UM LUGAR À MESA

0

Este final de semana será de movimentação política e até a terça-feira haverá muita conversa para a formação da mesa diretora da Assembléia Legislativa. O governador João Alves Filho está chamando cada parlamentar e ouvindo pacientemente o pensamento de todos em relação à formação da chapa, embora um dos deputados já anunciou que ele pretende fazer um rodízio entre os partidos, com o objetivo de dar oportunidade a outros aliados experimentarem a administração do legislativo. Há uma aparente tranqüilidade no processo, que praticamente garante a reeleição do atual presidente, deputado Antônio Passos (PFL), que fez um trabalho sem causar problemas aos dois segmentos – oposição e situação – que integram a Assembléia. Conseguiu a unanimidade, porque fez um bom trabalho, levando inclusive as sessões plenárias ao povo, através da TV Alese.

 

A oposição está em banho Maria. Mantém a humildade de reconhecer que é minoria e não tem chances de influenciar na indicação. Vai analisar o que virá da parte do governo, para ver o que será feito. A princípio defende a reeleição da mesa atual, mas na reunião que terá segunda-feira, a bancada oposicionista fará uma analise de como estão se comportando os deputados aliados ao governo do Estado. De qualquer maneira os oposicionistas vão agir com precaução e, embora admitam falta de condições de interferir nas decisões, estarão abertos a qualquer tipo de proposta, desde que seja bom para eles e, principalmente, para contrariar o governo em fazer a mesa da Assembléia, como aconteceu na Câmara Municipal de Aracaju. Não há muito tempo para definições, mas geralmente as chapas para disputa da mesa diretora são fechadas minutos antes do pleito. Na maioria das vezes provocando surpresas e contrariando forças políticas.

 

Uma coisa é certa: não existem objeções à reeleição do presidente Antônio Passos, mas a maioria dos parlamentares é candidata aos demais cargos da Mesa e quem está lá trabalha para que haja continuidade de comando. Se houver falhas nesse processo, pode ocorrer uma reação que não agradará ao Palácio dos Despachos. O pessoal que já está com posições na diretoria pode se rebelar, caso não consiga se manter lá. Também o grupo que exige mudanças ameaça não votar na mesma chapa, o que prejudicaria, inclusive, ao deputado Antônio Passos, que tem a unanimidade dos votos. A deputada Lila Moura, por exemplo, enviou e-mail a colunistas políticos, anunciando que o governador havia assumido compromissos anteriores de indicá-la para uma vaga na mesa diretora. A deputada Susana Azevedo (PPS) também alega a mesma coisa e outros deputados que não integram a Mesa estão na espreita para chegarem lá. Embora haja esse clima de unanimidade, não será fácil acomodar tantas pretensões em tão pouco tempo, principalmente porque não vale imposição, mas a boa conversa para chegar a um entendimento, que não resulte em prejuízo político.

 

Ontem, dois parlamentares – um que está fora e quer entrar e outro que está dentro e não quer sair – passaram uma informação preocupante: estão se entendendo com a oposição e já chegaram até a conversar com membros dela, caso sejam contrariados em suas pretensões. O que quer entrar disse que já reuniu quatro deputados aliados, que juntos aos nove da oposição formam 13 votos e pode ganhar o pleito. Oferece a primeira secretaria à oposição, como já aconteceu no governo anterior. O que está dentro diz que não é preciso ir muito longe: também tem um número suficiente de aliados para se compor e formar outra chapa, somando-se à oposição que, nesse caso, não exige nada, apenas manter a quarta secretaria. É possível que isso seja apenas uma pressão ao governador João Alves Filho, que tem experiência e habilidade para acomodar interesses contraditórios, mas a oposição vai ficar de alerta e aberta ao diálogo. Entrará no jogo para disputar, porque qualquer resultado será lucro, já que numericamente não tem condições de fazer opção para derrubar uma bancada da situação, caso ela se apresente unida para o pleito.

 

 

REUNIÃO

A bancada da oposição vai se reunir na próxima terça-feira para discutir as eleições para a mesa da Assembléia Legislativa, que acontece no dia seguinte.

O coordenador da bancada, deputado Belivaldo Chagas (PSB), disse que a maioria defende a reeleição da atual mesa diretora.

 

GUALBERTO

O deputado Francisco Gualberto (PT) diz que tem consciência de que a bancada de oposição sozinha, não terá como ganhar as eleições da mesa diretora da Assembléia.

Deixou claro, entretanto, que vai seguir a orientação da bancada, que será adotada na reunião que se realizará segunda-feira.

 

GOVERNO

Ele acha também que a eleição para a mesa pode oferecer perfil diferente, dependo da formação da chapa da bancada de apoio ao governo.

Deixa entender que caso acha o consenso a oposição realmente não terá chance, mas se acontecer qualquer divergência, pode-se estudar uma nova posição.

 

CONVERSAS

O governador João Alves Filho (PFL) já está voltando a conversar sobre as eleições na Assembléia Legislativa. Começou ontem…

A bancada do governo considera que a reeleição do presidente está definida, mas os dos demais cargos não.

 

RODÍZIO

Um parlamentar que apóia o governo disse que João Alves Filho está conversando com cada deputado individualmente, sobre as eleições da mesa.

Acrescentou que o governador está querendo um rodízio dos partidos que o apóiam, param que todos tenham oportunidade de participar da direção da Casa.

 

FARPAS

Dois auxiliares do governo trocaram farpas, com uma forte dose de críticas pessoais, através de telefone. Foram duros…

Três pessoas que estavam no gabinete ouviram e concluíram que, pelas respostas, o bombardeio do outro lado vinha pesado.

 

DEMISSÃO

Apesar da advertência do governador João Alves Filho sobre brigas públicas de secretários, essa aconteceu através de telefone, mas na presença de algumas pessoas.

Segundo opinião de um auxiliar do governo, não haverá jeito e com certeza o governador terá que demitir um dos auxiliares que mais abre a boca.

 

REUNIÃO

O presidente Regional do PPS, Ivan Paixão, reuniu-se com o prefeito José Franco, as deputadas Susana Azevedo e Célia Franco, e com a vice-governadora Marília Mandarino.

Resolveram marcar uma reunião do partido em Sergipe, depois do prazo estipulado (dia 31) para que o ministro Ciro Gomes deixe o PSB ou o Ministério.

 

INTERIOR

O prefeito Marcelo Déda (PT) viaja segunda-feira ao sertão, para distribuir 350 cestas em Monte Alegre, Porto da Folha e Poço Redondo.

Mais 350 cestas são distribuídas em Aracaju. Foram feitas de produtos recolhidos do pessoal da arquibancada, no Pré-Caju.

 

FÉRIAS

Já está definida a férias do prefeito Marcelo Déda, a partir de terça-feira, quando ele passa o cargo ao vice Edvaldo Nogueira (PCdoB).

Está confirmada a viagem para o Rio de Janeiro e sua presença na Marquês de Sapucaí. Déda ainda está na expectativa de uma fantasia para desfilar na Mangueira.

 

MÉDICOS

Os vereadores e médicos Gonzaga (PMDB) e Manoel Marcos (PFL) almoçaram com diretores da Somese e reafirmaram compromissos assumidos em campanha.

Terão efetiva participação no atendimento dos anseios e necessidade do povo carente de Aracaju, em projetos da área na Câmara Municipal.

 

SOMESE

A Somese vai indicar uma pessoa que representará a categoria, ficando responsável pela interface entre o gabinete dos vereadores, a entidade e seus associados.

Gonzaga disse que todas as ações relacionadas à saúde vão passar pelo seu gabinete e de Manoel Marcos, que será discutidas junto à Somese e outras entidades médicas.

 

VASP

Passageiros que compraram passagem da Vasp em Aracaju, só têm uma saída: procurar a Justiça para ter o dinheiro de volta ou embarcar em outra empresa aérea.

O Departamento de Aviação Civil cassou as oito linhas comerciais que a empresa ainda operava. A Vasp tinha quatro vôos em Aracaju.

 

Notas

 

PROPORÇÃO

O deputado Ivan Paixão (PPS) que dos 23 parlamentares do partido na Câmara Federal, apenas 16 foram à reunião que discutiu a eleição da Câmara Federal. Paixão disse que defende a proporcionalidade da mesa porque se não for assim o risco dos partidos maiores indicarem todas as posições na Casa.

Paixão disse que dos 16, oito se manifestaram pela proporcionalidade a outra metade se recusou a discutir esse assunto e deixaram muito claro que votariam no deputado Virgílio Guimarães (PT) para presidente da mesa.

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PSDB) vai denunciar um grupo de políticos que ele chama de “contestadores a favor”. Explica: “são aqueles que na tribuna contestam o governo do presidente Lula, mas sempre votam a favor dos seus projetos e atos”. Almeida acha que esses parlamentares são dissimulados.

Almeida exemplificou que o governo Federal pode, num gesto solidário e humano, enviar alimentos para as vítimas do maremoto na Ásia, entretanto não tem essa mesma iniciativa com as vítimas da seca no Nordeste.

 

TRANSPOSIÇÃO

O senador Almeida Lima reconhece que a questão do rio São Francisco é vital para Sergipe, porque pode faltar água para abastecimento humano e para a irrigação da fruticultura. “Os parlamentares vinculados ao presidente e contra a transposição deveriam ter uma atitude mais determinada”.

Segundo Almeida eles deveriam fazer o seguinte: “olha presidente, isso é importante para o nosso estado. Se o senhor não voltar atrás, vamos para a oposição. Esse pessoal tem que se definir por Lula ou por Sergipe”, disse.

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho vai inaugurar toda a extensão da orla de Atalaia em março próximo, quando a obra estará concluída.

 

O carnaval de Aracaju vai acontecer na área do mercado, no centro historio e será aberto pela cantora baiana Márcia Freire.

 

Muito bem comentado o carnaval que será realizado em São Cristóvão, que vai relembrar os anos dourados dos melhores carnavais.

 

O deputado Francisco Gualberto disse que tem se manifestado contra a transposição do rio São Francisco, desde quando o projeto foi lançado por FHC.

 

O prefeito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins, está a mil, para organizar o carnaval do município. Ele quer fazer um carnaval movimentado.

 

O deputado Virgílio Guimarães (PT-MG) virá a Aracaju quarta-feira, para se reunir com colegas da Câmara e pedir votos para sua candidatura independente a presidente da Casa.

 

E Sergipe o deputado Virgílio Guimarães pode ter quatro votos e o pessoal vê boa perspectiva para sua vitória.

 

Deputados federais estão se movimentando para por um fim à Comissão de Controle de Gastos da União (CGU).

 

Em Sergipe, diversos prefeitos têm provado os erros da CGU, que só tem servido para criar problemas nos municípios.

 

O ministro da Defesa, José Alencar, admitiu que o governo já trabalha com a possibilidade de estatizar a Varig, para revende-la “simultaneamente” em um leilão.

 

A Gol acredita ser a mais bem preparada para absorver rotas deixadas por concorrentes, um dia após a Vasp ter sido proibida de operar vôos regulares pelo governo.

 

As empresas poderão tomar financiamento nos bancos, destinado à construção de imóveis pra seus funcionários.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários