150 vítimas de violência sexual no primeiro semestre, em SE

0

Dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) apontam que só no primeiro semestre deste ano, 150 pessoas vítimas de violência sexual foram atendidas no sistema público de saúde. A maioria delas, 80% era criança ou adolescente.

 

Esses dados referem-se apenas às mulheres atendidas por uma equipe que oferece assistência no anexo da Maternidade Hildete Falcão Baptista. O serviço disponibiliza oito médicas, em escalas de plantão de 24h, três psicólogas, além de profissionais da área de enfermagem. Normalmente, essas pacientes são posteriormente encaminhadas à Delegacia da Mulher ou Instituto Médico Legal (IML).

 

Atendimento

 

Nesse local, as vítimas passam por exames laboratoriais que indicarão se ela engravidou ou adquiriu alguma doença infecto-contagiosa. A partir desse atendimento, elas terão também acesso a vacinas e medicamentos, a exemplo dos anti-retrovirais, drogas que inibem a reprodução do vírus HIV no sangue.

 

Depois desse primeiro atendimento, a paciente retorna à instituição para ser avaliada no ambulatório. Se houver necessidade, é feito o encaminhamento para outras unidades, como o serviço de DST do Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar), Centro de Atenção Integrado à Saúde da Mulher (Caism) ou Hospital Universitário (HU).

 

O serviço de atendimento às mulheres vítimas de violência sexual funciona diariamente no anexo da Maternidade Hildete Falcão situada à rua Recife, s/nº, no bairro José Conrado de Araújo, em Aracaju. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (0xx79) 3226-6310.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais