Caso Floro: PMs não serão ouvidos hoje

0

A falta de energia no bairro onde localiza-se a Corregedoria da Polícia Militar impediu o novo depoimento dos dois policiais que teriam sido rendidos pelos comparsas do agiota Floro Calheiros quando ele fugiu de um hospital particular da capital.

Segundo o coronel Ramos, da corregedoria, sem os computadores funcionando fica praticamente impossível realizar o trabalho. “Mas os policiais compareceram e estão aqui a disposição da polícia para colaborar com as investigações”, realçou. Como o advogado dos militares teria outro compromisso na manhã desta terça, 17, uma nova data será marcada, provavelmente, quarta, 18.

Os investigadores querem ouvir uma nova versão dos PMs em relação ao momento da fuga de Floro, já que um dos comparsas de Calheiros, Silvan Eugênio, preso pela Polícia Civil, negou que o fugitivo estivesse armado, desmentido a história contada pelos policiais.  

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais