Demitidos tentam ocupar prefeitura de São Cristóvão

0

Servidores insistem e pedem para entrar na prefeitura
Em manifestação realizada na cidade de São Cristóvão, os servidores demitidos tentaram ocupar a sede da prefeitura da cidade. Eles foram contidos pelos policiais civis que faziam a segurança do local e que diante da confusão, fecharam as portas da prefeitura. Mesmo com a impossibilidade de entrar na sede do executivo, os servidores temporários continuam na porta da prefeitura fazendo manifestações e pedindo o pagamento dos quatro meses de salários atrasados.

A reivindicação aconteceu após a entrada do recurso de R$ 704 mil nas contas da cidade, que foi utilizado para a quitação dos salários de novembro dos servidores da ativa. Diante disso, os demitidos pediam que parte dessa verba fosse utilizada para o pagamento dos vencimentos de pelo menos um mês dos salários.

“Essas verbas que estão entrando são as maiores do mês de dezembro. Se não recebermos agora, será mais difícil no próximo ano. Nossa reivindicação é que pelo menos no Natal possamos ter algum dinheiro para amenizar a situação em que nos encontramos”, falou Hudson Bastos, membro da

Clima fica tenso quando manifestantes são impedidos de entrar na prefeitura
comissão responsável pelas negociações dos demitidos.

Os manifestantes apresentavam seus contratos e contracheques para provar que não estavam em situação ilegal quando foram demitidos. Muitos exibiam até mesmo cartas do Serasa e SPC mostrando a complicada situação na qual se encontram. Esse é o caso da ex-servidora Edileuza Souza dos Santos. “Tinha 12 anos de prefeitura quando fui mandada embora. Tenho filhos e sem recursos não posso pagar aluguel, água, nem outras necessidades básicas”, explicou.

A Justiça

Com as contas da cidade bloqueadas, a movimentação financeira da folha de pagamento está sob

Juiz Manoel Costa explica situação ao representante da comissão
a responsabilidade da Justiça, sendo administrada pelo juiz da comarca de São Cristóvão, Manoel Costa Neto. Questionado sobre quando essa situação seria resolvida, ele explicou que é solidário à causa dos ex-servidores, mas que está fazendo o possível.

Ontem, 10, os servidores da ativa tiveram os seus salários regularizados com o pagamento dos vencimentos referentes ao mês de novembro. Agora, nas palavras do juiz, o próximo passo é esperar o recurso que vai entrar na conta da prefeitura no dia 20 desse mês para pagar o 13º salário desses servidores e iniciar o pagamento dos demitidos.

“Não posso dar prioridade aos que foram dispensados, pois seria uma medida que prejudicaria o funcionamento da máquina municipal. Dos R$ 704 mil que entraram em caixa, sobrou apenas uma pequena quantia depois que eu paguei os salários do mês de novembro. Vou segurar esse valor

Juiz Manoel Costa Neto:”expectativa é começar a pagar a partir do dia 20″
para iniciar o pagamento dos servidores demitidos”, afirmou Manoel Costa Neto.

O juiz falou ainda das pressões que vem sofrendo e da responsabilidade que assumiu desde que bloqueou as contas da cidade. “Estou sendo pressionado a liberar as contas e até mesmo a utilizar o montante que sobrou para pagar o lixo. Não vou fazer isso até conseguir deixar todos os salários em dia. É muito difícil administrar um município com tantas despesas e pouca receita. Gostaria que me ensinassem como fazer uma matemática melhor”, desabafou, declarando que é necessário ser cuidadoso nesse aspecto, pois, segundo ele, existem influências políticas por trás do movimento dos demitidos.

Por Letícia Telles

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais