Comunidades melhoram perspectiva de vida em Estância

0
Edvaldo e Nivalda são agricultores rurais (Foto: Pronese)

Acesso à terra e ações produtivas e de infraestrutura estão entre os investimentos realizados pelas organizações comunitárias de Estância apoiadas pelo Governo do Estado de Sergipe, através da Empresa de Desenvolvimento Sustentável de Sergipe (Pronese), perfazendo um total de R$ 3.507.854,20 aplicados em projetos comunitários. Parte destes recursos é originário do Projeto de Combate á Pobreza Rural – Prosperar, resultado do acordo de empréstimo entre o Governo Estadual e o Banco Mundial, a outra parte dos recursos vem do Programa Nacional de Crédito Fundiário, resultado de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Por meio do Projeto Prosperar foram aplicados R$ 1.237.181,95 na realização de 15 projetos em treze povoados. Com estes recursos foi possível a construção de sete projetos de infraestrutura, sendo seis de sistema de abastecimento de água e um de cisterna e mais oito projetos produtivos, que permitiu a aquisição de um de trator e implementos, um de equipamentos de pesca e seis de barcos de pesca motorizado, beneficiando um total de 691 famílias.

Pescadores estão entre os beneficiários

Um dos projetos do Prosperar que está trazendo benefícios e mudanças na vida do Povoado Massadiço, em Estância,  é a aquisição  de barcos,  rede e freezers  para  as famílias de pescadores. O atuante líder comunitário e presidente da Associação Comunitária do Povoado Massadiço, Djalma José de Jesus, comenta, “o projeto de barcos apoiado pela Pronese, veio dar ao pescador a oportunidade de aumentar a produção, por serem barcos maiores, motorizados e com redes adequadas para o manejo da pesca, além de possibilitar aos pescadores percorrer uma distância maior em curto espaço de tempo, alcançando os movimentos da maré alta e baixa.

Josefina dos Santos, dona de casa, mãe de oito filhos, disse: “sou pescadora desde criança e aprendi com meus pais o respeito pelas águas, pela pescaria e pela natureza. Pescar é um trabalho que trago o sustento para minha família. Muitas vezes, quando sobram os pescados e mariscos vou vender na praia do Abais junto com meus filhos. É uma renda que entra no orçamento e ajuda a gente viver melhor. E disse mais, “nós mulheres pescadoras estamos animadas e felizes por esse benefício que o Governo do Estado nos proporciona, pois, com o barco motorizado vai facilitar a pescaria da tainha, sardinha, robalo, aratu, ostra e siri”, concluiu a pescadora.

Por meio do Programa de Crédito Fundiário, o município de Estância recebeu investimentos no valor de R$ 2.270.672,25, que permitiram o acesso à terra para 107 famílias de agricultores familiares em oito propriedades (Fazenda Índios, Novo Horizonte, Freitas, Santa Maria, Pastinho, Renascer, Vertente e Sol Nascente) numa área de 780,32 hectares. Um exemplo de projeto que está trazendo retorno e com boas expectativas de sucesso é na propriedade Renascer. São 11 famílias de agricultores familiares investindo no cultivo de produtos orgânicos.

Cultivo de produtos orgânicos

Nivalda Chagas dos Santos, agricultora rural, diz “ter um lote de 40 tarefas de terra na propriedade Renascer é ter um negócio, que significa a realização de um sonho. Trabalhamos em família na nossa terra, plantamos produtos orgânicos e estamos tendo a oportunidade plantar, colher e vender os produtos na feira e mercado. É uma renda que ajuda o sustento da família. Já trabalhei na pastoral da criança fazendo hortas e estou acostumada a cuidar da terra desde criança e faço com muita satisfação. “Logo cedinho quando chego na roça agradeço a Deus e sinto alegria em ver as plantações brotando de uma semente, de uma flor, de um fruto. As plantações são cultivadas sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos, que nos traz uma alimentação mais saudável, conclui Nivalda.

Avicultura, um projeto de bons negócios na propriedade Sol Nascente

Para Anselmo Sátiro, agricultor e negociante de produtos agrícolas, diz, “estou vivendo um momento de realização no meu sítio na propriedade Sol Nascente. Lá, vivem cinco famílias e cada uma possui 29 tarefas. Na minha pequena propriedade trabalho com criação de galinhas. Tenho quatro galpões para 4 mil aves. É um trabalho de parceria e vendo para granja. É um projeto que está crescendo e dando bons resultados. Consegui recursos do Pronaf e estou investindo no crescimento e melhoria dos galpões. Trabalho muito, mas sou um agricultor satisfeito e realizado”, concluiu Anselmo.

Com informações da Pronese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais