Chuvas de julho diminuíram seca grave no sertão de Sergipe

0
As condições de precipitação observada e climática para o mês de julho de 2019, na região Nordeste do Brasil (Mapa: Monitor de Secas)

Os estados de Sergipe e Alagoas foram os estados que apresentaram, percentualmente, áreas com maiores volumes de chuva no mês de julho de 2019. Isso refletiu na saúde da cobertura vegetal e também na melhora na condição de seca. O site Monitor de Secas informa também que por causa da chuva nos últimos quatro meses, reduziu a intensidade das áreas sob seca grave no Sertão dos dois estados para seca moderada.

Em julho, as maiores precipitações registradas concentraram-se no litoral leste da Região Nordeste, com valores superiores a 200 mm, nos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba e no norte do Maranhão. Nas demais áreas, houve grande variabilidade dos totais acumulados, destacando-se uma extensa área no oeste da região Nordeste do Brasil (NEB) e no estado de Minas Gerais, onde as chuvas foram inferiores a 02 mm.

As chuvas ficaram acima da climatologia na maior parte dos estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco Paraíba, Piauí e Maranhão, bem como no nordeste da Bahia, sendo que os desvios absolutos mais significativos foram no litoral leste do NEB e no Sertão de Alagoas e Sergipe.

Julho

O mês de julho é climatologicamente seco no centro e oeste da região Nordeste e nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Valores climáticos de precipitação abaixo de 20 mm são esperados no centro-sul da Maranhão, do Piauí e do Ceará, no oeste da Paraíba e Pernambuco, e no centro-oeste da Bahia e Minas Gerais. Por outro lado, julho é considerado período chuvoso no Litoral leste do Nordeste, desde Rio Grande do Norte até a Bahia, com valores de precipitação mensal acima de 200 mm.

Com informações do site Monitor de Secas

Comentários