Derrubada de casas na Portelinha está prevista para o próximo dia 30

0

Em agosto deste ano já foram demolidas algumas casas (Arquivo Portal Infonet)
Está confirmada para dia 30 de novembro a derrubada das casas irregulares construídas na Invasão da Portelinha, na Barra dos Coqueiros. A medida está sendo tomada porque as construções foram feitas numa área de preservação ambiental. Ao todo cinco casas serão demolidas pela Prefeitura do município. A ação faz parte da solicitação da Advocacia Geral da União (AGU), que pediu a reintegração de posse de toda a área de preservação ambiental, que continha invasões naquele município.

Segundo o secretário de comunicação do Município, Diego Gonzaga, os antigos moradores permanecerão no local. De imediato só sairão aqueles que chegaram recentemente à Portelinha. “Cerca de 70 casas permanecerão no local, pois estamos aguardando a construção de novas moradias para essas famílias, só assim daremos continuidade à demolição das casas que ficarão”, esclarece.

A ação é baseada em um acordo firmado com a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e o Ibama. A SPU solicitou à Prefeitura da Barra além dessa medida, a fiscalização e proibição de qualquer nova construção na área de propriedade da União.

Em agosto deste ano houve a primeira derrubada, que resultou na demolição de muros e casas construídas irregularmente. Na ocasião, o secretário de comunicação afirmou que as 75 famílias cadastradas seriam beneficiadas e teriam o direito de esperar no local até que fossem entregues novas habitações.

Ainda em agosto, representantes de diferentes órgãos se reuniram para discutir a situação de cerca de 400 famílias que há anos vivem em áreas de preservação ambiental da União, nas invasões da Portelinha; invasão do Canal do Guaxinin; Atalainha e Suvaco do Cão no município da Barra dos Coqueiros.

Comentários