Voto casado se separa

0

O voto casado em dois candidatos majoritários da mesma coligação é acertado entre os políticos, sugerido ao eleitor e comprado aos cabos eleitorais, mas daí a chegar à urna são outros quinhentos. Agora mesmo se sugere que, na disputa para o Senado, pode haver uma aliança por debaixo dos panos entre Jackson Barreto (MDB) e André Moura (PSC). Ora, mesmo não tendo havido este acordo no escurinho, ninguém impede o eleitor de votar em ambos, embora eles estejam em lados apostos. A história das eleições está cheia disso. Durante o golpe militar, houve pleito de chapa fechada. Votar no candidato de outra anulava o voto inteiro. Pois o cidadão cortava a cabeça e votava no resto. Era o chamado voto camarão. Ademais, o eleitor de Jackson é mais simpático a André do que a Rogério Carvalho (PT), enquanto o de André está mais para JB do que pra Antônio Carlos Valadares (PSB).

Longe da folia

Nem todos os políticos caíram na gandaia neste Carnaval. Seguindo recomendação médica, o governador Jackson Barreto (MDB) ficou em casa tratado do estresse. Os senadores Eduardo Amorim (PSC) e Antônio Carlos Valadares (PSB) trocaram a folia por trilhas – o primeiro – e repouso. Vavá ainda convalesce de uma Cirurgia. O pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (MDB) se fartou de brincar em Aracaju e no interior. Outro folião animadíssimo foi o deputado André Moura (PSC).

Dois sentidos

Dizem, à boca miúda, que o prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PR), está plantando verde pra colher maduro. Segundo as más línguas, o moço se diz com vontade de disputar o governo estadual na esperança de convidá-lo pra ser candidato a vice. Homem será?

Tempo de penitências

Esta quarta-feira de cinzas, além de ser a data que marca o fim do Carnaval, também é o símbolo do início da Quaresma. É um período importante para a Igreja Católica, que antecede a Páscoa, quando comemora-se a ressurreição de Jesus Cristo. A Quaresma dura pouco mais de 40 dias e os religiosos dão prioridade ao jejum, à penitência e à conversão. Amém!

Cuscuz do bom

Pequenos produtores rurais estão plantando na região sul de Sergipe milho crioulo, sem agrotóxico e sem qualquer modificação genética. Parte dos grãos é utilizada na produção da saudável farinha de milho, empacotada e vendida principalmente em Tomar do Geru, Itabaianinha, Cristinápolis e Poço Verde. Maravilha!

Corda bamba

O deputado federal Adelson Barreto (PR) está com o mandato por um fio. Ele é o primeiro dos parlamentares sergipanos a ter recurso contra a cassação julgado no Tribunal Superior Eleitoral. Acusado de ter metido a mão grande nas verbas de subvenção da Assembleia, Adelson senta no banco dos réus na próxima segunda-feira. Caso perca, será substituído na Câmara pelo suplente Mendonça Prado (DEM).

Explica, mas…

O governo de Sergipe informa que, desde 2013, o governador Jackson Barreto já aportou mais de R$ 4 bilhões no déficit da Previdência, “que naquele ano foi de mais de R$ 500 milhões”. Esse déficit foi crescendo até chegar, no ano passado, em mais de R$ 1 bilhão. “Mesmo assim, o governador continua firme, fazendo um governo ético, de cabeça erguida e com muito trabalho”. Então, tá!

Papo de folião

De um gaiato na fuzarca do Rasgadinho: “Caso Lula não possa se candidatar, Jackson vai transferir para Rogério a mesma quantidade de votos que receber do PT”. Homem, vôte!

Grana no fogo

Uma boa notícia pra quem pretende torrar dinheiro na campanha deste ano: a justiça eleitoral permitiu que o candidato use recursos próprios até o limite de gastos estabelecido para o cargo ao qual concorre. Para deputado estadual, por exemplo, o sujeito pode queimar R$ 1 milhão. E então, se habilita?

Estradas da vida

A escola de samba paulista Rosas de Ouro, que destacou Itabaiana como a capital nacional do caminhão, ficou em 8º lugar entre as 13 concorrentes. O enredo batizado de “pelas estradas da vida: sonhos e aventuras de um herói brasileiro”, fez homenagem aos caminhoneiros. Pela segunda vez, a Escola Acadêmicos do Tatuapé levou o caneco de campeã.

Recorte de Jornal

Publicado no jornal Vida Laranjeirense, em 22 de fevereiro de 1931

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários