Entidades médicas pedem com urgência a restrição do convívio social

0
Segundo o Cremese, o objetivo é reduzir uma possível mortalidade causada pela iminente catástrofe sanitária, diante do agravamento da crise provocada pela pandemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave – SARS-CoV-2 –, conhecida como coronavírus (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Sergipe (Cremese) e demais entidades médicas emitiram uma nota na manhã desta sexta-feita, 20, solicitando, em caráter de urgência, que os governos municipal e estadual tomem medidas mais severas para restrição do convívio social. Segundo o Cremese, o objetivo é reduzir uma possível mortalidade causada pela iminente catástrofe sanitária, diante do agravamento da crise provocada pela pandemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave – SARS-CoV-2 –, conhecida como coronavírus.

PMA

Em pronunciamento às 10h desta sexta, pelas redes sociais, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, anunciou novas medidas de contingenciamento populacional para a capital, incluindo o fechamento dos shoppings e a redução da frota de ônibus. Ao todo, foram seis novidades editadas no decreto, conforme na ordem abaixo:

1 – Shoppings fechados. A partir do próximo domingo, 22, os três shoppings da capital ficarão fechados, com exceção dos supermercados situados nesses locais. Restaurantes que trabalham com delivery também terão permissão para trabalhar, mas só com o serviço de entrega. A medida, segundo o prefeito, foi articulada com os gerentes dos shoppings, e visa retirar de circulação consumidores e funcionários do centro de compras.

2 – Redução da frota de ônibus em alguns horários. Em horários de pico, a frota funcionará em sua integralidade, mas fora desses horários, a redução será de 30% no quantitativo de ônibus. Aos finais de semana, a redução será de 50%, conforme anunciado pelo prefeito. “No último final de semana, muitas pessoas foram as praias. Queremos evitar isso”, justificou.

3 – Diminuição do horário de funcionamento dos mercados centrais e setoriais de Aracaju. A partir de agora, todos os mercados de gestão da prefeitura funcionarão somente das 6h às 14h. O comércio ambulante também deve seguir as mesmas regras.

4 – A Prefeitura de Aracaju vai formalizar pedido ao Governo do Estado para que o aeroporto e rodoviárias fechem totalmente. A expectativa da PMA é reduzir a possibilidade de contágio do vírus. As decisões, competem ao governador Belivaldo Chagas.

5 – Intensificação da fiscalização em bares. A medida estabelece uma força-tarefa entre a vigilância sanitária e Procon para garantir que bares cumpram o distanciamento ideal entre consumidores, hoje estabelecido em decreto em 2 metros, e medidas ideais de higienização.

6 – Quarentena de 7 dias para todas as pessoas que vierem de estados que já têm transmissão comunitária confirmada. Conforme anunciado pelo prefeito, mesmo que não haja sintomas, a pessoa deve ficar em isolamento residencial por período de 7 dias.

Governo do Estado

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), também adotou novas medidas emergenciais. Através de um decreto assinado também nesta sexta, ficou decido a proibição, por um prazo de sete dias, da realização de eventos e de reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, cursos presenciais, missas e cultos de qualquer credo ou religião, além da entrada de novos hóspedes no setor hoteleiro. Veja abaixo a lista das principais medidas de emergência:

1) Proibição das atividades e dos serviços privados não essenciais, com necessário fechamento, a exemplo de academias, shopping centers, galerias, boutiques, clubes, boites, casas de espetáculos, salão de beleza, clínicas de estética, clínicas de saúde bucal/odontológica, ressalvadas aquelas de atendimento de urgência e emergências, além do comércio em geral;

2) Proibição a partir da 0h (zero hora) do dia 23 de março de 2020, a circulação de transporte interestadual, público e privado, de passageiros com origem nos seguintes Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espirito Santo, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou a situação de emergência decretada;

3) Proibição a partir da 0h (zero hora) do dia 23 de março de 2020, atracação de navio ou qualquer outra embarcação com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada, ressalvada a operação de cargas marítimas.

por João Paulo Schneider 

Comentários