CTB inicia comemorações em Sergipe pelo Dia do Trabalho

0

Presidente nacional da CTB profere palestra no Sindicato dos Bancários
A Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) em Sergipe iniciou na manhã desta segunda-feira, 26, as comemorações alusivas ao Dia do Trabalhador, comemorado em 1º de Maio. Foi realizada no auditório do Sindicato dos Bancários, uma palestra com o presidente nacional da entidade, Nivaldo Santana, que falou sobre o crescimento da CTB no país e sobre a redução da Jornada de Trabalho sem redução de Salários.

Segundo o presidente da CTB Sergipe, Edval Góes, a entidade realizará até o próximo sábado, 1º, a Semana de Mobilização. “Hoje promovemos esse debate e durante a semana, panfletagem nas fábricas, lojas e repartições. Na sexta-feira, a panfletagem será no calçadão da rua João Pessoa. No sábado, será realizado um ato público na praça do conjunto Sol Nascente”, explica.

Edval Góes: “Momento de reivindicar bandeiras ideológicas”
Ele disse ainda que os trabalhadores estarão durante toda a semana fazendo a divulgação das lutas e bandeiras tanto em nível nacional como local. “Nacionalmente estamos cobrando a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas sem redução de salário, o fim do fator previdenciário, pré-sal para todos e reforma agrária.

E aqui no Estado de Sergipe, estaremos cobrando mais habitação, mais saúde e mais democracia. Historicamente é o momento em que os trabalhadores comemoram o Dia do Trabalho e reivindicam as suas bandeiras ideológicas”, entende Edval Góes.

Agenda

O palestrante Nivaldo Santana disse que a redução da Jornada de Trabalho sem redução de salários, deve ser encarada como uma agenda permanente dos trabalhadores. “Isso porque a economia do país, à medida que desenvolve a tecnologia e as formas de gestão do trabalho, começa a ter uma produtividade maior”, afirma destacando que a CTB Sergipe é considerada uma das mais importantes e que no Brasil a Central tem experimentado um processo vigoroso de crescimento nos diversos ramos, por meio das propostas idéias e programas.

Por Aldaci de Souza

Comentários