Famílias do Barracão Hilton Lopes devem deixar local em 60 dias

0

D. Alda sobrevive lavando “roupa de ganho”
As oito famílias que residem no antigo Barracão Cultural Hilton Lopes, localizado no conjunto Castelo Branco, continuam reclamando da demora na transferência para casas por meio da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), que deu prazo de 60 dias a partir do início de março deste ano, para que o pessoal deixe o local. O pessoal foi orientado a alugar casas e a Seides vai pagar o aluguel até que as casas para abrigar as famílias sejam construídas.

De acordo com a moradora mais antiga, Alda Maria dos Santos, a promessa é de que a transferência deverá ser feita até o meio do ano. “Eu moro aqui há quase 20 anos e na última reunião que nós fomos na Secretaria de Inclusão, disseram que até junho vão botar a gente no Marcos Freire II.  Mas que a gente tem que alugar casas e levar documentos para a secretaria pagar. Só que por os proprietários não confiam e ninguém agüenta mais esperar.  Na época de eleições, aqui enche de políticos prometendo tirar a gente dessa vida, mas depois esquecem”, lamenta.

“Até hoje espero pelas promessas dos políticos”, lamenta D. Alda
D. Alda que sobrevive lavando roupas para os moradores da redondeza, disse ainda que o pessoal do barracão prefere  ir para as casas do conjunto Santa Maria. “Quando eu vim morar aqui era cheio de maconheiros, que até já morreram. Eu entrei com meus cinco filhos e até hoje espero pelas promessas dos políticos. Depois foi chegando mais gente e agora são oito famílias que vivem de bicos e não podem pagar aluguel. Não sei porque não botam a gente nas casas que estão fazendo na Terra Dura, já que as do Marcos Freire não terminam”, destaca.

Seides

Na Secretaria de Inclusão Social a informação é de que o pessoal deve sair do local e com isso foi dado prazo de 60 dias a partir de 1º de março deste ano. As famílias é quem devem procurar as casas. Representantes da Cehop vão avaliar os valores e levar para a Seides para que o aluguel seja efetuado até que as casas sejam construídas.

Comentários