutada por muitos), então seguia uma lógica coerente, pois a cidade de São Cristóvão e seu porto estavam implantadas às margens do Vaza-Barris, com difícil acessibilidade para embarcações da época. Para finalizar, só para ilustrar e aproveitando a atual questão dos limites municipais, não devemos esquecer que a região do Mosqueiro e adjacências estaria fazendo parte (se for o caso) do “município” de São Cristóvão, e não da “cidade” enquanto aglomeração urbana, pois esta está localizada a alguns quilômetros de distância, inclusive com o Canal de Santa Maria no meio como barreira física e, portanto, sem acessibilidade direta”.

 

CUT e Fetam defendem servidores do Banese

CUT e Fetam/SE encaminham documento ao Banese em defesa de servidores Entidades querem resoluções na polêmica criada por prefeituras ao retirar negociações do Banco do Estado de Sergipe.Os procedimentos adotados por algumas prefeituras de retirar do Banese e negociarem a administração da folha de pagamento com outros bancos virou uma verdadeira guerra que envolve o Governo, através do Banco do Estado e administrações municipais. No meio da história, os servidores.De acordo com o presidente da Central Única dos Trabalhadores – CUT/SE – Antônio Carlos Góis, o produto da negociação deve ser em prol dos servidores e da melhoria do atendimento.  “A vantagem das negociações deve ir para os servidores”, afirma ele. “Esquecem de consultar os servidores que, em se tratando de folha de pagamento, têm direito à opção bancária para recebimento de salários e vencimentos. Os trabalhadores não estão sendo respeitados”, argumenta o presidente da Federação Estadual dos Servidores Municipais – Fetam/SE -, Josuel Clementino. A Fetam/SE e a CUT/SE estão buscando manter entendimentos com o Banese  no sentido de o banco rever valores de tarifas e até isenção para servidores, bem como com as prefeituras.

 

Divida do Estado com afrodescedentes

Comentário Romualdo: É importante refletir sobre a ausência histórica ou presença dúbia do Estado brasileiro em relação aos afrodescendentes, seja na elaboração de leis ou no preconceito velado que permeia significativa parte da sociedade brasileira. Isso tem conseqüências na situação atual do negro no Brasil, senão vejamos: 2- A constituição de 1824 proibia o negro de freqüentar as escolas; 3- A LEI DE TERRAS de 1850 declarou que toda terra a partir desta data seria somente adquirida por compra. 4- Lei de 1888 aboliu a escravidão, mas o negro não recebeu nenhuma indenização pelos trabalhos, diuturnos, nos engenhos. Esta lei também atendia os pré-requisitos para o desenvolvimento do capitalismo no Brasil, já que este sistema tem, também, como pilar o trabalho assalariado.5- A lei DO VENTRE LIVRE, de 1871 só tirou a responsabilidade dos fazendeiros de criar as crianças negras.6- LEI DO SEXAGENÁRIO libertava os escravos que atingisse os 60 anos. Numa faixa etária em que os negros estavam fisicamente debilitados. Essa lei tirava a responsabilidade dos fazendeiros de arcar com as despesas sobre os escravos recém libertos. Além disso, nesta época a expectativa de vida no Brasil estava bem abaixo do 60 anos. Muitos negros ficaram expostos a mendicância. 7 – Em 1890 foi criado o decreto das imigrações que abriu as portas para imigrantes que quisessem servir de mão de obra aqui no Brasil. Os negros foram ignorados quando, pelo menos, poderiam receber salários pelo seu trabalho. A legislação que fazia referência aos “direitos” dos negros passava ao longe do relativismo cultural e dos princípios humanistas. No sistema em que vivemos as riquezas matérias são transferidas por herança e, conforme as citações anteriores, percebemos que o legado dos afrodescendentes não os coloca em situação confortável nos dias atuais. A história do negro no Brasil não pode ser ignorada a pretexto de se combater a política de cotas, pois a dívida que o Estado precisa saudar, em favor dos negros, é muito maior”.

 

Retomada do diálogo com sindicato patronal

Diante da retomada  do diálogo com o Sindicato Patronal e a possibilidade de avançarmos na negociação do reajuste salarial das categorias dos Jornalistas e Radialistas, o ato que estava marcado para acontecer no dia 28/05, quarta-feira, às 06:00, na porta da TV Caju, foi TEMPORARIAMENTE SUSPENSO. Aproveitamos para deixar agendada ASSEMBLÉIA GERAL dos JORNALISTAS e RADIALISTAS para a mesma QUARTA-FEIRA, dia 28/05, na SEDE da CUT/SE, na rua Porto da Folha, 1039, próximo ao Jornal Cinform, com a seguinte pauta: 1. AVALIAÇÃO DE NOVA PROPOSTA PATRONAL; 2. O QUE OCORRER. Contamos com a presença de todos.  Cordialmente; Comissão de Negociação Sindijor/Sterts

 

Frase do Dia

“Trocamos as esperanças em busca da felicidade coletiva, pela falsa certeza da felicidade individual. O individualismo está vencendo na sociedade atual. A verdadeira felicidade foi pensada para ser coletiva”. (Pensamento da filósofa Márcia Tiburi).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais