Condutores de Shineray precisam de habilitação, diz Detran

0

Preço baixo é uma das grandes atrações da Shineray
No trânsito, ela passa despercebida como uma motocicleta, mas gera polêmicas de causar grandes engarrafamentos. A mais nova extravagância dos sergipanos foi criada na China e chama-se Shineray. Para dirigi-la, muitos acreditam que o uso de capacetes e de habilitação não é necessário, fato negado pelo Departamento de trânsito de Sergipe (DETRAN).

 

Segundo o diretor de operações do Detran, Aristóteles Fernandes, não há como explicar a falta de informação das pessoas a respeito do uso da Shineray. “Não sei de onde estão tirando essa idéia de que não precisa usar capacete nem habilitação. É claro que precisa. Todo condutor de veículo motorizado com duas, ou mais de duas rodas deve ter habilitação. Nesse caso, tal documento denomina-se autorização de condução”, diz Aristóteles.

 

Ele  explica ainda que tal autorização é fornecida ao condutor seguindo os mesmos procedimentos da carteira de habilitação tradicional. “O condutor passa por todos os exames e testes. Não se pode colocar um veículo motorizado nas mãos de alguém que não tenha capacidade de conduzi-lo. É uma grande irresponsabilidade. Acredito que as pessoas estejam equivocadas, mas faremos uma fiscalização nas ruas da cidade para verificar o cumprimento dessas normas”, completa o diretor.

 

A princípio, a fiscalização terá um caráter de orientação. As pessoas que estiverem conduzindo a Shineray sem capacete e/ou habilitação, terão o veículo apreendido. A liberação do mesmo apenas será feita com a apresentação do documento de  uma pessoa habilitada.

 

 

Fabiano está satisfeito com sua nova aquisição
Sucesso de vendas em Aracaju

 

 Maurício Quintana é vendedor de um dos supermercados da capital e disse que nunca viu um produto vender tanto em tão pouco tempo. “Recebemos 14 Shinerays numa quarta-feira pela manhã. À noite, tínhamos apenas 3. Acredito que será uma febre igual às bicicletas nos anos 90”, disse o vendedor. O equipamento chegou ás lojas sergipanas no último Natal custa entre R$ 3.000 E r$ 3.500.

 

O comerciante Fabiano da Silva Santos comprou sua Shineray há pouco mais de um mês e alegou estar muito satisfeito. “Ela é bastante econômica, pois roda muito com pouco combustível. Escolhi a Shineray pelo preço e porque não tenho habilitação. As lojas estão parcelando para muitas vezes sem juros, o que é uma boa para quem não tem todo o dinheiro para dar à vista”, diz o comerciante.

 

Sobre o uso do capacete, ele é muito enfático. “Tem que usar o capacete sim. Acidentes acontecem pelas imprudências das pessoas. Eu só uso a Shineray com capacete porque não posso confiar em todo mundo no trânsito, né?”, explica Fabiano.

Por Jéssica Vieira e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais