Defesa Civil flagra barracas abertas e pessoas na praia de Atalaia

0
Defesa Civil orienta pessoas a deixarem praias de Aracaju (Foto: Ascom)

Nesta quarta-feira, dia 1º, a Prefeitura de Aracaju prorrogou por mais 15 dias as medidas estabelecidas no primeiro decreto municipal para o enfrentamento ao coronavírus. Entre as determinações, a administração manterá suspensa as atividades educacionais nas escolas e universidades das redes municipal e particular de ensino da capital sergipana, assim como também nos shoppings centers, cinema, teatro, academias, e bares, restaurantes e lanchonetes, que deverão continuar funcionando apenas no sistema delivery.

No entanto, no mesmo dia, em mais uma fiscalização na região da Orla da Atalaia a fim de evitar a aglomeração de pessoas, a Defesa Civil recebeu a informação de algumas barracas na praia estavam abertas, reunindo dezenas de pessoas e, consequentemente, descumprindo as medidas de isolamento e distanciamento social.

Segundo o coordenador da Defesa Civil do município, major Silvio Prado, as fiscalizações e denúncias têm sido constantes e, eventualmente, há situações dessa natureza, que exigem a necessidade de atuação do órgão. “Nós orientamos que as barracas fechassem para evitar o uso comunitário de mesas e cadeiras, por exemplo, que podem transmitir o vírus”, ressalta o major.

O major explica que a venda de bebidas pode ocorrer, porém, sem a permanência dos consumidores no local. “Como a ação é mais de orientação, demos um prazo para que as pessoas pudessem encerrar suas contas e deixassem o local”, afirma. Isso porque o decreto municipal, editado nesta quarta pelo prefeito Edvaldo Nogueira, estabelece o não funcionamento desses locais.

O major Silvio Prado lembra que as fiscalizações têm ocorrido de acordo com a demanda e com as denúncias que têm chegado aos órgãos municipais. “Recebemos as denúncias e realizamos a fiscalização. Estamos monitorando os espaços públicos e orientando a população. No momento em que estamos, é necessário se preservar dentro das suas casas”, reforça.

Fonte: AAN

Comentários