Gilmar sem proteção

0

A Secretaria de Segurança Pública resolveu, após dois anos, suspender a segurança pessoal – que era prestada por policiais – ao deputado estadual Gilmar Carvalho (PV). No plenário da Assembléia Legislativa, na sessão de ontem, Gilmar explicou que o motivo que o levou a aceitar a andar com seguranças foi a série de ameaças de morte que recebeu ao divulgar gravações envolvendo o fugitivo da Justiça Floro Calheiros, no programa de rádio que apresentava na emissora de propriedade do governador João Alves Filho.

 

Segundo o parlamentar, após ter deixado de trabalhar na rádio da família Alves, o interesse do governador pela sua segurança mudou. “Estranhamente o secretário de Segurança Pública, Luiz Mendonça, cancelou a nossa segurança pessoal e, na semana passada, tirou até os policiais do nosso gabinete”, relatou o deputado. Após o pronunciamento de Carvalho, o deputado petista, Francisco Gualberto, sugeriu que a casa instituísse uma comissão para rediscutir a segurança de Gilmar.

 

“Acho que é um caso concreto que Gilmar Carvalho levantou, que precisa de um tratamento objetivo por parte da Assembléia Legislativa”, frisou o petista.  Segundo ele, já que está oficializado pelo governo que Gilmar não terá mais segurança individual – mas continua com risco de morte – a proposta é formar uma comissão, para sentar e conversar com o secretário de Segurança Pública em nome da Assembléia Legislativa.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais